Secretaria da Saúde adota medidas para reduzir superlotação nas emergências

29 de abril de 2010

Nesta sexta-feira, 30, às 9 horas, o Secretário da Saúde do Estado, Arruda Bastos, reúne no auditório da Sesa, Avenida Almirante Barroso, 600, diretores dos hospitais públicos da rede estadual e municipal, do SAMU Capital e SAMU Litoral Leste e ainda dos hospitais-polo com o objetivo de discutir e adotar medidas para reduzir a superlotação nas emergências. Em hospitais que integram a rede estadual, desde o último final de semana, já foram adotadas diversas medidas. Para aliviar a emergência do HGF, o maior hospital público do Estado, agora o Hospital Waldemar de Alcântara passou a receber do HGF pacientes renais agudos e com outras patologias complexas. Ainda no Waldemar de Alcântara 33 leitos passaram a ser exclusivamente Unidades de Cuidados Especiais para acolhimento e tratamento de casos mais graves.

Outra medida adotada é a transferência de pacientes, com quadros mais simples para os hospitais Gonzaguinhas, Frotinhas e postos de saúde. A Sesa, após a regulação,  garante a transferência dos pacientes através das ambulâncias do SAMU Litoral Leste, que já ficam no estacionamento da emergência do HGF só aguardando o sinal verde. Para diminuir ainda mais a transferência de pacientes do interior para Fortaleza e assegurar assistência na região onde as pessoas moram, a decisão é reforçar a estrutura dos 34 hospitais-polo. Hospitais-polo são unidades públicas municipais ou filantrópicas, distribuídos em todas as regiões do Estado. Recebem recursos mensais da Secretaria da Saúde do Estado para oferecer à população assistência na média complexidade, evitando transferências de pacientes para a capital. Por mês, a Sesa repassa 3 milhões e 800 mil reais para os 34 hospitais-polo.

Arruda Bastos informa que até o final do próximo mês de maio serão inaugurados 36 leitos no primeiro pavimento da emergência do HGF. Atualmente são 89 leitos. “Não temos a ilusão de acabar com a superlotação nas emergências, no curto prazo, mas temos certeza que iremos aliviar a situação, acolhendo melhor as pessoas”. Além desses 36 leitos a mais, agora no meio deste ano o Governo do Estado vai inaugurar o Hospital Regional do Cariri, com 209 leitos, informa o Secretário. Será o primeiro hospital público do Estado no Interior.  Os sete hospitais que integram a rede estadual estão todos localizados na capital (HGF, Hospital Geral Dr. César Cals, Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes, Hospital Infantil Albert Sabin, Hospital São José, Hospital Mental de Messejana e o Hospital Waldemar de Alcântara. Em Sobral, para atender a população da região Norte, também está sendo construído outro hospital, o maior das cidades do interior do Nordeste, com 269 leitos.

29.04.2010

Assessoria de Imprensa da Sesa
Selma Oliveira (soliveira@saude.ce.gov.br/ 3101.5220)