Sapateiros fazem, de forma artesanal, sandálias para pacientes com hanseníase

6 de setembro de 2011

No Centro de Convivência Antônio Diogo, unidade da Secretaria da Saúde do Estado localizada em Redenção, com 83 anos de referência no tratamento de hanseníase, funciona uma sapataria especializada  em calçados para pacientes vivendo com as sequelas provocadas pela doença.  São sandálias feitas sob medidas para quem perdeu partes dos membros inferiores e precisam de sandálias adaptadas para garantir proteção, mobilidade e mais qualidade de vida.

A prescrição e indicação de sandálias quem faz é o fisioterapeuta e diretor do Centro de Convivência, Francisco de Assis Duarte. Depois os pacientes são encaminhados para o sapateiro, o funcionário da unidade desde 2004, Guilherme de Matos, que providencia as medidas e confecciona as sandálias ali mesmo. Na sapataria, tudo que um sapateiro especializado em calçados adaptados precisa. Além de tesouras, cola, linha, fita, Guilherme de Matos trabalha com diferentes matérias-primas, entre elas o EVA, uma mistura de etil, vinil e acetato, e polietileno. O sapateiro alia habilidade técnica e conhecimento de causa quando confecciona as sandálias. O pai dele teve hanseníase.

Segundo a responsável pelo programa de controle da hanseníase da Sesa, Gerlânia Martins, há 25 mil registros de casos da doença no Ceará nos últimos 10 anos. Cerca de 6% apresentaram algum tipo de  incapacidade física. Ela estima que pelo menos 1.200 pessoas vivem com calçados adaptados. No Centro Antônio Diogo os calçados são financiados pelo governo do Estado e a Organização Não Governamental internacional NHR.

Além do Centro de Convivência Antônio Diogo, no interior, em Juazeiro do Norte, outra unidade confecciona sandálias para pacientes com hanseníase. É o Centro de Dermatologia e Doenças Infecciosas, da rede pública municipal. Lá o sapateiro é Demontier Gomes, ex-paciente, com 11 anos fazendo calçados adaptados e melhorando a vida de muita gente.

06.09.2011

Assessoria de Comunicação da Sesa
Selma Oliveira (selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220)