Ceará avança nas ações em Ciência, Tecnologia e Inovação

23 de dezembro de 2010

O ano de 2010 teve grandes avanços no que diz respeito a área de ciência, tecnologia e inovação no Ceará. Os números que comprovam a afirmação foram divulgados na manhã desta quarta (22) durante  reunião do Conselho Estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, presidida pelo secretário da Secitece, René Barreira. O encontro também contou com a participação os reitores da UVA, Antônio Colaço Martins, da Urca, Plácido Cidade Nuvens, e da Uece, Francisco de Assis Moura Araripe.

 

As matrículas na pós-graduação apresentaram significativo crescimento, com variação de 93,15% no período de 2007 a 2010, fazendo-se acompanhar de extraordinário incremento, da ordem de 169%, nos trabalhos científicos publicados, que saltaram de 3.958, em 2007, para 10.643 em 2010, provável reflexo do aumento no número de bolsas de iniciação científica, doutorado e mestrado concedidas, bem como do crescimento no número de projetos de Pesquisa e Desenvolvimento apoiados.

 

Os investimentos em infraestrutura realizados nas universidades públicas estaduais nos últimos anos, com a implantação de novas unidades, reforma de campi e modernização de laboratórios e bibliotecas, certamente foram determinantes para os resultados acima.

 

A Uece captou R$ 24.729.751,00 em recursos federais para pesquisa e pós-graduação em 2010. Atualmente, tem 538 bolsistas – um crescimento de 15% em relação a 2009 – e 20 pedidos de depósito de patente. São 1164 matriculados na pós-graduação scricto sensu. No lato sensu, são 105 turmas de especialização funcionando no momento. A Uece já formou um total 25 mil especialistas para o mercado.

 

Na UVA foram investidos R$ 1.942.382,00 em laboratórios de pesquisa no período de 2007 a 2010. Desse total, quase R$ 700 mil oriundo do tesouro estadual, “com vistas ao desenvolvimento do semiárido”, ressaltou o reitor Colaço.

 

Dentre as realizações na área de pesquisa na UVA estão as construções dos laboratórios de Reprodução Animal e do Núcleo de Pesquisa em Nutrição – na Fazenda Experimental, e dos laboratórios de Biologia Vegetal, Zoologia, Educação Física e Práticas Jurídicas. Foram R$ 19.156.105,94 recursos institucionais captados para a área de pesquisa e pós-graduação dos anos de 2008 a 2010.

 

O reitor Plácido Nuvens, da Urca, expôs os números relativos à Universidade. Os cursos de graduação tiveram um aumento de 26% desde 2006, e houve a ampliação no número de matriculados, com gratuidade do ensino, de 6.745 em 2007, para 8.505 em 2010, que se deu, dentre outros motivos, pela criação das Unidades Descentralizadas nas cidades de Iguatu e Campus Sales.

 

Na área de pesquisa, a Urca teve um salto nas ações, como a implantação do Programa de Pós-Graduação em Bioprospecção Molecular e o doutorado interinstitucional da Urca com a Universidade de Santa Maria – RS em Bioquímica Toxicológica. Atualmente, a Universidade conta com 43 grupos de pesquisa, envolvendo um total de 255 professores nas mais variadas linhas.

 

Amparo à pesquisa

 

A Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap), que ampara a pesquisa do Estado, mostrou os investimentos na promoção da inovação em 2009 e 2010. No período houve intensa participação do sistema empresarial em associação com pesquisadores e recursos destinados ao apoio a projetos de pequenas, médias e grandes empresas.

 

“Para tanto, tivemos a criação de uma infra-estrutura (diretoria de inovação), implantação de bases legais, definição de uma política de CT&I alinhada às demandas econômicas e científicas do Ceará, operacionalizada com base em metas para captação e aplicação dos recursos”, explicou o diretor de inovação da Funcap, Augusto Guimarães.

 

Mais conquistas da gestão

 

O presidente do conselho deliberativo do Sebrae, Jorge Parente, compareceu à reunião, e ressaltou como algumas das principais conquistas da gestão nos últimos quatro anos em CT&I a criação da Lei de Inovação no Ceará e a instalação do Conselho Estadual de CT&I.

 

O Conselho – criado na Constituição do Estado em 1989 – só foi instalado em 2008. Possui, dentre suas atribuições, o acompanhamento a execução do Plano de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado elaborado pelo governo, realização de estudos temáticos no segmento e orientação às instituições de pesquisa.

 

Diretrizes para os próximos quatro anos

 

O secretário René Barreira, além do balanço das conquistas no setor, traçou diretrizes e ações sugeridas para os próximos quatro anos, dentre as quais o fortalecimento da inovação tecnológica no setor agropecuário, para a inserção competitiva da Agricultura Familiar no Estado; a consolidação da política de concessão de recursos para a Inovação Tecnológica, através de editais e chamadas públicas; e o estudo da viabilidade da criação do Instituto de Pesquisa em Energia, dedicado à pesquisa de ponta, na área de novas formas de energia e das energias limpas e renováveis.

 

23.12.2010

Assessoria de Imprensa da Secitece

Cynthia Pinheiro Cardoso (cynthiacardoso85@gmail.com / 85 3101.6466)