Trabalho do Ipece avalia maiores investimentos de 2007 a 2010

12 de Abril de 2012

Os investimentos selecionados – os maiores e com grandes impactos sociais – do Governo Cid Gomes, entre 2007 e 2010, envolvendo recursos superiores a R$ 4 bilhões, de um montante aproximado de R$ 7 bilhões, foram analisados pelo Instituto de Pesquisa e Estratégica Econômica do Ceará (Ipece). O trabalho inédito, que tem como título “Impactos Econômicos dos Principais Investimentos Públicos no Ceará na Primeira Gestão do Governo Cid Gomes”, vai ser lançado nesta sexta-feira (13) e faz parte da programação comemorativa ao aniversário de nove anos do Ipece (dia 14 de abril), que será desenvolvida entre 8h30min às 11h30min, no auditório do Edifício Seplag (3º andar) no Centro Administrativo Governador Virgílio Távora, no bairro Cambeba.

 

Outros dois trabalhos, “Perfil Municipal de Fortaleza – Aspectos Demográficos” e “Sistema de Monitoramento dos Programas Sociais no Ceará” também vão ser expostos. Inclusive, o presidente da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará, deputado Roberto Cláudio, participa das comemorações abordando o tema “Gestão Pública Eficiente e Bem- Estar Social: os Desafios no Contexto das Novas Exigências da Sociedade Contemporânea”. O evento vai ser aberto pelo titular da Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag) do Estado do Ceará, Eduardo Diogo, juntamente com o diretor do Instituto, professor Flávio Ataliba.

 

O trabalho “Impactos Econômicos dos Principais Investimentos Públicos no Ceará na Primeira Gestão do Governo Cid Gomes” é de grande importância, pois, de acordo com o diretor Geral do Ipece, professor Flávio Ataliba, identifica as áreas (saúde, segurança, educação e infraestrutura) que têm maiores impactos na economia cearense, tanto em termos de produção, bem como na geração de emprego, além de evidenciar os efeitos internos daqueles segmentos que foram mais estimulados. A análise, coordenada pelos técnicos do Ipece Witalo Lima Paiva e Nicolino Trompieri Neto, com a supervisão do professor Flávio Ataliba, contou com a colaboração do Escritório Técnico de Estudos Econômicos do Nordeste (Etene), do Banco do Nordeste.  

 

Fortaleza

 

O estudo “Perfil Municipal de Fortaleza – Aspectos Demográficos” revela, dentre outras informações, que a população residente em Fortaleza, entre 2000 a 2010, aumentou cerca de 300 mil pessoas, resultado que colocou a Capital, quando comparada às dez maiores cidades do país, no segundo lugar em crescimento na década. Ao fazer uma análise da população por gênero, Fortaleza tem mais mulheres – índice superior a 53% – do que homens, com pouco mais de 46%. O documento também aborda a população de Fortaleza quanto às faixa etária e a densidade demográfica.

 

12.04.2012

Assessoria de Imprensa do Ipece

Pádua Martins (padua.martins@ipece.ce.gov.br / 85 3101.3508)