Ceará receberá R$ 46 bilhões em investimentos do PAC

8 de junho de 2010

O Ceará receberá até 2014 R$ 46 bilhões em investimentos dos recursos do Programa de Aceleração da Economia (PAC). O anúncio foi feito nesta terça-feira (8) pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao lado do governador Cid Gomes, durante solenidade de comemoração dos cinco anos do programa de crédito rural Agroamigo, no Banco do Nordeste do Brasil (BNB), em Fortaleza. Segundo Lula, os recursos vão garantir a execução de projetos como o Cinturão das Águas, apresentado pelo Governador, que envolverá todo o Estado, através de um conjunto de canais e adutoras, com extensão de três mil quilômetros, para dar segurança hídrica à 92% da população cearense. O primeiro trecho será licitado ainda esse ano e o investimento será de R$ 1,3 bilhão.

 

O presidente também reafirmou a implantação da Refinaria de Premium no Ceará e destacou o interesse de participar dos inícios das obras de terraplanagem ainda em 2010. Lula citou ainda as obras de Transposição do rio São Francisco e da Ferrovia Transnordestina. “ Já convidei o governador Cid Gomes para participar no dia 28 das ordens de serviço de vários trechos da Transnordestina que serão assinadas”, informou. Com a implantação da Siderúrgica no Ceará, o presidente aposta na instalação o quanto antes de um polo industrial e um polo petroquímico. “Há 25 anos não se investia nesse Brasil. Hoje, o país não para de crescer. Trinta e um milhões de pessoas saíram das classes D e E para a classe C e 20 milhões deixaram a extrema pobreza”, citou. Na ocasião, Lula defendeu a instalação do estaleiro no Ceará e pediu empenho do Senado Federal para a aprovação da instalação da Universidade Luso Afro Brasileira (Unilab), que será implantada no município de Redenção. “Quero vir ainda como presidente pagar essa dívida histórica com o povo africano”, disse, referindo-se a autorização para o início das obras da instituição.

 

Durante discurso, o governador Cid Gomes destacou que ao mesmo tempo em que se investe no microcrédito, o Ceará passa por um cenário de transformação que começa a alavancar a economia do Estado. “São investimentos em parques eólicos, indústrias, zonas de processamento de exportação, entre outros”. No primeiro trimestre deste ano, o desempenho da economia cearense registrou um crescimento de 8,92%. O chefe do Executivo Estadual destacou também que o programa de microcrédito é uma das estratégias que vai à raiz dos problemas. “Oferecer oportunidade a quem tem vontade é ver a chance de se concretizar ações”, disse o Governador.

 

Na ocasião o ministro do Desenvolvimento Agrário, Guilherme Cassel parabenizou a execução do programa e afirmou que já são mais de R$ 2 milhões de agricultores familiares no Nordeste. O presidente do BNB, Roberto Smith, citou os números alcançados com o Agroamigo, que atende agricultores familiares com renda bruta anual de até R$ 6 mil reais, e na oportunidade assinou simbolicamente a operação de número 1 milhão. Durante seu discurso, solicitou ao presidente Lula a liberação R$ 10 bilhões para aumentar o capital do Banco, que segundo ele será destinado a aplicações de longo prazo. “Nossa cobrança é para que possamos investir não só no microcrédito, mas também nas fábricas de calçados, cimento, fosfato e de energias, que estão chegando a nossa Região”, explicou. A solicitação foi atendida publicamente, quando o presidente Lula pediu que fosse autorizada a liberação do montante.

 

08.06.2010

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado

Casa Civil (comunicacao@casacivil.ce.gov.br / 85 3101.6247)