PortugueseEnglishFrenchSpanish
PortugueseEnglishFrenchSpanish

Com baixo estoque de leite humano, HGWA convoca voluntárias externas para doação

24 de novembro de 2022 - 11:52 # # # #

Bruno Brandão - Ascom HGWA - Texto e foto

Alimento é considerado “padrão ouro” para a recuperação de bebês internados

Neste Novembro Roxo, mês de discussão sobre prematuridade, o Hospital Geral Dr. Waldemar Alcântara (HGWA) inicia campanha para receber doações externas de leite humano e manter o estoque do alimento suficiente para os recém-nascidos no equipamento.

A unidade da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) está com 24 bebês internados na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (Utin), sendo oito na UTI e 16 na unidade de médio risco. O líquido é essencial para a recuperação dos pequenos, evitando o uso de fórmulas.

São necessários pelo menos dois litros de leite por dia para alimentar todos os recém-nascidos. A nutricionista da Utin, Fernanda Fernandes, conta que o estoque de doações externas do alimento pasteurizado está zerado. “Temos conseguido doações de mães com os bebês internados, mas somente algumas têm produções excedentes. Nos últimos dois meses ficamos com doações abaixo de dois litros por mês”, alerta.

Fernandes explica que o leite materno é considerado o alimento “padrão ouro”, com a melhor concentração de nutrientes para a fase inicial da vida dos pequenos. Na ausência deste, são utilizadas as fórmulas.

“Para esses bebês, o leite humano é vida, parte importantíssima do tratamento e da recuperação deles, possibilitando que o bebê consiga fazer a digestão e a absorção de forma eficiente. É o que possui a quantidade adequada de gordura, proteínas e carboidratos, além das vitaminas e minerais imprescindíveis nessa fase da vida”, detalha a nutricionista.

Doações

Mães em fase de amamentação e com excedente de leite interessadas em doar podem entrar em contato com o hospital pelo número (85) 3216-8325. As voluntárias serão orientadas quanto à higiene, à ordenha e ao envio do leite humano para a unidade.

O HGWA disponibiliza um colaborador para deixar o material de coleta na casa da doadora, pegando-o posteriormente. Profissionais da Sala de Ordenha estão a postos para assistir mães que passam por algum problema durante a retirada do líquido.

O equipamento, sob gestão do Instituto de Saúde e Gestão Hospitalar (ISGH), está situado na Rua Pergentino Maia, 1559 – Messejana, Fortaleza (CE).