PortugueseEnglishSpanish
PortugueseEnglishSpanish

Uece, Softex e Irede iniciam projeto para EaD com uso de inteligência artificial

21 de novembro de 2022 - 16:43 # # # # #

Ascom Uece Texto
Davi Pinheiro

A Universidade Estadual do Ceará (Uece), em parceria com a Softex, Organização Social Civil de Interesse Público, e com interveniência do Irede de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação, deu início a um novo projeto chamado Residência em TIC 10. O objetivo é a implantação de um programa de capacitação de jovens e formação de profissionais em Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC). A previsão é que o projeto Residência em TIC 10 seja concluído até o primeiro semestre de 2024.

Essa iniciativa se desenha para progredir para um programa voltado ao atendimento tanto da demanda de mercado carente em profissionais de TIC quanto da necessidade de prover perspectivas de desenvolvimento socioeconômico para jovens. O foco inicial são alunos do ensino médio da rede pública.

O programa terá como meio uma tecnologia de ensino que procura entender às necessidades de cada aluno para oferecer uma melhor experiência no processo de ensino e aprendizagem de forma personalizada, através de Inteligência Artificial (IA), que será capaz de identificar emoções do usuário. Por exemplo, se o estudante parecer cansado ou demonstrar não ter compreendido um determinado assunto, a IA poderá perceber e interagir, fazendo, inclusive, sugestões capazes de ajudar o aluno.

De acordo com o reitor da Uece, professor Hidelbrando Soares, a parceria entre Universidade Estadual do Ceará, Softex e Irede merece dois destaques: “O primeira deles é o que efetivamente está sendo criado. Nós estamos criando uma plataforma inteligente de educação a distância, permitindo um processo de interação ainda maior entre alunos e professores, ampliando o conhecimento e a aprendizagem em razão das tecnologias que serão embarcada nessa plataforma. O segundo destaque é que esse projeto é o primeiro projeto prioritário que a Uece conquista junto ao Ministério da Ciência e Tecnologia e Inovações (MCTI) do Governo Federal. A Uece agora abre mais uma porta de iniciativa de produção tecnológica e de inovação junto ao Ministério por meio dos projetos prioritários”.

Para o analista pesquisador sênior na área de Aprendizado de Máquina em Grafos do projeto e professor da Uece, Leonardo Rocha, “o projeto Residência em TIC é um marco para a Uece, pela importância do produto em desenvolvimento, que é uma plataforma inovadora de educação a distância, inteligente, adaptativa e de alta tecnologia; pelos impactos na pesquisa e inovação da universidade, com a participação de uma equipe de excelência que envolve pesquisadores e estudantes; mas também por ser o primeiro de outros projetos PPI que a Uece deve executar nos próximos anos”.

O PPI é o Programa Prioritário Nacional de Inovação. É uma opção de investimento de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) para empresas beneficiárias da Lei 8.248/91, das Tecnologias da Informação e da Comunicação (TICs), para criação de projetos que fomentem pesquisa, desenvolvimento e inovação no Brasil. As empresas beneficiárias realizam depósitos financeiros para a execução de projetos em conjunto com Instituições Científica, Tecnológica e de Inovação (ICTs), startups, pesquisadores, empresas e universidades. É por esse Programa que o Residência em TIC 10 está sendo executado pela Uece, com recurso total no valor de R$ 9 milhões, a partir das parceiras com Softex e Irede.