Empresa cearense desenvolve carrinho de mão fabricado em plástico reciclável

26 de Março de 2012

A escassez de água, o aumento da poluição atmosférica, o desmatamento e as mudanças climáticas são temas que figuram constantemente nos noticiários mundiais. Eventos como a conferência de Estocolmo (1972), ECO-92, e os mais recentes ICID +18 (2010),  COP 16 (2010) e Rio +20 (a ser realizada 2012) refletem a preocupação global com a questão do meio ambiente. Nesse cenário, os conceitos de desenvolvimento sustentável e de economia verde tornam-se cada vez mais presentes no cotidiano.

 

De acordo com a Organização das Nações Unidas, a economia verde pode ser definida como aquela que resulta em melhoria do bem-estar das pessoas devido a uma maior preocupação com o equilíbrio social, com os riscos ambientais e com a escassez dos recursos naturais. Já o desenvolvimento sustentável pode ser descrito como o desenvolvimento capaz de suprir as necessidades da geração atual, sem comprometer a capacidade de atender as necessidades das futuras gerações. Os dois conceitos estão atrelados, sendo a inovação tecnológica ferramenta fundamental para que o desenvolvimento sustentável seja possível, através de pesquisas de novos materiais e técnicas de produção.

 

Uma das tendências utilizadas para a diminuição do impacto ambiental provocado pelo setor industrial é a reciclagem de resíduos. Muitas indústrias da construção civil e de fabricação de plásticos já empregam, há algum tempo, técnicas de reciclagem em seus processos de produção. A reciclagem se configura, para elas, em uma maneira de  reduzir o volume de extração de matéria- prima, preservando os recursos naturais limitados.

 

No Ceará, uma das empresas que há mais tempo trabalha com matéria-prima reciclada é a Indústria Brasileira de Artefatos Plásticos (IBAP), que foi fundada em 1971 e, desde a década de 1980, trabalha com reciclagem de materiais. A empresa foi contemplada no último edital Fundo de Inovação Tecnológica (FIT), lançado pela Funcap em julho de 2011, com o projeto “Carrinho de mão ecológico fabricado em plástico reciclável”.

 

Diariamente, a IBAP utiliza, em sua fábrica, localizada em Maracanaú, cerca de 23 toneladas de material reciclado na fabricação de seus produtos: baldes de 10, 12, 15 e 20 litros, roupeiros comuns e telados, caixas para frutas, tachos, banquetas e mesas e cadeiras plásticas de vários modelos. A empresa também desenvolveu uma casa ambiental, feita de blocos de plástico reciclado com encaixes de metal e modelada de acordo com o gosto do comprador, e atualmente trabalha na elaboração de cadeiras escolares de plástico, de mesas duplas e do carrinho de mão aprovado pelo FIT.

 

De acordo com o presidente, Ary Jaime de Albuquerque, a IBAP começou a trabalhar com reciclagem devido à dificuldade de obtenção de matéria-prima para seus produtos na década de 1980. “A empresa era pequena e nós tínhamos muita dificuldade de obter material, pois até 30 anos atrás, as fábricas termoplásticas eram poucas no País. Começamos com um processo quase 100% artesanal”, conta o empresário.

 

No início, a empresa fabricava vasilhames para indústria farmacêutica e de cosméticos e bolas para crianças. Depois passaram a produzir brinquedos, embalagens e tubos (para água e elétricos) e, há 20 anos, se dedicam somente à fabricação de utensílios domésticos. Atualmente, a IBAP possui 160 funcionários e tem quatro patentes: mesa de seis lugares monobloco, carrinho de mão de plástico, casa de plástico e cadeira escolar.

 

O presidente da empresa explica que os carrinhos de plástico reciclado fabricados com apoio do FIT serão mais leves, mais duráveis, mais resistentes, mais fáceis de serem reciclados, mais baratos e mais fáceis de manusear em relação aos carrinhos convencionais. Além disso, seu custo de produção será cerca de 20 a 30% inferior ao similar existente no mercado.

 

26.03.2012

 

Assessoria de Imprensa da Funcap

Giselle Soares – 85 3275.9629

giselle.soares@funcap.ce.gov.br