PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Hospital de Messejana abre inscrições para o Programa de Controle do Tabagismo

26 de maio de 2022 - 13:43 # # # # #

Jéssica Fortes - Ascom HM - Texto
Priscilla Lima - Arte gráfica

Deixar de fumar traz inúmeros benefícios para a saúde e o meio ambiente. Para quem quer parar e não sabe como, ou já tentou e não conseguiu sozinho, na próxima segunda-feira (30), véspera do Dia Mundial Sem Tabaco, o Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart (HM), da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), abrirá inscrições para o Programa de Controle do Tabagismo. Serão disponibilizadas 100 vagas. Os interessados devem apresentar RG, CPF e comprovante de endereço. Os cadastros serão feitos no Bosque dos Eucaliptos, das 8h às 11h, ou até o preenchimento das vagas (por ordem de chegada).

“Os novos pacientes passarão por uma triagem com atendimento multiprofissional. Precisamos saber o grau de dependência, investigar se tem sintomas de doenças relacionadas ao cigarro e se ele está, principalmente, motivado a parar de fumar num prazo de 30 dias”, explica a pneumologista Penha Uchoa, coordenadora do Programa.

Na ocasião, também haverá atendimento aos pacientes que já fazem acompanhamento, além de um momento de sensibilização sobre o valor da vida saudável.

20 anos do Programa

O Hospital de Messejana é referência no tratamento de fumantes. Em duas décadas, 4,4 mil pacientes foram orientados e acompanhados na luta contra o vício do cigarro. Quem participa do Programa de Controle do Tabagismo recebe assistência de equipe especializada que, além de avaliar a saúde e o grau de dependência nicotínica, monitora o estado psicológico e a motivação para cessar o hábito.

O tratamento padrão ofertado na unidade hospitalar é baseado na abordagem cognitivo-comportamental e na terapia medicamentosa. Ou seja, há acompanhamento profissional e medicações, oferecidas gratuitamente, para aliviar os sintomas da abstinência.

“Além do tratamento medicamentoso, nós estimulamos o paciente a entender como é que se comporta o cigarro na vida dele e como ele vai enfrentar as dificuldades do parar de fumar. São vistas estratégias de enfrentamento dessas dificuldades e desses obstáculos que vão aparecer. O tratamento dura em torno de três a quatro meses em formato presencial. Depois dessa fase, ele é convidado a vir ao hospital em momentos pontuais, em que ele é avaliado novamente pra ver se ele persiste não fumante, quais são as questões dele, se tem ainda algum risco de lapsos ou de recaídas, por exemplo”, detalha a pneumologista.

Tabagismo e meio ambiente

Todos os anos, em 31 de maio, a Organização Mundial da Saúde (OMS) e seus parceiros celebram o Dia Mundial sem Tabaco. A campanha anual é uma oportunidade para aumentar a conscientização sobre os malefícios do cigarro, seja convencional ou eletrônico, e desencorajar seu uso.

Neste ano, o tema escolhido foi Tabaco: Ameaça ao Nosso Meio Ambiente. O objetivo é aumentar a conscientização da população sobre o impacto ambiental do tabagismo, desde o cultivo, passando pela produção, a distribuição e os resíduos descartados na natureza.

A partir da próxima segunda-feira (30), a Sesa lança, em seus canais oficiais, a série Tabagismo: apague esse vício, em que a pneumologista Penha Uchoa abordará mais detalhes sobre o hábito de fumar.