Ocupação continua em alta na Região Metropolitana

27 de janeiro de 2011

As informações captadas pela Pesquisa de Emprego e Desemprego na Região Metropolitana de Fortaleza (PED-RMF) mostram que o nível ocupacional manteve a trajetória de crescimento e o de desemprego permaneceu estável, em dezembro de 2010. O crescimento do nível de ocupação pelo oitavo mês consecutivo fez com que o desemprego permanecesse estável na Região, haja vista que o número de ocupações geradas no período foi compatível ao de pessoas que ingressam no mercado de trabalho região (6 mil).

Desta forma, a taxa de desemprego total permaneceu estável, em 8,3% da população economicamente ativa (PEA), entre os meses de novembro e dezembro de 2010, sendo a terceira menor entre as Regiões Metropolitanas pesquisadas. Na RMF, estima-se o número de 149 mil pessoas desempregadas, número bem inferior ao registrado em dezembro de 2009 (168 mil).

Em dezembro, o nível ocupacional manteve a trajetória de elevação (0,4%), com a criação de 6 mil ocupações, elevando a estimativa de ocupados para 1.650 mil pessoas ocupadas, a maior da série iniciada em dezembro de 2008. Em termos setoriais, a Indústria (5 mil) e o Comércio (8 mil) foram responsáveis pelo aumento do número de ocupados, uma vez que os demais setores de atividade econômica apresentaram retração do nível ocupacional.

Segundo a posição na ocupação, destaca-se o aumento do emprego assalariado (2 mil), especialmente com carteira assinada no setor privado (4 mil), do emprego doméstico (2 mil) e no agregado das demais posições (4 mil) – que engloba empregadores, donos de negócio familiar, profissionais universitários, trabalhadores familiares sem remuneração, dentre outros. Pelo segundo mês consecutivo, houve diminuição do contingente de trabalhadores autônomos (2 mil) na RMF.

“Estamos satisfeitos em perceber que a RMF está ampliando sua geração de postos de trabalho com qualidade, visto pelo crescimento do emprego assalariado, pois isto garante que os trabalhadores ganhem em benefícios e garantias concedidos pelas leis”, destaca o presidente do Instituto de Desenvolvimento do Trabalho (IDT), De Assis Diniz.

Cenário mais favorável, em 2010

 

Comparando-se as informações de dezembro de 2010 com as de dezembro de 2009, a taxa de desemprego total na Região diminuiu de 9,6% para 8,3% da PEA, totalizando a saída de 19 mil pessoas da situação de desemprego, resultado da criação de 72 mil postos de trabalho – número superior ao das pessoas que passaram a integrar a força de trabalho da RMF (53 mil).

O crescimento de 4,6% do nível de ocupação nos últimos doze meses foi decorrente do desempenho positivo de quase todos os setores de atividade econômica: Indústria (20 mil), Construção Civil (7 mil), Comércio (16 mil) e Serviços (33 mil): a exceção ficou por conta do agregado outros setores, que eliminou 4 mil ocupações neste interstício.

A PED/RMF é divulgada mensalmente pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS) e do Instituto de Desenvolvimento do Trabalho (IDT), o Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (DIEESE) e a Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (SEADE). Atualmente, é realizada nas regiões metropolitanas de Fortaleza, Belo Horizonte, Porto Alegre, Recife, Salvador, São Paulo e Distrito Federal.

27.01.2011

Assessoria de Imprensa do IDT

Ana Clara Braga (anaclara@idt.org.br / 85 3101.5500)