Obras da Cagece destinam resíduo asfáltico para a reciclagem

9 de setembro de 2011

Desde 2009, a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) adotou a política de doação do resíduo asfáltico produzido em suas obras. Com isso, toda a camada asfáltica retirada das vias em intervenções feitas pela Companhia é destinada a uma empresa especializada em reaproveitamento asfáltico em Fortaleza. Até o mês de agosto deste ano, foram destinadas para a reciclagem 11,7 mil toneladas de asfalto.

Através desta prática, a Cagece consegue evitar que o entulho gerado seja despejado em locais  não gerenciados e, inclusive, em mananciais hídricos. A iniciativa, ainda pouco disseminada no Brasil, ajuda a reduzir o consumo de hidrocarbonetos, a poluição causada pelo processo de produção de derivados de petróleo, além de oferecer uma correta destinação destes materiais, entre outros benefícios para o meio ambiente. Dados da Associação Nacional de Pavimentação Asfáltica dos Estados Unidos (Napa – em inglês, National Asphalt  Paviment Association), apontam que a América do Norte e a Europa já adotam a reutilização de 100% de resíduos de demolição de pavimentos asfálticos.

Ainda segundo dados da Confederação Nacional da Indústria da Construção Civil, a reciclagem asfáltica reduz em até 71% da massa de resíduos sólidos urbanos nas cidades de médio e grande porte do Brasil. A fabricação do asfalto é composta basicamente de recursos naturais não renováveis, como o cimento asfáltico do petróleo e agregados minerais. O processo de produção dos derivados deste petróleo é um forte agente poluidor para o meio ambiente, assim como a extração e o beneficiamento de pedra britada utilizada na produção. A areia, apesar de disponível, também é, basicamente, extraída dos mananciais hídricos, sendo uma fonte causadora do desassoreamento de alguns rios.

Política Ambiental na Cagece

A Cagece adota, desde o ano de 2010, os conceitos da Agenda Ambiental na Administração Pública (A3P) nas suas práticas cotidianas, junto aos seus funcionários, e em grande parte dos seus projetos. A Agenda Ambiental é um projeto do Ministério do Meio Ambiente que traz, na sua essência, a preocupação em estimular os atores da gestão pública a incorporarem princípios e critérios de gestão ambiental em suas atividades rotineiras, levando uma economia de recursos naturais e redução de gastos institucionais por meio do uso racional dos bens públicos e da gestão adequada de resíduos.

Dentre as medidas que a Cagece desenvolve no padrão A3P, se destacam: reuso de efluentes tratados nas estações de esgoto de Aquiraz, Juazeiro do Norte e Quixadá; projeto de reassentamento e compensação; controle da qualidade da água atendendo a portaria do Ministério da Saúde; diagnóstico preliminar e acompanhamento arqueológico das obras de engenharia em áreas tombadas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e o controle de perdas. Nas áreas de pesquisa, se destacam os estudos em parceria com a Universidade Federal do Ceará (UFC) que aponta o óleo residual de cozinha despejado na rede de esgoto como matéria-prima para os biocombustíveis.

 

09.09.2011

Assessoria de Imprensa da Cagece

Sabrina Lemos (sabrina.lemos@cagece.com.br / 85 3101.1826 – 8878.8932)