Ceará vai realizar transplantes de pulmão

17 de agosto de 2010

Nos últimos três anos, além dos recordes sucessivos nos números de transplantes realizados, o Ceará comemora as inovações. Passou a realizar transplante autólogo de medula óssea em 26 de setembro de 2008. De lá para cá 19 pessoas transplantadas e vivendo saudavelmente. No dia 19 de dezembro de 2009 mais um avanço histórico, quando o Hospital Geral de Fortaleza fez o primeiro transplante de pâncreas do Estado. Já são cinco pessoas vivendo com pâncreas transplantados. E agora mais uma inovação: o Ceará vai fazer transplante de pulmão. O Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes recebeu a autorização da Câmara Técnica de Transplantes de Pulmão do Ministério da Saúde. No Brasil, apenas São Paulo, Rio Grande do Sul e Minas Gerais realizam transplante de pulmão. “Isso significa muito para o nosso Estado. Significa que temos profissionais preparados e com o compromisso em garantir na rede pública procedimentos de alta complexidade para ajudar a salvar vidas”, afirma o secretário da saúde do Estado, Arruda Bastos.

Nesta terça-feira, 17 de agosto, às 10 horas, começa o atendimento no ambulatório da Unidade de Transplantes de Pulmão do HM. A equipe multidisciplinar do setor, formada por profissionais de várias áreas da saúde, vai avaliar os pacientes que podem ser indicados para o transplante. Os doentes são encaminhados pelos pneumologistas do hospital, de acordo com os critérios de indicação. Em outro momento, a equipe discute e analisa cada paciente para definir se o caso é ou não de transplante. “Esse trabalho será feito com muita cautela e responsabilidade, seguindo todos os critérios do Protocolo de Transplante Pulmonar”, disse o coordenador da Unidade de Transplante de Pulmão, Antero Gomes Neto. A diretora geral do HM, Socorro Martins, afirma que “além de profissionais altamente capacitados temos que levar em consideração as experiências exitosas no transplante cardíaco, realizado há mais de 12 anos pelo hospital”.

Pacientes portadores de enfisema pulmonar e fibrose pulmonar avançada tem indicação para o procedimento. “O transplante de pulmão vai aumentar a expectativa de vida de pacientes com doenças crônicas, em estágio bastante avançado”, explicou a coordenadora clínica da Unidade de Transplante de Pulmão, Cyntia Viana. A coordenadora da Central de Transplantes do Estado, Eliana Barbosa, informa que durante todo o ano de 2009, no Brasil, foram feitos 59 transplantes de pulmão. No primeiro semestre deste ano, de janeiro a junho, os três estados transplantadoras realizaram, juntos, 35 transplantes.

NÚMEROS DE TRANSPLANTES

Ceará de 2006 a 2010 – total
2006: 446
2007: 618
2008: 739
2009: 767
2010*: 490
* até 15 de agosto

NÚMERO DE DOADORES EFETIVOS POR MILHÃO DA POPULAÇÃO/ ANO
2006: 8,4
2007: 8,6
2008: 10,3
2009: 11,2
2010: 19,1 no 1º semestre e 15,6 no 2º trimestre.

17.08.2010
Assessoria de Comunicação da Sesa
Selma Oliveira (soliveira@saude.ce.gov.br  8733.8213/ 3101.5221/ 31015220).