PortugueseEnglishSpanish
PortugueseEnglishSpanish

Seduc e Fundação Demócrito Rocha premiam alunos vencedores do concurso de redação

23 de novembro de 2022 - 17:15 # # # #

Bruno Mota - Ascom Seduc Texto
Carlos Gorila Fotos

Os estudantes autores das produções textuais mais bem avaliadas no projeto Enem Chego Junto, Chego a 1.000 foram premiados nesta quarta-feira (23), em Fortaleza. Ao todo, 23 finalistas – sendo um representante de cada Regional do Ceará – foram contemplados com um smartphone. Os três primeiros colocados receberam, ainda, um notebook. O projeto, que visa incentivar a prática da escrita de textos dissertativo-argumentativos entre alunos da rede pública estadual, ocorre por meio de parceria entre a Secretaria da Educação (Seduc) e a Fundação Demócrito Rocha (FDR). A ação teve, também, o objetivo de contribuir com a preparação dos jovens para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Esta é a 4ª edição do concurso, que em 2022 teve como tema “perpetradores, colaboradores, espectadores do holocausto: lições para o presente”. De acordo com as regras do certame, cada participante poderia apresentar até cinco redações, baseadas nos temas propostos ao longo do concurso, sendo que apenas uma das temáticas seria sorteada para ser avaliada. Ao todo, foram submetidas 39.701 redações, sendo que 9.025 foram sobre o assunto em questão.

O texto vencedor é de autoria do estudante Breno Freitas Gomes, de 18 anos, da Escola Estadual de Educação Profissional (EEEP) Francisca Maura Martins, em Hidrolândia. O aluno lembra que o tema do holocausto foi visto por diversas vezes em sala de aula antes da realização do concurso, o que possibilitou a formação de uma bagagem de conhecimento que favoreceria na produção do texto.

“Este é um tema recorrente no currículo da escola, mas sempre é importante reafirmá-lo, pois houve uma atrocidade na Alemanha, e trazer essa questão para o presente nos faz refletir sobre os erros do passado para corrigi-los e evitar que voltem a ocorrer. A redação está muito relacionada ao treino, é isso que nos faz melhorar a escrita. E as redações do Enem costumam tratar sobre as minorias, portanto, estar ligado nos repertórios socioculturais é algo muito importante”, define Breno.

Leia a redação vencedora na íntegra

O concurso também premiou com um smartphone os professores orientadores dos alunos que ficaram nas três primeiras colocações. Breno foi orientado pela professora Antonia Marisa Bezerra Mororó.

A redação que ficou em 2º lugar foi escrita pelo estudante Michael Vasconcelos da Silva, do Liceu Vila Velha, em Fortaleza, orientado pelo professor Sandro Silva de Oliveira Júnior. A 3ª colocação ficou com o texto elaborado pela aluna Ana Hélia Loiola, da EEEP Joaquim Filomeno Noronha, em Parambu, com orientação da professora Anne Kelly Castro de Amorim Nogueira.

A secretária executiva do Ensino Médio e Profissional da Seduc, Jucineide Fernandes, representou a secretária Eliana Estrela no evento de premiação. A gestora enalteceu a parceria interinstitucional que possibilita o projeto e valorizou a participação dos jovens na ação.

“Trata-se de uma iniciativa de mobilização que se soma às desenvolvidas pela Seduc, no âmbito do grande projeto Enem Chego Junto, Chego Bem. Agradeço pela participação e parabenizo os estudantes que se engajaram nesta atividade, assim como os professores orientadores e as escolas, que incentivam e apoiam a realização desse trabalho. O Enem é uma janela de oportunidades para a nossa juventude, para que possam conquistar o que desejam e realizar os próprios sonhos”, enfatiza a secretária executiva.

Marcos Tardin, gerente geral da FDR, ressalta que o concurso vai além da preparação para o Enem em si, mas também contribui para a reflexão de temas de grande relevância comunitária.

“Temos o maior respeito e afeto por esse encontro anual, por várias razões, mas acima de tudo, pela beleza e importância que tem esse projeto, fruto de uma parceria de muitos anos, que causa impactos sociais. Esta é uma iniciativa que gera um legado pela sociedade, não só pela questão do acesso à universidade proporcionado pelo Enem, mas pelo que isso representa para a formação cidadã de todos os jovens”, considera.

André Fleischman, presidente da Sociedade Israelita do Ceará, participou como convidado da cerimônia de premiação e defendeu a continuidade de ações de conscientização de jovens nas unidades de ensino, acerca de episódios que marcaram a história da humanidade, como o holocausto.

“A luta contra o discurso de ódio deve começar nas escolas, onde se talha o espírito crítico e o caráter. Ninguém nasce para odiar. Devemos lutar contra a intolerância, e isso começa pela educação. É por isso que estamos aqui hoje, parabenizando a todos os jovens que participaram do concurso, e que são o futuro de nosso país, conscientes da beleza que é o convívio com as diferenças”, frisa.

Raymundo Netto, gerente editorial e de projetos da FDR, julga necessário o debate social sobre os temas propostos pelo concurso e destaca a parceria desenvolvida com a Seduc. “É uma alegria muito grande trabalhar com a Seduc. Toda a comunidade escolar está envolvida, com professores, coordenadores, servidores, além dos alunos que se motivam a participar. A FDR acredita e defende a escola pública”, salienta.

Todos os autores que participaram do concurso receberão certificado de menção honrosa, e todas as escolas da rede pública estadual receberão exemplares do livro “Redação Enem: chego Junto Chego a 1.000” – edição de 2022, que em breve será publicado pela Fundação, contendo as 23 produções textuais premiadas nas etapas regional e estadual.

Etapas do certame

O Concurso de Redação Enem Chego Junto, Chego a 1.000 ocorre em três fases: escolar, regional e estadual. Cada unidade de ensino indica uma redação para participar da etapa seguinte. Em seguida, as equipes de avaliadores das Coordenadorias Regionais de Desenvolvimento da Educação (Credes) e Superintendência das Escolas Estaduais de Fortaleza (Sefor) elegem uma das produções textuais para representar a Regional na etapa estadual.

Lista dos 23 finalistas do concurso de redação em 2022

Crede 1 – Maria Atalita do Vale Nunes
Crede 2 – Dara de Moura Gomes
Crede 3 – Emily Carlane de Oliveira Alves
Crede 4 – Giselle Maria Muniz Magalhães
Crede 5 – Alexsandro Passos de Araújo
Crede 6 – Breno Freitas Gomes
Crede 7 – Francisca Cláudia Torres Ximenes
Crede 8 – Ellayna Lima de Oliveira
Crede 9 – Luiz Ricardo Rodrigues Santana
Crede 10 – Maria Ellen Thauane Silva Pereira
Crede 11 – Rafael Victor Pessoa Pinheiro
Crede 12 – Gabriela dos Santos Nascimento
Crede 13 – Francisco Davi Sousa
Crede 14 – Carlos Eduardo Gomes dos Santos
Crede 15 – Ana Hélia Loiola
Crede 16 – Moádyla Gabriella S. de Oliveira
Crede 17 – Denise Lima de Matos
Crede 18 – Patrícia Augusto Matias
Crede 19 – Islah Natielly Farias Fretas
Crede 20 – Wilurth Kemily de Lima Araújo
Sefor 1 – Michael Vasconcelos Silva
Sefor 2 – Francisco Caio da Silva
Sefor 3 – Kayane Rodrigues Alves