Ceará tem a 3ª melhor taxa de doadores efetivos de órgãos do Brasil

13 de Fevereiro de 2012

O Ceará identificou no ano passado 373 potenciais doadores. Desses, 148 se tornaram efetivos, 17,5 pmp/ano. Os dados são da Associação Brasileira de Transplante de Órgãos.

 

Estado

Notificações
(potencial doador) 
Nº              pmp/ano

Doadores
Efetivos
Nº            pmp/ano

Doadores cujos orgãos
foram transplantados
Nº                 pmp/ano

Total – Brasil

7.233

37,9

2.048

10,7

2.019

10,6

1º Santa Catarina

384

61,5

159

25,4

157

25,1

2º São Paulo

2.495

60,5

793

19,2

793

19,2

3º Ceará

3.733

44,1

148

17,5

140

16,6

4º Rio Grande do Norte

143

45,1

53

16,7

52

16,4

5º Rio Grande do Sul

427

38,9

158

14,0

154

14,4

6º Distrito Federal

207

80,5

29

11,3

28

10,9

7º Paraná

401

38,4

112

10,7

112

10,7

8º Espírito Santo

153

43,5

36

10,2

36

10,2

9º Minas Gerais

469

23,9

193

9,8

193

9,8

10º Pernambuco

347

39,4

70

8

67

7,6

11º Rio de Janeiro

556

34,8

121

7,6

112

7

12º Acre

11

15

4

5,4

4

5,4

13º Bahia

374

26,7

69

4,9

69

4,9

14º Mato Grosso do Sul

115

47

11

4,5

11

4,5

15º Goiás

201

33,5

26

4,3

25

4,2

16º Pará

117

15,4

26

3,4

26

3,4

17º Paraíba

119

31,6

9

2,4

9

2,4

18º Piauí

73

23,4

7

2,2

7

2,2

19º Mato Grosso

66

21,7

6

2

6

2

20º Sergipe

44

21,3

4

1,9

4

1,9

21º Amazonas

28

8

5

1,4

5

1,4

22º Rondonia

26

16,6

2

1,3

2

1,3

23º Alagoas

12

3,8

3

1

3

1

24º Maranhão

92

14

4

0,6

4

0,6

Fonte: ABTO

O Ceará se consolida ano a ano como um dos principais centros de transplantes de tecidos e órgãos do Brasil. O Registro Brasileiro de Transplantes (RBT), publicação oficial da Associação Brasileira de Transplante de Órgãos (ABTO), divulgada na sexta-feira (10), coloca o Estado em terceiro lugar no país em número de doadores efetivos por milhão da população em 2011 (pmp/ano). O Ceará identificou no ano passado 373 potenciais doadores. Desses, 148 se tornaram efetivos, 17,5 pmp/ano. Santa Catarina teve 25,4 doadores efetivos pmp/ano e São Paulo 19,2.

 

Na efetivação das doações, o Ceará teve em 2011 140 doadores com órgãos transplantados. É também a terceira melhor taxa do país, menor que as de Santa Catarina (25,1 pmp/ano) e São Paulo (19,2 pmp/ano). Em todo o Brasil, a taxa de doadores efetivos e de doadores que tiveram órgãos transplantados em 2011 foi de 10,7 e de 10,6 pmp/ano.

 

O Ceará foi proporcionalmente o maior transplantador de fígado do país em 2011. Foram 18,6 transplantes por milhão da população, à frente de Santa Catarina (17,1 pmp/ano) e São Paulo (16,6 pmp/ano). Em números absolutos, São Paulo fechou o ano com 684 transplantes de fígado e o Ceará, com 157 transplantes, aparece em segundo lugar, à frente do Rio Grande do Sul, que realizou 125 procedimentos.

 

Transplantes de pulmão são realizados em apenas quatro estados – Rio Grande do Sul, São Paulo, Minas Gerais e Ceará, que começou a realizar esse tipo de procedimento em 2011. E já no primeiro ano, o Estado ficou com a segunda melhor taxa de transplantes de pulmão por milhão da população. No ano passado, o Ceará realizou quatro transplantes de pulmão (0,5 pmp/ano), enquanto que o Rio Grande do Sul fez 27 (2,5 pmp/ano) e São Paulo 17 (0,4 pmp/ano). Na terça-feira, 7 de fevereiro, o Hospital de Messejana Dr. Carlos Alberto Studart Gomes realizou o primeiro transplante pulmonar bilateral do Estado.

 

O Ceará encerrou 2011 com um total de 1.295 transplantes realizados de órgãos e tecidos. São 419 transplantes a mais do que o total de 875 procedimentos feitos durante todo o ano de 2010.

 

 

 

Transplante2

 

Transplante3

 

13.02.2012

Assessoria de Imprensa da Sesa

Selma Oliveira / Marcus Sá (selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220 – 8733.8213)