Obras ampliam capacidade assistencial do SUS no Ceará

12 de abril de 2010

Os investimentos em infraestrutura realizados pelo Governo do Estado estão recuperando a capacidade assistencial e ampliando o acesso dos cearenses aos serviços de saúde, com melhor distribuição espacial no território. As obras concluídas ou já iniciadas aumentarão em 879 o número de leitos hospitalares do Sistema Único de Saúde (SUS) no Ceará, que representam 5,60% dos 15.670 leitos assumidos pela atual gestão, em 2007. Com esse incremento, o Ceará eleva os patamares de 2003, de 16.417 leitos, depois de vertiginosa redução a partir de 1997, quando o Estado tinha 17.060 leitos hospitalares na rede SUS, entre públicos e particulares. Atualmente são 15.748 leitos.

 

Serão 478 novos leitos somente nos hospitais regionais que já estão sendo construídos: 209 no Hospital Regional do Cariri, em Juazeiro do Norte, e 269 no Hospital Regional da Zona Norte, em Sobral. Os outros 401 novos leitos, quase todos já entregues à população, foram garantidos pelas reformas de ampliação das unidades da Secretaria da Saúde do Estado. São 147 novos leitos no Hospital Geral de Fortaleza (HGF), 108 no Hospital Infantil Albert Sabin (HIAS), 66 no Hospital Waldemar Alcântara, 58 no Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart e 22 no Hospital São José.

 

Além dos novos leitos, as obras nos hospitais da rede estadual vão garantir maior conforto aos usuários do SUS. É o caso do HGF. As instalações passaram a ser climatizadas. No andar térreo da nova unidade do Hospital Albert Sabin, de quatro pavimentos, foram instaladas 12 salas de diferentes especialidades médicas, destinadas ao atendimento de crianças com problemas neurológicos. Com a reforma realizada no hospital, os pacientes passarão a contar com 15 novos consultórios, sendo 11 para consultas em diferentes especialidades e quatro odontológicos e ainda oito leitos para acolhimento e atendimento exclusivo às mães puérperas.

 

No Hospital Dr. Carlos Alberto Studart, mais conhecido como Hospital de Messejana, 32 leitos estão sendo reformados e a nova emergência está em fase de conclusão. As obras incluem, ainda, construção da nova unidade de nutrição, com  refeitório, cozinha e câmaras frigoríficas. Com obras de reforma e ampliação, o Hospital de Saúde Mental de Messejana (HSMM) ganhou os novos centro de atendimento de Terapia Ocupacional e Fisioterapia, alojamentos dos plantonistas, além de novas instalações para as Unidades de Internação. Foram realizadas reformas também na emergência do HGF, no anexo do Hospital Geral César Cals, na ala de internação do bloco F do Hospital São José.

 

Com os investimentos em infraestrutura, o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) de Tauá ganhou uma nova sede, com capacidade para atender 15 municípios da 11ª e 14ª microrregiões de saúde – Aiuaba, Arneiroz, Parambu, Tauá, Ararendá, Crateús, Independência, Ipaporanga, Ipueiras, Monsenhor Tabosa, Nova Russas, Novo Oriente, Poranga, Quiterianópolis e Tamboril. Em Fortaleza foi construído no Lacen o Laboratório de Biologia Molecular, equipado com sequenciador genético com capacidade de realizar 500 exames por mês. O exame de DNA realiza o teste de comprovação de paternidade. Na mesma unidade foi implantado o setor de diagnóstico de raiva e reforma do setor de esterilização. Foram, ainda, realizadas obras de reforma e ampliação do centro cirúrgico do Instituto de Prevenção do Câncer do Ceará (IPCC), das unidades do Hemoce de Crato, Juazeiro do Norte, Quixadá e Iguatu, do Centro Integrado de  Diabetes e Hipertensão (CIDH) e do centro cirúrgico do Centro de Especialidades Odontológicas (CEO) Centro, em Fortaleza.

 

Estão sendo construídas as policlínicas de Acaraú, Aracati, Baturité, Brejo Santo, Camocim, Campos Sales, Canindé, Crateús, Icó, Itapipoca, Pacajus, Quixadá, Russas, Tauá, Tianguá e Itapipoca. Já foram concluídos os CEOs de Ubajara, Juazeiro do Norte, Baturité, Acaraú e Russas e. Com as novas unidades, o objetivo da Secretaria da Saúde quer, através do Programa de Expansão e Melhoria da Assistência do Estado do Ceará, ampliar o acesso aos serviços especializados de saúde na própria região onde as pessoas moram, evitando transferências para a Capital.

 

Para reforçar atenção secundária no Estado, o Governo também investiu em reformas e ampliações de cinco hospitais-polos. Já foram concluídas as novas instalações da emergência, laboratório e do setor de nutrição do hospital-polo Santa Isabel, em Aracoiaba, e a nova emergência do hospital-polo Eduardo Dias, em Aracati. Em Tauá, no hospital-polo Alberto Feitosa Lima, foram realizadas obras no centro de parto. Em Quixeramobim, a emergência do Hospital Dr. Pontes Neto foi reformada e ampliada. Em Limoeiro do Norte, o hospital-polo Deoclécio Lima Verde, também está com uma nova emergência.

 

Na atenção primária, 12 hospitais de pequeno porte, no Interior do Estado, receberam recursos do Governo para a realização de obras de reforma dos centros de parto normal. Foram contemplados os hospitais de Fortim, Umirim, Guaiúba, Mulungu, Nova Olinda, Chorozinho, Piquet Carneiro, Deputado Irapuan Pinheiro, Carnaubal, Capistrano e Tejuçuoca.

 

O governador Cid Gomes liberou R$ 40 milhões do Fundo Especial de Combate à Pobreza (Fecop) para ampliação, reforma e aquisição de equipamentos para os postos de saúde. Foram R$ 8 milhões em 2009 e, para 2010, mais R$ 32 milhões. Dos 184 municípios cearenses 154 estão incluídos nos critérios estabelecidos no projeto: ter 70% ou mais de cobertura do Programa Saúde da Família e o Fundo Municipal de Saúde em situação regular, com apresentação do CNPJ.

 

12.04.2010

Assessoria de Imprensa da Sesa

Selma Oliveira  (soliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220)