Ceará terá até 2014 rede de atenção ao AVC em todas as regiões

2 de agosto de 2012

Até 2014, o Ceará terá a maior rede integrada de atendimento a pacientes vítimas de Acidente Vascular Cerebral (AVC), afirma o neurologista João José de Carvalho, presidente do Comitê Estadual de Atenção à Doença Cerebrovascular da Secretaria da Saúde do Estado e coordenador do Programa de Atenção Integral e Integrada ao AVC no Ceará, com base nos investimentos que o Governo do Estado está fazendo para ampliar a assistência aos pacientes e controlar a doença.

 

“Quando todas as unidades estiverem funcionando com as estruturas de apoio, elas terão capacidade de atender 1.200 pacientes com AVC por mês”, projeta o chefe da Unidade de AVC do Hospital Geral de Fortaleza. O secretário da saúde do Estado, Arruda Bastos, prevê para outubro deste ano a inauguração da Unidade de AVC do Hospital Regional do Cariri (HRC). Segundo João José de Carvalho, para março de 2013 a do Hospital Regional Norte (HRN), a do Hospital e Maternidade Regional do Sertão Central (HRSC) para março de 2014 e a do Hospital Regional Metropolitano (HRM) para outubro do mesmo ano.

 

“A ideia é que ao final dos próximos três anos nenhum cearense resida a mais de uma hora de uma instituição com equipe multidisciplinar treinada e infraestrutura para o atendimento ao AVC agudo”, projeta. Cada unidade de AVC terá, sob a coordenação de um neurologista, uma equipe multidisciplinar formada por 16 médicos, 22 enfermeiros, 32 técnicos de enfermagem, oito fisioterapeutas, dois fonoaudiólogos, um terapeuta ocupacional e um assistente social. Os profissionais selecionados serão treinados e capacitados na própria unidade em que irão trabalhar e, também, na unidade de AVC do HGF, cuja equipe também dará suporte às ações iniciais, após as inaugurações das novas unidades.

 

O Ceará é o único estado do país com um programa de governo direcionado para o AVC, a maior causa de morte e incapacitação no Estado. Programa de Atenção ao AVC do Ceará é desenvolvido nas vertentes epidemiológica, assistencial e educativa. Iniciou as ações de vigilância epidemiológica em 2006, com o georreferenciamento de todas as mortes por AVC em Fortaleza.  Marco do programa, a Unidade de AVC do Hospital Geral de Fortaleza (HGF), inaugurada em outubro de 2009, já atendeu 2,3 mil pacientes. Os pacientes tiveram acesso ao tratamento trombolítico e exames modernos como a tomografia realizada pelo tomógrafo multi-slice, que realiza o exame em apenas 5 segundos.

 

A Unidade de AVC do HGF reduz em 30% a mortalidade causada pela doença e em 50% a incapacitação dos vitimados. Por ano, são evitadas cerca de 150 mortes e 400 pacientes mantêm-se livres de sequelas graves, consideradas incapacitantes. É a maior unidade de AVC do país, com 20 leitos e equipe multiprofissional composta por médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais. A estruturação da Unidade de AVC do HGF foi uma decisão do Governo do Estado que contempla a prioridade da Secretaria da Saúde na atenção aos pacientes acometidos pela doença que mais mata no Estado, com mais de 4 mil óbitos registrados por ano, segundo o Núcleo de Informação e Análise em Saúde da Sesa.

 

02.08.2012

Assessoria de Imprensa da Sesa

Selma Oliveira / Marcus Sá (selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220