Funcap é contemplada com bolsas do Programa Ciência sem Fronteiras

12 de dezembro de 2011

Nesta terça-feira (13), será lançado, no Palácio do Planalto, em Brasília, o decreto que regulamenta o Programa Ciência sem Fronteiras (CsF). O decreto define os objetivos do programa e cria o Comitê de Acompanhamento e Assessoramento, responsável por avaliar o desenvolvimento e divulgar os resultados do CsF, entre outras atividades.

 

Na solenidade, que contará com a  presença da Presidente da República, Dilma Rousseff, será anunciado edital promovido pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) em conjunto com a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e com as fundações de amparo à pesquisa (FAPs). A Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap) participa da chamada. Duas modalidades de bolsas são contempladas por esse edital: pesquisador visitante especial e bolsas para atração de jovens talentos.

 

A primeira modalidade visa estimular o intercâmbio e a cooperação internacional para fortalecer pesquisas através de parcerias com lideranças internacionais. Essas bolsas terão duração de 24 a 36 meses. Os beneficiários receberão R$ 14 mil por mês durante três meses por ano e devem permanecer no Brasil por no mínimo trinta dias ininterruptos e no máximo noventa dias por ano, em estadas contínuas ou não.

 

Já as bolsas de atração de jovens talentos objetivam atrair e estimular a fixação, no Brasil, de jovens pesquisadores residentes no exterior, preferencialmente brasileiros, com destacada produção científica e tecnológica. As bolsas dessa modalidade terão duração mínima de um ano e máxima de três anos. Os bolsistas receberão R$ 7 mil por mês.

 

São áreas prioritárias do Programa Ciência Sem Fronteiras: Engenharias e demais áreas tecnológicas; Ciências Exatas e da Terra; Biologia, Ciências Biomédicas e da Saúde; Computação e Tecnologias da Informação; Tecnologia Aeroespacial; Fármacos; Produção Agrícola Sustentável; Petróleo, Gás e Carvão Mineral; Energias Renováveis; Tecnologia Mineral; Tecnologia Nuclear; Biotecnologia; Nanotecnologia e Novos Materiais; Tecnologias de Prevenção e Mitigação de Desastres Naturais; Tecnologias de transição para a economia verde; Biodiversidade e Bioprospecção; Ciências do Mar; Indústria Criativa (voltada a produtos e processos para desenvolvimento tecnológico e inovação); Novas Tecnologias de Engenharia Construtiva e Formação de Tecnólogos.

 

As seguintes Fundações de Amparo à Pesquisa  aderiram à  chamada: Fundação de Amparo à Pesquisa do Espírito Santo (Fapes), Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Mato Grosso (Fapemat), Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica do Estado de Sergipe (Fapitec), Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal (Fapdf), Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais (Fapemig), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb), undação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc), Fundação Araucária (Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Paraná), Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (Fapergs).

 

12.12.2011

Assessoria de Imprensa da Funcap

Giselle Soares (giselle.soares@funcap.ce.gov.br / 85 3275.9629)