Implanon é inserido em 100 mulheres na próxima semana no César Cals

13 de dezembro de 2010

Durante toda esta semana, a Secretaria da Saúde prepara médicos de todas as regiões do Estado, no Hospital Geral Dr. César Cals, para a utilização do Implanon, método contraceptivo de planejamento familiar especial. O ¨Curso de aperfeiçoamento em assistência integral à saúde da mulher¨ começa nesta segunda-feira, 13, e só termina na quinta-feira, 16, sempre das 8 às 17 horas. É a primeira vez que o implanon é disponibilizado na rede pública do Estado.

 

O implanon é um pequeno e fino bastão do tamanho de um palito de fósforo, inserido embaixo da pele do braço da mulher que previne a gravidez. Pelo menos durante três anos a mulher não engravida, evitando gravidez de risco, indesejada e, principalmente o óbito materno. Com o implanon, diariamente é liberada na corrente sanguínea as doses necessárias de etonogestrel para inibir a ovulação, evitando a gravidez.

 

Durante a capacitação, os médicos irão implantar 100 contraceptivos em mulheres no Hospital Dr. César Cals. A aplicação já começa nesta terça-feira (14) e segue até o final do treinamento.. O ginecologista e obstetra, Garcia Souza Neto, responsável pela atenção à saúde da mulher da Sesa, afirma que a inserção é rápida, dura apenas dois minutos e não é dolorosa. Ele lembra que o implante contraceptivo não protege contra Aids ou qualquer outra doença sexualmente transmissível, chamando a atenção para o uso de preservativos.

 

Garcia Neto destaca que o objetivo principal da Secretaria da Saúde do Estado em adotar o implanon é reduzir a mortalidade materna. ¨A meta em reduzir em 50% a taxa de mulheres que morrem no parto consiste num grande desafio. A taxa ainda é alta no nosso Estado¨. Em 2007 foram registrados 105 óbitos e em 2008 foram 99 óbitos.

 

13.12.2010

Assessoria de Imprensa da Sesa

Selma Oliveira (soliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220)