II Encontro de Transplante de Medula Óssea começa nesta quinta-feira (02)

1 de junho de 2011

O Instituto Brasileiro de Pesquisa Cientifica (Ibrapec), juntamente com o Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará (Hemoce) e o Hospital Universitário Walter Cândido (HUWC) realizarão nos dias 2 e 3 de junho, no La Maison Dunas, o II Encontro de Transplante de Medula Óssea do Ibrapec e o I Encontro da Conexão Nordeste de Transplante. O evento tem como objetivos colocar o transplante de medula em discussão pela sociedade, assim como, despertar nas autoridades a importância do tema.

 

Em sua segunda edição na capital cearense, devido ao aumento no número de transplantes e doadores cadastrados no Hemoce, o evento, que pretende reunir cerca de 300 participantes vindos de todo o Brasil, terá uma rica programação científica e palestrantes renomados. Discutirão sobre temas relevantes na área, como: leucemias agudas, doenças auto imunes, terapia celular, doença do enxerto, leucemias crônicas, linfomas, desordens plasmáticas, tumores sólidos, transplante de cordão umbilical e infecções no imunocomprometido. Desde setembro de 2008 o Estado inovou e passou a realizar transplante autólogo de medula óssea. De lá para cá já foram realizados 28 transplantes.Estão bem,  ficaram curados do câncer. Além do Ceará, no Nordeste apenas Bahia e Pernambuco realizam transplante de medula na rede pública. Segundo o Hemoce, no cadastro, é crescente o número de doadores. Supera 93 mil voluntários.

 

Saiba mais

 

O que é medula óssea?

 

A medula óssea é a matriz do sangue e se localiza na parte interna dos ossos semelhante ao tutano dos ossos do boi. Na medula óssea estão as células-mãe, ou seja, aquelas que dão origem aos glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas.

 

Para ser um candidato a doador de medula óssea, você precisa:

 

– Ter entre 18 e 55 anos de idade e estar bem de saúde

– Não ter comportamento de risco para DSTs

– Não ter tido câncer;

– Colher uma amostra de sangue (10 ml) para teste de compatibilidade (HLA);

– Fornecer seu documento de identidade e endereço. Seus dados serão colocados no banco de dados com o resultado de seu exame de HLA.

– Fornecer dois nomes e telefones de contatos que possam localizá-lo no caso de uma compatibilidade.

– Assinar um termo de consentimento autorizando o envio da amostra de sangue coletada para o laboratório responsável coligado ao Redome.

 

Quem necessita da doação de medula óssea?

 

Pessoas com doenças que comprometem a produção de sangue pela medula, como leucemias e aplasia de medula óssea, e crianças com algumas doenças genéticas congênitas.

 

A doação:


A medula óssea pode ser removida de duas formas:

– Punção direta: coleta realizada com agulha, na região da bacia. Retira-se uma quantidade de medula equivalente a uma bolsa de sangue. Para que não haja dor, é realizada anestesia e o procedimento dura 40 minutos. O doador fica em observação por um dia e após esse período pode retornar a suas atividades normalmente, não restando nenhuma cicatriz, apenas a marca de 3 a 5 punções de agulha.

– Máquina de Aférese: coleta realizada pela máquina de aférese. O doador recebe um medicamento por 5 dias que estimula a proliferação das células-mãe, que migram da medula para as veias e são coletadas por acesso de veias periféricas. O processo de coleta por aférese dura em média 4 horas, até que se obtenha o número adequado de células. O único efeito colateral do medicamento é que ele pode causar dor no corpo, como uma gripe.

 

01.06.2011

Assessoria de Imprensa do Hemoce

Suzana de Araujo Mont’Alverne (suzana.araujo@hemoce.ce.gov.br / 85 3101.2308 – 8897.2204)