Três novas unidades do HGF serão inauguradas nesta terça-feira (21)

20 de junho de 2011

O governador Cid Gomes e o secretário da Saúde do Estado, Arruda Bastos, inauguram nesta terça-feira (21) as novas estruturas da Emergência Obstétrica, da Unidade de Hemodiálise e do Setor de Marcação e Coleta de Exames Laboratoriais do Hospital Geral de Fortaleza (HGF), em solenidade marcada para as 17 horas. O investimento total é de R$ 7,7 milhões, sendo R$ 2,42 milhões em equipamentos, com recursos do Tesouro Estadual, e R$ 5,28 milhões em obras, divididos entre o Ministério da Saúde e o Tesouro do Estado.

 

Emergência Obstétrica

 

Com as novas instalações da Emergência Obstétrica, já em funcionamento desde janeiro, o atendimento de alta complexidade vem proporcionando mais conforto e qualidade às gestantes. A estrutura, com cerca de 462 metros quadrados de área, foi ampliada e conta com inovações como a sala AMIU-Aspiração Manual Intra Uterina. Trata-se de um método inovador, usado para substituir a curetagem convencional em abortos de até 12 semanas, que obrigava pacientes a permanecerem internadas por 24 horas.

 

O procedimento na sala AMIU é menos invasivo, mais seguro, menos traumático e permite alta hospitalar para a paciente em apenas três horas, proporcionando ao hospital maior capacidade de atendimento, com redução de gastos. Durante o mês de maio já foram realizados 11 procedimentos neste novo serviço. O Setor ganhou ainda quatro leitos de observação, dois consultórios, salas para repouso médico e enfermagem, além de recepções interna e externa. Além disso, as gestantes atendidas na unidade contam ainda com equipamentos modernos como um cardiotocógrafo para medição da vitalidade fetal e um aparelho de ultrassom 3D com doppler colorido. O setor realiza mensalmente cerca de 861 atendimentos e 168 partos.

 

Unidade de Hemodiálise


Com área total de 600 metros quadrados, a nova Unidade de Hemodiálise do HGF ganhou mais espaço e novos equipamentos. O serviço conta com 19 máquinas de hemodiálise e 22 poltronas elétricas. Antes, eram apenas sete máquinas e 14 poltronas manuais.

 

Na nova estrutura do Serviço de Hemodiálise, além da ampliação de leitos, os pacientes contam com um novo sistema de hemodiálise, destinado a pacientes com insuficiência renal aguda. Utilizado em países da Europa e América Latina, o equipamento está presente em apenas vinte hospitais públicos do País. No Nordeste, o HGF é o primeiro a fazer uso do sistema GENIUS, que possibilita a realização da hemodiálise no próprio leito, evitando deslocamento do paciente e com o mais alto grau de higiene. Ao todo, são 12 máquinas novas funcionando em regime de 24 horas, destinadas principalmente, aos pacientes agudos das Unidades de Terapia Intensiva (UTI), do Transplante Renal, Salas de Recuperação, Estabilização e Observação da Emergência do hospital. Com a nova estrutura física e as novas máquinas, o HGF está retomando o atendimento aos pacientes crônicos externos, suspenso por doze meses devido à reforma.

 

A equipe do Serviço de Hemodiálise do HGF é formada por 76 profissionais multidisciplinares como médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e serventes. Em 2010, a média de hemodiálises realizadas era de 225/mês. Atualmente, a média subiu para 348/mês e a expectativa até o final deste ano é de que a média mensal atinja 500 hemodiálises.

 

Setor de Marcação e Coleta de Exames Laboratoriais

 

Mais conforto e agilidade no atendimento ao usuário. Esta é a nova realidade nas novas instalações do Setor de Marcação e Coleta de Exames Laboratoriais do HGF, que ocupa 160 metros quadrados de área. Além da recepção com guichês para marcação de exames e entrega de resultados, o setor ganhou salas individuais para coleta de material para exames. São sete cabines com poltronas para coleta de sangue e outras três salas equipadas com macas.

 

A nova estrutura, em funcionamento desde fevereiro deste ano, conta ainda com equipamentos modernos, como o BC ROBO 888, um equipamento para separação e rotulagem de tubos de coleta de sangue – BC ROBO 888. Trata-se de um equipamento totalmente automatizado, que a partir do cadastro do paciente na recepção, realiza todo o processo de separação e rotulação de tubos, identificando-os com o nome do paciente, exames a serem realizados, data e horário, além de um código de barras. Os tubos são separados em kits individuais. Entre as vantagens do novo equipamento estão a agilidade no atendimento e a segurança. O equipamento foi o primeiro a ser implantado em Fortaleza, entre as unidades da rede pública e privada. No Nordeste e Nordeste, é o primeiro da rede pública.

 

O Laboratório de Patologia Clínica do HGF realiza cerca de 127 mil exames mensalmente. São exames complementares realizados através da coleta de sangue, fezes e urina, além de outros fluidos corporais. O maior número de exames realizados está na área de bioquímica. Só nesta área, são feitos no HGF mais de 76 tipos de exames que apontam desde o funcionamento dos rins e fígado até se paciente tem diabetes e outros problemas de metabolismo.

 

Nos últimos quatro anos, o HGF, com 42 anos de funcionamento, foi ampliado e modernizado. O número de leitos aumentou de 319 para os atuais 531 leitos. Os pacientes receberam uma nova unidade para tratamento do AVC, instalada com equipamentos de alta tecnologia, a exemplo do multi-slice que faz em apenas cinco segundos uma tomografia que em equipamentos tradicionais são realizados em 20 minutos. Em 2009, foram inauguradas a nova emergência e a unidade Régis Jucá, que ampliou de 11 para 21 o número de salas de cirurgia, elevando a capacidade de realização de cirurgias, por mês, de 780 para 1.300 de média e alta complexidade.

 

20.06.2011

Assessoria de Imprensa do HGF

Gilda Barroso (gildabarroso@gmail.com / 85 8733.8213 / 3101.5221)