Apreensões de drogas batem recorde em 2011

14 de setembro de 2011

O sistema de Segurança Pública do Ceará vem batendo sucessivos recordes no número de apreensão de drogas desde o início deste ano. De acordo com dados divulgados pela secretaria de Segurança de Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) o volume de apreensões de maconha, este ano, apresentou crescimento de 677%, quando comparado ao mesmo período de 2010.

Os resultados, segundo o balanço, são frutos de medidas adotadas pelo atual titular da SSPDS, Francisco Bezerra. Dentre essas medidas, destaca-se a reestruturação dos serviços de inteligência policial (Coordenadoria de Inteligência da SSPDS, Departamento de Inteligência Policial (DIP), da Polícia Civil e, a reativação do serviço reservado da Polícia Militar).

Outras medidas também tem contribuído para o sucesso das operações policiais de repressão ao tráfico de entorpecentes no Estado: o redimensionamento e renovação do efetivo da Delegacia de Narcóticos (Dnarc); as atuações do Grupo Raio – que teve seu efetivo duplicado – e do Ronda do Quarteirão. “Sem perder sua essência de Polícia Comunitária, o Ronda passou a ter maior operacionalidade, com mais abordagens de suspeitos e, consequentemente, mais prisões em flagrante por posse de drogas e de armas”, explica o secretário Francisco Bezerra.

Ainda dentro do conjunto de medidas que resultaram no grande número de apreensões de substâncias entorpecentes e prisões de traficantes está a mudança de foco da polícia Rodoviária Estadual. Atualmente, para além da fiscalização de trânsito pura e simples, a PRE realiza vistoria em veículos e abordagens de suspeitos, sendo também responsável por importantes apreensões de drogas e prisões em flagrante de traficantes. “Nossos homens seguem a determinação da Secretaria e realizam abordagem de suspeitos nos postos fixos e nas barreiras policiais móveis dioturnamente”, comenta o comandante da PRE, Tenente Coronel Túlio Studart.

Apreensões em números

De janeiro a agosto deste ano foram apreendidas, pelos órgãos que compõem o Sistema de Segurança Pública do Estado, 2.059 (2 toneladas e 59 quilos) de maconha. Isso representa o aumento de 677% quando comparado a igual período do ano passado. As apreensões de cocaína já chegam a 72kg. Em relação ao ano passado, o aumento no número de apreensões é de 119%.

Em crack, apontada por especialistas como umas das letais e nocivas à sociedade pelo seu alto poder de vício, os números também revelam crescimento: desde o início do ano foram apreendidos 158kg, o que significa cerca de 80 mil pedras de dois gramas. No ano passado, em igual período, foram apreendidos 56kg. A quantidade deste ano é superior ao apreendido em 2010 em cerca de 199%.

 

Policiamento com base científica

 

Uma das primeiras medidas adotadas pelo secretário de Segurança, Francisco Bezerra, ao assumir a pasta foi amparar em critérios científicos o emprego do policiamento. “Verificamos que, dos mais de 120 bairros de Fortaleza, a esmagadora maioria dos crimes de homicídio ocorriam em apenas 20. É nessas áreas que a ostensividade necessita ser internsificada”, explica Bezerra. Com o maior emprego de forças policiais – sempre apoiadas por trabalho de inteligência policial – o resultado foi crescimento do número de apreensão de substâncias entorpecentes e de armas e prisões de traficantes.

“Tínhamos em mão o acompanhamento do crime: onde acontecem, os horários mais constantes, os dias mais com maior incidência. O que fizemos foi intensificar a ação da Polícia nesses locais e horários”, detalha Bezerra. A crescente apreensão de drogas também se reflete na redução do número de homicídios no Estado. “Muitos dos crimes de execução têm ligação direta com o tráfico, seja por cobrança de dívidas de drogas, seja por disputa de território entre traficantes. Com menos droga em circulação, menos homicídios”, conclui o secretário Bezerra.

 

14.09.2011

Assessoria de Imprensa da SSPDS

Henrique Silvestre (henrique.silvestre@sspds.ce.gov.br / 85 3101.6519)