PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Com Projeto C-Jovem, Governo do Ceará vai capacitar estudantes da rede pública para atuar no mercado de novas tecnologias

18 de abril de 2022 - 19:05 # # # # #

Daniel Herculano - Ascom Casa Civil - Texto
Tatiana Fortes - Fotos

O Governo do Ceará continua com sua vocação em investir em educação e em programas que mudam a vida dos cearenses. Lançou, nesta segunda-feira (18), o Projeto C-Jovem. A iniciativa alcançará todo o estado, com meta de capacitação de 100 mil estudantes em até cinco anos no desenvolvimento de tecnologias, como Infraestrutura 5G, Desenvolvimento Android e Nuvem. O evento teve a participação da governadora Izolda Cela, de dirigentes das secretarias estaduais envolvidas, de representantes de instituições de ensino superior cearenses, de empresas parceiras neste projeto, e de lideranças políticas.

“Em nosso governo há um movimento voltado para construir uma sociedade melhor, mais digna e mais justa aos cearenses. Nós sabemos dos desafios que passamos diante de uma transformação digital. Mas, com o C-Jovem, estamos seguindo o fluxo, para não perder a chance de usar essa inteligência e tecnologia para transformar e capacitar os jovens para o mercado de trabalho, como um forte vetor do desenvolvimento humano no Ceará”, apontou Izolda Cela.

A ação, de caráter multi-institucional, nasce diante da necessidade de profissionais para o setor de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) no Brasil e também frente aos entendimentos com o setor para o desenvolvimento do Ceará. É fruto de uma proposta conjunta do Governo do Ceará, por meio das Secretarias da Educação (Seduc); do Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedet); Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Secitece); e Planejamento e Gestão (Seplag), por intermédio da Empresa de Tecnologia da Informação do Ceará (Etice). Neste primeiro momento, participam as Instituições de Ensino Superior (IES): Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE), Universidade Estadual do Ceará (Uece) e Universidade Federal do Ceará (UFC). São parcerias as empresas Amazon Web Services (AWS), DELL, Huawei, Google e Oracle.Também participam Sebrae/CE, Federação das Indústrias do Ceará (FIEC/Senai), Federação do Comércio do Ceará (Fecomércio/Senac), Instituto Iracema Digital e Instituto Atlântico.

O projeto-piloto que inicia a implantação do C-Jovem na rede pública estadual de ensino capacitou mais de 200 professores, que agora repassam conhecimentos a 4.358 alunos dos cursos técnicos em Rede de Computadores e em Informática de 109 Escolas Estaduais de Educação Profissional. “A partir do segundo semestre deste ano avançaremos de acordo com as avaliações, com os alunos sendo preparados para o mercado de trabalho, e com um certificado internacional”, informou a secretária da Educação, Eliana Estrela.

O presidente da Assembleia Legislativa, Evandro Leitão, ressalta a importância de se ter uma política pública que consiga suprir lacuna ocasionada por conjuntura social. “Esta ação vem ao encontro da implementação do Hub Tecnológico do Ceará. Estamos implantando um programa visionário, que oportuniza aos nossos jovens da escola pública uma perspectiva de vida através de algo que é fundamental para todos nós, o trabalho”, ressaltou.

Rede Estadual

Professor capacitado pelo projeto, Darwin Pinheiro leciona em Aracoiaba, no Maciço de Baturité, e acredita que o C-Jovem já está mudando a vida não só dos alunos, mas também dos educadores. “Nós temos a certeza que quem abraçar essa capacitação vai promover uma mudança, que já ocorreu para mim, pois entrarão no mercado de trabalho mais alinhados com as tecnologias do momento. Vamos melhorar o currículo do aluno, colocando em condição de conseguir uma vaga em um mercado que está com alta demanda”, explicou.

Serão ofertadas seis trilhas de conhecimento: Nuvem, Infraestrutura 5G, Fullstack, Inteligência Artificial, Java e Desenvolvimento Android. A formação inclui raciocínio lógico; inglês para TIC; empreendedorismo e inovação; comunicação e relacionamento interpessoal; e Tecnologia da Informação e Comunicação, sendo que nessa última o jovem poderá escolher uma área de específica.

