Serviços de água e esgoto em Fortaleza cresceram significativamente em dez anos

30 de agosto de 2012

De acordo com o estudo feito pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece), divulgado nesta semana, que analisou a infraestrutura dos domicílios em Fortaleza, durante os anos de 2000 a 2010, os serviços de abastecimento de água e esgotamento sanitário tiveram crescimento significativo em relação à quantidade de domicílios interligados à rede.

 

Em uma década, os serviços de esgotamento sanitário tiveram um crescimento de 81,1%, de acordo com a pesquisa divulgada pelo Ipece. Atualmente, a Companhia de Água e Esgoto de Ceará (Cagece) tem uma cobertura de esgoto de 53,62% na Capital. Em relação ao abastecimento de água de Fortaleza, os dados divulgaram um crescimento de 44,4%, em dez anos, tendo hoje, uma cobertura de 98,46% da população com acesso aos serviços de água da Companhia.

 

Hoje, Fortaleza ocupa o 9º lugar no ranking de maior expansão de domicílios contemplados com abastecimento de água, dentre as 27 capitais citadas na pesquisa e o 2º lugar considerando apenas as dez capitais mais populosas do Brasil. A Capital Cearense permanece na mesma colocação em relação aos serviços de esgotamento sanitário.

 

Investimento e resultado

 

Sobre a pesquisa, a Cagece afirma que os dados apontam o resultado positivo de investimentos que vem sendo realizados nos últimos dez anos pelos governos Federal, Estadual e pela Cagece, no setor de saneamento.

 

Em relação ao aumento da cobertura de água, a Cagece possui atualmente um índice de 98,46% de cobertura de rede de água em Fortaleza, podendo-se considerar um serviço praticamente universalizado na Capital. No entanto, a Companhia trabalha para melhorar ainda mais sua distribuição, através de obras que estão em andamento como o Macrossistema de Água, obra de ampliação do sistema de água de Messejana e arredores, e a construção de uma nova estação de tratamento de água, a ETA Oeste.

 

Sobre o aumento no acesso dos domicílios à rede de esgoto, a Cagece afirma que nestes últimos anos investimentos foram aplicados na área de esgotamento sanitário através de programas como o Sanear I e II, PAC do Saneamento, entre outros, que elevaram a cobertura de esgotamento sanitário na Capital, para os atuais 53,62%. No entanto, a Companhia vem trabalhando para atingir a universalização do serviço até 2020, através de obras que estão em andamento, como o Macrossistema de Esgoto, o esgotamento das bacias do Rio Cocó, e outras obras que estão em fase de captação de recursos, elaboração de projetos, por exemplo.

 

30.08.2012

Assessoria de Imprensa da Cagece

Sabrina Lemos (sabrina.lemos@cagece.com.br / 85 3101.1826 – 8878.8932)