Lacen encerra o ano com qualificação pela Organização Mundial de Saúde (OMS)

14 de dezembro de 2011

O Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen), realiza nos dias 15 e 16 de dezembro, no Hotel Verdes Vales, em Juazeiro do Norte, o IX Encontro dos Laboratórios Regionais de Saúde Pública, com o objetivo de fazer o balanço dos resultados do ano e programar as atividades para 2012. Em 2011 foi iniciado o processo de acreditação do Lacen pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) e a qualificação para a realização de análises de medicamentos pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Em outubro, o Lacen comemorou seus 50 anos e inaugurou em sua sede, em Fortaleza, a Galeria Dr. Oswaldo Rabelo, com as fotografias dos ex-diretores da unidade.

A acreditação pelo Inmetro, pleiteada para as áreas de análises de medicamentos, águas envasadas e rotulagem de produtos, chancela a qualidade das avaliações realizadas pelo Lacen, garantindo a segurança do consumo dos produtos analisados pelo laboratório. Para se submeter à qualificação da OMS, o Lacen foi indicado pela Agência Nacional de Saúde (ANVISA). Com a qualificação, o Lacen estará habilitado a realizar análises de medicamentos produzidos no Brasil para exportação. Atualmente, essas análises são feitas exclusivamente no país pela Fundação Ezequiel Dias, de Minas Gerais, e pelo Instituto Adolfo Lutz, de São Paulo.

O Lacen realiza o diagnóstico de doenças de notificação compulsória e outros agravos de interesse da saúde pública, conta com laboratório de determinação de paternidade por análise de DNA, faz o controle da qualidade de produtos e serviços e coordena a Rede Estadual de Laboratórios de Saúde Pública, com 398 laboratórios municipais e locais públicos e privados cadastrados e unidades próprias em Fortaleza, Senador Pompeu, Tauá, Icó, Crato e Juazeiro do Norte. O laboratório é referência regional no diagnóstico de tuberculose e nacional em melioidose.

Para garantir a qualidade dos serviços, o Lacen investe anualmente R$ 1,2 milhão na calibração e certificação dos seus equipamentos de análises, condição essencial para a acreditação do Inmetro. A qualidade também é avaliada na rede estadual. Desde 2007 foram realizadas 626 visitas de supervisão a laboratórios de todo o Estado e o Gerenciador de Ambiente Laboratorial (GAL), ferramenta informatizada capaz de efetivar o gerenciamento dos processos e atividades de análises laboratoriais de interesse de saúde pública e o controle da qualidade dos resultados dos diagnósticos, está implantado em todos os municípios do Ceará.

Com a implantação de serviços nas áreas de vigilância sanitária, vigilância em saúde ambiental, vigilância epidemiológica, saúde do trabalhador e assistência de média e alta complexidade, o Lacen passou de 488 mil análises realizadas em 2006 para 1.091.000 em 2010. Para 2011, a expectativa é fechar o ano com 1,2 milhão de análises realizadas. No interior do Estado, o salto também é significativo, passando de 192 mil análises em 2006 para 358 mil no ano passado. O Laboratório de Investigação de Paternidade, que iniciou suas atividades em 2009, já atingiu a marca de 8 mil testes e zerou a fila para exames de DNA. Em 2010, o Lacen realizou mais de 200 mil análises de água de abastecimento humano nos 184 municípios do Estado.

 

14.12.2011

Assessoria de Imprensa da Sesa

Selma Oliveira (selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220)