Fórum debate política de saúde do homem no Ceará

11 de julho de 2012

As ações efetivas da Política Estadual de Atenção Integral à Saúde do Homem serão apresentadas e debatidas no I Fórum Estadual sobre a Política da Saúde do Homem, que a Secretaria da Saúde do Estado realiza nos dias 12 e 13 de julho, quinta e sexta-feira, das 8 horas às 17 horas, no Hotel Mareiro, Avenida Beira Mar, 2380, Meireles. O fórum será a oportunidade para a troca de informações entre os serviços de atenção à saúde do homem já implantados em Fortaleza, Caucaia, Maracanaú, Sobral, Juazeiro do Norte e Crato.

Implantado no mesmo ano do lançamento da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem, em 2009, o serviço de atenção à saúde do homem do Centro de Saúde Meireles, unidade da Sesa, funciona das 17 horas às 21 horas, de segunda a sexta-feira, e realiza atendimento preventivo e curativo à população masculina. A equipe conta com urologista, clínico geral, ginecologista, enfermeira e equipe de apoio para o atendimento em urologia com consulta marcada e em clínica médica por demanda espontânea. Mensalmente, são realizados em média 900 atendimentos. Em 2011, o serviço fez 15.727 atendimentos.

O principal objetivo da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem é facilitar e ampliar o acesso com qualidade da população masculina às ações e aos serviços de assistência integral à saúde. A política utiliza como porta de entrada a Atenção Básica e a Estratégia Saúde da Família (ESF), por isso os recursos são direcionados, principalmente, para intervir diretamente na redução da morbidade e mortalidade e auxiliar na melhoria das condições de saúde do público masculino. A iniciativa foca os homens de 20 a 59 anos de idade.

O Ministério da Saúde destina recursos que podem ser utilizados para monitoramento das ações em desenvolvimento, sensibilização do público masculino e da população em geral sobre cuidados, material de conscientização sobre agravos e riscos à saúde do homem, capacitação de profissionais do Sistema Único de Saúde (SUS), implantação do pré-natal masculino, entre outras ações.

Estudos comprovam que os homens são mais vulneráveis às doenças, especialmente às enfermidades graves e crônicas. Essa ocorrência está ligada ao fato de que eles recorrem menos frequentemente do que as mulheres aos serviços de atenção primária e procuram o sistema de saúde quando os quadros já se agravaram.

No Ceará, o número de homens na faixa etária de 20 a 59 anos é de 2.173.510, correspondentes a 52,75% da população masculina e 25,7% da população total. Em 2009, a esperança de vida ao nascer entre os homens era de 66,75 anos e, entre as mulheres, 75,37 anos. As principais causas de mortalidade entre os homens são as doenças do aparelho circulatório, as causas externas, as neoplasias e as doenças do aparelho respiratório. Em 2011, a taxa de mortalidade por câncer de próstata foi de 13,2 por 100 mil habitantes, maior taxa entre as neoplasias, e, por aids, a taxa ficou em 13,2 por 100 mil habitantes.

11.07.2012

Assessoria de Imprensa da Sesa
Selma Oliveira / Marcus Sá
selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220/ 8733.8213