Representantes do Banco Mundial assistem apresentação sobre projeto São José

25 de janeiro de 2011

A Secretaria de Desenvolvimento Agrário (SDA) recebeu na segunda-feira (24), a missão do Banco Mundial (Bird) para a operacionalização final da proposta de financiamento do Projeto São José III. Serão destinados US$ 300 milhões, sendo US$ 100 milhões de contra partida do Governo Estadual, nos próximos sete anos. Os técnicos do banco permanecerão na Secretaria durante toda a semana.

Além da apresentação feita pelo secretário do Desenvolvimento Agrário, Nelson Martins, sobre a estrutura da SDA e os projetos que são desenvolvidos pela pasta, os membros do Bird assistiram a uma apresentação do coordenador de Cooperação Técnico-financeiro da Secretaria do Planejamento e Gestão (Seplag), Mário Fracalossi. O coordenador apresentou os principais projetos e investimentos do Governo do Estado.

Diante de representantes da Cagece, Secretaria dos Recursos Hídricos, Instituto Agropolos, SDA e suas vinculadas – Idace, Adagri, Ematerce e Ceasa –, Fracalossi falou da necessidade de “integrar políticas de investimentos em diversas setoriais do Estado”. “Trabalhamos para fortalecer os laços entre as secretarias e assim potencializar os resultados. Não temos só que alcançar metas, mas superá-las. O projeto São José não é só ligado à SDA. Com planejamento se faz gestão pública por resultados”, frisou.

Até o próximo dia 28 será apresentada a proposta inicial do Projeto São José III, junto com a sua situação atual e as perspectivas que passará pela avaliação dos coordenadores e especialistas do Banco Mundial. A primeira fase do Projeto São José III, de quatro anos, contará com o investimento de US$ 100 milhões do Banco Mundial e US$ 50 milhões do Estado, totalizando US$ 150 milhões. A segunda fase terá o mesmo montante.

Os recursos serão direcionados ao fortalecimento da infraestrutura básica, com implantação de sistema de abastecimento d’ água, a mecanização agrícola das comunidades rurais e o financiamento de cadeias produtivas, principalmente a piscicultura, a ovinocaprinocultura e a apicultura. “ A previsão é de universalizar o abastecimento d’água até 2014 e investir 100 milhões nas três potenciais cadeias produtivas da agricultura familiar”, explicou Nelson Martins, Secretário de Desenvolvimento Agrário.

25.0.2011

Assessoria de Imprensa da SDA

Kélia Jácome e Munique Freitas (keliajcastro@gmail.com / 85 3101.8137)