Semace promove reunião para solucionar o abandono de gatos no Parque do Cocó

30 de agosto de 2010

Nesta terça-feira (31), a Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace), por meio da gerência do Parque Estadual do Rio Cocó, promoverá uma reunião envolvendo instituições públicas, organizações não-governamentais e pessoas interessadas com o propósito de buscar medidas para solucionar a problemática do abandono de gatos em áreas públicas, em especial no Parque do Cocó. O encontro será no ponto de apoio da Semace, que fica localizado no início da Trilha Principal do parque, com entrada pela Avenida Padre Antônio Tomaz.

 

Os animais ali deixados, além de se tornarem vetores de doenças para os frequentadores, a exemplo de micoses, acabam por interferir na cadeia alimentar da fauna presente no Parque do Cocó. Além disso, o contato dos gatos com os animais silvestres existentes na região pode ocasionar o retorno da raiva urbana, erradicada do município de Fortaleza.

 

A reunião contará com a presença de representantes da Semace, do Centro de Controle de Zoonoses da Secretaria Executiva Regional (SER) II, das ONGs União Protetora dos Animais Carentes e Projeto Gatos do Cocó, além das “gateiras” (pessoas que alimentam os animais no Parque do Cocó).

 

Abandono de animais é crime

De acordo com o Artigo 32 da Lei dos Crimes Ambientais (Lei Federal 9.605/98), praticar ato de abuso, maus-tratos, ferir ou mutilar animais silvestres, domésticos ou domesticados, nativos ou exóticos, é crime com pena prevista que pode variar de 3 meses a 1 ano de prisão e multa, aumentada de 1/6 a 1/3 se ocorrer a morte do animal.

 

30.08.2010

 

Assessoria de Imprensa da Semace

Luana Patrícia / Fhilipe Augusto (comunicacao@semace.ce.gov.br / 3101-5554 )