PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Porto Iracema das Artes realiza encontro sobre processos formativos de audiovisual em aldeias indígenas

23 de junho de 2022 - 10:35 # # # #

Ascom Porto Iracema das Artes

Na próxima quinta-feira (30), às 19h, a Escola Porto Iracema das Artes — Instituição da Secretaria da Cultura do Ceará (Secult) gerida pelo Instituto Dragão do Mar (IDM), realiza o encontro “Processos formativos de audiovisual em aldeias indígenas”, no âmbito do Cineclube Âncora. A atividade, gratuita e aberta ao público, ocorre no Auditório da Escola.

Na ação, serão exibidos filmes realizados no processo de formação da Escola seguido por um debate com o professor Henrique Dídimo e as lideranças indígenas Antônia Kanindé e Fábio Alves.

Os filmes que serão exibidos na atividade estão “Escola de Cinema Indígena Jenipapo Kanindé: Diálogos Culturais Povos Indígenas e Ciganos”, “Diálogos Culturais Povos Indígenas e de Terreiros”, “Ferida”, “Festa do ‘Muncunzá’, do Povo Kanindé”, “Festa do Mocororó do Povo Indígena Jenipapo Kanindé”. Ao todo, cinco filmes serão veiculados na ocasião, e em seguida haverá debate sobre as produções.

Antônia Kanindé explica que durante muito tempo os povos indígenas foram apresentados a partir dos olhos dos colonizadores, pesquisadores, professores e pessoas que de algum modo acompanhavam trajetórias. “No entanto, o momento presente nos leva à um novo movimento que partilha de formas de auto-representação, onde tem sido possível uma produção audiovisual dos próprios indígenas no âmbito de suas aldeias, partilhando entre si e com os outros suas vivências, seus conhecimentos, suas formas de organização, reivindicações, lutas e mobilizações”, explica.

Kanindé ainda diz que ocupar as telas de cinema tem sido um movimento resistência dos povos originários na desconstrução dos estereótipos e de luta contra o racismo, tendo em vista a diversidade dos povos indígenas e de suas produções audiovisuais no país. “Aqui no Ceará o investimento nessa área, sobretudo em processos formativos com jovens, e a consolidação de espaços como este que está sendo proposto pelo Porto Iracema das Artes a partir do Cine Âncora, além de ser uma proposta de reconhecimento e divulgação desses trabalhos é um espaço que viabiliza um diálogo mais próximo com os povos indígenas do estado e abre portas para a inclusão das produções indígenas Cearenses nos circuitos audiovisuais”, conclui.

Sobre os convidados

Fábio Alves
Liderança indígena da Etnia Jenipapo Kaninde, professor de Tecnologia na Escola Diferenciada Indigena JK, Guia no Museu Indigena JK, Educador na Escola de Cinema Indigena Jenipapo Kanindé.

Henrique Dídimo
Realizador audiovisual, educador e escritor. No meio audiovisual, atua como diretor, roteirista, fotógrafo e editor, através de sua produtora, a “Guajara Filmes”. Na área da educação audiovisual, tem atuado como professor e também como coordenador pedagógico, trabalhando na implementação de projetos como a Formação de Cineastas Indígenas (2017) e a Escola de Cinema Indígena Jenipapo-Kanindé (2018-2021).

Antônia Kanindé
Indígena do Povo Kanindé de Aratuba/CE. Atualmente é graduanda do bacharelado em Museologia da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), membro do Coletivo de Estudantes Indígenas na UFRB e da Rede Indígena de Memória e Museologia Social no Brasil.

Sobre a Escola

A Porto Iracema das Artes é a escola de formação e criação em artes do Governo do Estado do Ceará, instituição da Secretaria da Cultura (Secult) gerida pelo Instituto Dragão do Mar (IDM). Criada em 29 de agosto de 2013, há oito anos desenvolve processos formativos nas áreas de Música, Dança, Artes Visuais, Cinema e Teatro, com a oferta de Cursos Básicos e Técnicos, além de Laboratórios de Criação. Todas as ações oferecidas são gratuitas.

Serviço

Porto Iracema das Artes realiza encontro sobre processos formativos de audiovisual em aldeias indígenas

Data: 30 de junho (quinta-feira), às 19h

Local: Escola Porto Iracema das Artes (Rua Dragão do Mar, 160 – Praia de Iracema)

Gratuito e aberto ao público