Funcionamento

Essa experiência inovadora será formada por células de atuação. Cada uma composta por um coordenador que apoiará jovens tutores provenientes do ensino superior. Esses, por sua vez, apoiam estudantes do ensino médio. O programa será executado por meio de projeto de extensão das IES e terá duração de um ano, considerando um período de imersão nas empresas parceiras para que estudante utilize os conhecimentos na prática.

O grande diferencial apontado pelo C-Jovem está na flexibilidade que cada célula terá de agregar ao curso demandas específicas das empresas parceiras.

Com a iniciativa, a expectativa é alcançar resultados como retenção de talentos pelo aumento da qualidade das oportunidades de emprego e empreendedorismo; melhor oferta por profissionais de TIC, em quantidade e em formação curricular, de forma conectada com a demanda de um setor estratégico para o país; inclusão do jovem em políticas de empreendedorismo colaborativo e desenvolvimento socioeconômico; e governo-academia-empresas alinhados para contribuir com o fortalecimento do empreendedorismo e da inovação.

Em nome das empresas parceiras do programa, o gerente nacional da AWS, Paulo Cunha, exaltou a inovação que o Governo do Ceará proporciona. “Trouxe cloud computing, transformação digital, inovação por transformação de dados e, agora, capacitação para um mercado em que nós temos uma deficiência tremenda. Não tenho dúvidas do potencial do Ceará e do que podemos fazer. Vamos continuar investindo no estado. E o mais importante: estamos extremamente felizes em poder participar de um programa revolucionário, que atinge a vocação e a oportunidade numa área que, certamente, tem pelo menos mais dez anos de longevidade no que diz respeito a falta de mão de obra”.

Competitividade no mercado de trabalho

Para as estudantes Maria Eduarda Albuquerque e Letícia Pimentel, a oportunidade representa competitividade no mercado de trabalho. “Nós teremos a oportunidade de evoluir na questão do aprendizado tecnológico, vai nos preparar melhor para o mercado de trabalho, o que nos proporcionará mudar nossa vida em um futuro breve”, disse Maria Eduarda. Opinião reforçada pela jovem Letícia. “É algo a mais para acrescentar em nosso currículo, vai ampliar bastante o conhecimento e as chances de prosperar, criando novas oportunidades. Esse setor da tecnologia tem um mercado de trabalho aquecido, por isso acredito que estamos no caminho certo”.

Instituições

Também estiveram presentes na solenidade o secretário-chefe da Casa Civil, Chagas Vieira; secretário do Desenvolvimento Económico e Trabalho, Maia Júnior; secretário da Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Carlos Décimo; secretário de Estado do Planejamento e Gestão, Ronaldo Borges; assessor especial de Relações Institucionais, Nelson Martins; presidente da Empresa de Tecnologia da Informação do Ceará (Etice), Lassance de Castro; reitor da Universidade Estadual do Ceará, Hidelbrando Soares; reitora da Universidade Estadual Vale do Acaraú, Izabelle Mont’Alverne; reitor da Universidade Regional do Cariri, Francisco do Ó de Lima Júnior; os deputados federais Eduardo Bismarck e Mauro Filho; os deputados estaduais João Jaime, Tin Gomes, Augusta Brito, Bruno Pedrosa, Oriel Nunes, Rafael Branco, Sérgio Aguiar, Acrisio Sena, Walter Cavalcante, Erika Amorim, Júlio Cesar, Osmar Baquit, Elmano de Freitas e Diego Barreto; o superintendente do Sebrae-CE, Joaquim Cartaxo; o diretor regional do Senai – Ceará e representante da Federação das Industrias do Estado do Ceará, Paulo André Holanda; o diretor do Sistema Fecomércio, Luis Fernando Bittencourt; a diretora regional do Senac-CE, Ana Claudia Martins Maia Alencar; o cientista-chefe da Educação, Jorge Lira, representando a Universidade Federal do Ceará; presidente do Iracema Digital, Ricardo Liebmann; e a gerente do Instituto Atlântico, Gabriela Costa.