PortugueseEnglishSpanish
PortugueseEnglishSpanish

HRN implanta time de amamentação para incentivar aleitamento materno

21 de março de 2022 - 12:10 # # # # #

Teresa Fernandes - Ascom HRN Texto e Fotos

Grupo promove capacitações, treinamentos e produção de cartilhas para que a informação sobre o aleitamento materno seja replicada para todos do eixo materno-infantil da unidade

Alimentar os recém-nascidos com leite humano o quanto antes é um dos dez passos para a Melhoria do Cuidado Neonatal da QualiNeo, tática do Ministério da Saúde (MS) para reduzir o risco de mortalidade infantil. Como integrante dessa estratégia, o Hospital Regional Norte (HRN), unidade da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) administrada pelo Instituto de Saúde e Gestão Hospitalar (ISGH), implantou o time de amamentação. O objetivo é fortalecer e incentivar o aleitamento materno.

O eixo materno-infantil do HRN estruturou um plano de ação para melhorar os indicadores em torno da amamentação. “Criamos um time para aproximar a equipe multiprofissional, apresentando nossos indicadores e também como forma de capacitá-los como replicadores da abordagem e da informação em torno da amamentação”, explica a coordenadora do Banco de Leite (BLH) do hospital, Renata Karen Oliveira.

O grupo promove capacitações, treinamentos e produção de cartilhas para que a informação sobre o aleitamento materno seja repassada para todos do eixo materno-infantil, contemplando, principalmente, os setores de Neonatologia, Clínica Obstétrica e Centro de Parto Normal. “O intuito é aumentar a taxa de cobertura de amamentação na unidade, ampliar a taxa de ordenha na beira do leito e reduzir o volume de fórmula distribuído”, destaca Oliveira. A abordagem também estimula que a mãe seja orientada sobre aleitamento materno já no primeiro contato com o bebê.

Uma das atividades do time é orientar acerca da ordenha na beira do leito quando o bebê não pode receber o alimento diretamente no peito da mãe. É o caso de Bento Daniel, nascido prematuro de 33 semanas no HRN no dia 7 de março. A mãe da criança, a autônoma Marijane de Souza Rodrigues, 26, aprendeu a técnica para que tão logo o filho pudesse receber o leite humano. “No início, foi mais difícil, mas depois melhorou. As meninas do Banco de Leite me explicaram bem como devia fazer”, avalia. Segundo ela, o que mais a incentivou a ordenhar foi “a vontade que eu tinha de ele mamar”.

Reconhecimento

Equipe do BLH comemora certificado da Rede Brasileira de Bancos de Leite

O BLH do HRN recebeu da Rede Brasileira de Bancos de Leite um certificado por “sua incansável dedicação na Promoção, Proteção e Apoio ao Aleitamento Materno, e nas ações dos Bancos de Leite Humano, como uma intervenção integral a favor da saúde da mulher e da criança”.

Associado à Rede Global de Bancos de Leite (RedeBLH), o equipamento do hospital tem uma estrutura com ambulatório de amamentação para tirar dúvidas das mães, espaço de apoio à amamentação para colaboradoras e sala de ordenha para mães de pacientes internados. O BLH realiza o processo de pasteurização e armazenamento do leite para doação.

Doação domiciliar

O serviço fortalece, ainda, a doação domiciliar para reforçar os estoques do alimento. Ao entrar em contato com o BLH, as futuras doadoras fazem um pré-cadastro, enviam a documentação necessária e realizam os exames rápidos já na primeira visita domiciliar. A voluntária também faz testes de sangue para identificar hepatites B e C, HIV e sífilis. Um conjunto com máscara, gorro, gases e frascos é disponibilizado e a doadora recebe treinamento de como ordenhar.