Assistência ao parto é foco de especialização em enfermagem

22 de abril de 2010

O Curso de Especialização em Enfermagem Obstétrica dá prosseguimento ao VII Módulo – Processo de Cuidar em Enfermagem à Mulher no Parto e Pós-parto, com a Parte III, que terá como foco a Assistência ao Parto. As aulas vão acontecer nos dias 23 e 24 de abril de 2010, na sede da Escola de Saúde Pública do Ceará.

 

Por ser um dos fatores que possui interferência direta nos índices de morbimortalidade materna, o objetivo da unidade é proporcionar ao enfermeiro conhecimentos sobre as técnicas de assistência ao parto, de forma que seja garantido à mãe e ao recém-nascido um parto tranquilo.

 

Também será discutida a utilização dos instrumentais para o parto e as medidas de biossegurança, para que o enfermeiro obstetra saiba correlacionar as indicações dos diversos instrumentais com a situação materno-fetal, prevenindo e controlando assim as infecções.

 

Ao concluírem esta unidade, os enfermeiros devem estar aptos, entre outros procedimentos, a aplicar técnicas de avaliação da vitalidade fetal; compreender os fenômenos mecânicos do parto normal; identificar os principais riscos maternos e aplicar medidas de biossegurança na assistência ao parto.

 

Sobre o curso

 

O curso é promovido pela Coordenadoria de Políticas e Atenção à Saúde da Secretaria da Saúde do Estado Ceará (SESA) e executado pela Coordenadoria de Pós-graduação em Atenção à Saúde da ESP-CE, com apoio do Ministério da Saúde. Tem como público-alvo 156 enfermeiros que atuam nos hospitais e maternidades pólo que são referência em obstetrícia e neonatologia no Ceará.

 

Com duração de um ano e meio, a iniciativa tem como objetivo enfrentar a carência de enfermeiros obstetras nas salas de parto das maternidades. Com mais qualidade na assistência às mães e bebês, a SESA pretende reduzir o número de óbitos maternos e infantis.

 

O público-alvo do curso passará a ser especialista em obstetrícia de maternidades da rede pública de saúde dos municípios de Caucaia, Maracanaú, Canindé, Itapipoca, Acaraú, Quixadá, Aracati, Russas, Limoeiro do Norte, Camocim, Sobral, Tauá, Tianguá, Icó, Brejo Santo, Iguatu, Crato, Juazeiro do Norte e de áreas indígenas dos municípios de Itarema, Acaraú, Pacatuba e Caucaia.

 

O coordenador do curso, Garcia Neto, explicou que a especialização permitirá que os enfermeiros fiquem mais preparados para cuidar do pré-natal de baixo risco, do parto e pós-parto, bem como atualizados e capacitados em urgências e emergências obstétricas e ao recém-nascido na sala de parto. No final do curso, os enfermeiros também estarão aptos a cuidar da mulher no parto de alto risco.

 

22.04.2010

Assessoria de Imprensa da ESP-CE

Sheila Raquel e Marcos Saudade (ascom@esp.ce.gov.br / 85 3101.1412)