PortugueseEnglishSpanish
PortugueseEnglishSpanish

ESP/CE e Comitê Internacional da Cruz Vermelha promovem seminário para profissionais de Fortaleza

31 de outubro de 2022 - 16:43 # # # #

Daniel Araújo e Marcella Fernandes - Ascom ESP/CE | CICV Texdto
Júlio Lopes Arte gráfica

Uma parceria entre a Escola de Saúde Pública do Ceará Paulo Marcelo Martins Rodrigues (ESP/CE), autarquia vinculada à Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), e o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) promove, no próximo dia 8 de novembro, o seminário internacional Consequências Humanitárias da Violência Armada: reflexões e propostas para fortalecer respostas sustentáveis em Fortaleza. Participarão 200 profissionais de serviços públicos de saúde da capital cearense.

O objetivo é discutir e pensar respostas articuladas sobre o impacto da violência armada na saúde mental e psicossocial de pessoas, comunidades e profissionais que atuam nos serviços públicos essenciais de saúde em Fortaleza.

“Reconhecemos a importância de fortalecer e implementar respostas articuladas, interinstitucionais e sustentáveis em saúde mental e apoio psicossocial para os profissionais que atuam nos serviços públicos essenciais e também de pessoas afetadas pela violência armada nas comunidades”, pontua o chefe do escritório do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) na Capital, Mario Guttilla. “O impacto na saúde mental e psicossocial é uma das consequências invisíveis da violência armada e os cuidados com aqueles afetados por esse contexto devem ser priorizados”, continua.

Programação

As atividades ocorrerão ao longo de todo o dia 08/11, na sede da ESP/CE, iniciando às 8h com uma mesa composta por representantes da Saúde do Ceará e do CICV, além de apresentação de painéis e oficinas temáticas.

Dois painéis discutirão os temas: A intersetorialidade em saúde mental e psicossocial como caminho para a construção de respostas integradas e sustentáveis e O impacto da violência armada na prestação de serviços públicos de saúde, ambos apresentados por profissionais e gestores da Escola e do CICV.

As temáticas das oficinas são Olhares e perspectivas sobre a atenção à saúde mental e psicossocial das pessoas afetadas pela violência armada em Fortaleza e a Identificação de sinais e dos riscos trazidos pelo impacto da violência armada nos serviços públicos essenciais.

A ideia é que, a partir das discussões, ESP/CE e CICV possam conhecer melhor os temas de interesse desses profissionais, bem como as lacunas das respostas em saúde mental e psicossocial para pessoas afetadas pela violência armada que possam fortalecer a criação de cursos na área da Saúde Mental. Esses são alguns dos assuntos tratados a partir de acordo de cooperação entre as duas instituições.

Comitê Internacional da Cruz Vermelha

No Brasil, o CICV desenvolve atividades em parceria com governos locais a fim de promover e dar respostas das autoridades às necessidades humanitárias da população a partir dos temas de violência armada, migrantes e pessoas desaparecidas e seus familiares. No território nacional, o órgão está sediado em Brasília e mantém escritórios em Fortaleza, Rio de Janeiro, Boa Vista e São Paulo.

O CICV iniciou seu trabalho no Ceará em 2018 para driblar as consequências humanitárias da violência armada na população. A organização busca, portanto, colaborar com as autoridades cearenses e a sociedade civil para lidar com as questões ligadas às restrições aos serviços públicos essenciais, às pessoas privadas de liberdade, àquelas desaparecidas e às pessoas afetadas pelo deslocamento forçado relacionado à violência armada.

Escola de Saúde Pública do Ceará

Criada em julho de 1993, a ESP/CE tem como missão a qualificação da força de trabalho e o fortalecimento do sistema de saúde cearense por meio da Educação, da Inteligência, da Ciência, da Pesquisa e da Inovação, com foco no bem-estar e na felicidade das pessoas.

Reconhecida como uma Instituição Científica, Tecnológica e de Inovação (ICT) em abril de 2021, a autarquia atua como Centro de Inteligência em Saúde Pública. O desenvolvimento do capacete de respiração assistida Elmo, projeto liderado pela Escola a partir de uma força-tarefa público-privada, é um dos grandes exemplos desse alinhamento interinstitucional que coloca a inovação no centro das ações

Serviço

Consequências Humanitárias da Violência Armada: reflexões e propostas para fortalecer respostas sustentáveis em Fortaleza
Data: 8 de novembro de 2022
Horário: das 8h às 17h
Onde: Escola de Saúde Pública do Ceará Paulo Marcelo Martins Rodrigues (Av. Antônio Justa, 3161 – Meireles, Fortaleza)