PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Escritor moçambicano Mia Couto participa de conversa sobre literatura e formação de leitores

27 de maio de 2022 - 16:46 # # # # # # #

Ascom Secult - Texto
Divulgação - Foto

O encontro, que também recebe os escritores Socorro Acioli e Jeferson Tenório, será transmitido ao vivo nesta terça-feira (31) pelo Youtube do Porto Dragão e da Companhia na Educação

“O livro e o escritor não mudam a realidade, mas convidam, induzem o desejo de mudar essa realidade, de forma a saber que o sonho é uma outra maneira de viver, de escapar a esse aprisionamento”, declarou o escritor moçambicano Mia Couto quando, em 2017, veio à Fortaleza para um evento. Em 2022, o autor de “Terra Sonâmbula” retorna às terras alencarinas com o encontro “Mia Couto e a formação de leitores: conversa com Socorro Acioli e Jeferson Tenório”, realizado pela Companhia na Educação e o Centro Cultural Porto Dragão, equipamento da Secretaria da Cultura do Ceará (Secult Ceará), gerido pelo Instituto Dragão do Mar (IDM), nesta terça-feira (31/05), às 19h30. A transmissão acontece ao vivo pelo Youtube.

A conversa, que também conta com a presença de educadores dos anos finais do Ensino Fundamental e do Ensino Médio, propõe uma discussão acerca da experiência do leitor na recepção do texto literário e a importância desse sujeito ativo no processo de interação com o texto. Afinal, é colocando o leitor como parte importante dessa equação que condições favoráveis são criadas para a formação de leitores que ultrapassem o ambiente escolar e que, através da reflexão e do pensamento crítico, possam mudar realidades.

Aos 66 anos, o biólogo, jornalista e escritor Mia Couto coleciona não apenas sonhos e histórias, mas uma série de prêmios e reconhecimentos pela sua obra literária de mais de trinta livros, caracterizada pela voz poética, sensibilidade e capacidade de atravessar fronteiras. Em 2013, recebeu o Prêmio Camões, o mais prestigioso da língua portuguesa, e em 2014, o Neustadt International Prize.

Escreveu livros que se tornaram clássicos da literatura em português, como “Terra Sonâmbula”, considerado um dos doze melhores livros africanos do século XX pela Feira do Livro de Zimbabwe, “Um rio chamado tempo, uma casa chamada terra” e “O fio das missangas”. Sua obra mais recente, “O mapeador de ausências”, foi publicada no Brasil em 2021 pela Companhia das Letras.

Serviço

Mia Couto e a formação de leitores: conversa com Socorro Acioli e Jeferson Tenório
Dia 31 de maio, terça-feira, às 19h30
Ao vivo no Youtube do Porto Dragão e da Companhia na Educação