Dengue: Curso prepara profissionais para o enfrentamento da doença

31 de agosto de 2012

A partir desta segunda-feira (03) até quinta-feira (06) a Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) realiza mais uma capacitação de profissionais para o enfrentamento da dengue. O X Curso de Atualização para Agentes de Endemias do Programa de Controle da Dengue, acontece em Pacatuba, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). Este ano, na preparação para os períodos mais críticos da dengue, o Ceará já conta com pelo menos 4 mil e 600 profissionais de saúde capacitados, tanto no controle da proliferação do mosquito transmissor quanto na assistência aos pacientes. O treinamento é promovido pela Secretaria, com o objetivo de preparar os profissionais para o combate à doença.

 

Na área da prevenção, o Núcleo do Controle de Vetores da Coordenadoria de Promoção e Proteção à Saúde da Sesa prestou assessoria técnica a 22 municípios e realizou nove cursos de Atualização para Agentes de Endemias do Programa de Controle da Dengue, abrangendo 36 municípios e 630 profissionais. Na área da assistência, 3.970 profissionais foram capacitados para atender aos pacientes com dengue. Para a capacitação na assistência, a Sesa formou 107 monitores das 22 regiões de saúde que estão repassando a capacitação para os profissionais de saúde nas regiões. Foram também capacitados 55 médicos e enfermeiros que trabalham em Unidades de Pronto Atendimento (UPAs 24h) de Fortaleza.

 

O trabalho de prevenção deve ser permanente tanto para os profissionais, gestores da saúde como a população. Manter os depósitos que acumulam água, como tinas, baldes, potes e, principalmente caixas d `água bem fechados deve ser uma ação de rotina. Nunca jogar lixo nas vias públicas também deve ser um hábito. Assim, o mosquito Aedes aegypti não encontra condições para por os ovos e não se reproduz. Como resultado, não ameaça a saúde da população. Este ano, de acordo com o último boletim epidemiológico da dengue, foram confirmados 46.489 casos da doença no Estado, com 28 mortes em consequência da dengue, sendo 17 em Fortaleza e 11 no interior.

 

Novos carros fumacê

 

Na preparação para os períodos mais críticos de proliferação do mosquito transmissor da dengue, a Sesa está ampliando a frota de carros fumacê para o controle químico do Aedes aegypti. O governador Cid Gomes autorizou em agosto recursos de R$ 1.093.000,00 do orçamento do Monitoramento de Ações e Projetos Prioritários (MAPP) para a aquisição de 10 camionetas pick-up que aumentarão para 29 veículos a frota de carros fumacê da Sesa. Da frota atual, 11 veículos estão nas Coordenadorias Regionais de Saúde de Sobral, Tianguá, Tauá, Camocim, Iguatu, Brejo Santo, Crato e Juazeiro do Norte e oito Central de UBV. Com os 29 fumacês, a Sesa passa a ter mais condições de atender as demandas dos municípios. A  frota do Ministério da Saúde tem 30 veículos para atender todos os estados do Nordeste.

 

O controle químico do mosquito é feito com inseticidas fornecidos exclusivamente pelo Ministério da Saúde e deve ser utilizado somente em situações de emergência e de forma racional e segura. O inseticida atinge o mosquito adulto, única forma de ter eficácia. A ação do produto só é efetiva quando o inseticida está em suspensão no ar e só mata o mosquito adulto. O inseticida não mata as larvas do Aedes aegypti, que estão em caixas d’água, potes, baldes, pneus, lajes. Com a ventilação a uma velocidade de 6 Km/h, a ação do produto dura de 40 minutos a uma hora e meia.

 

Cerca de 90% dos focos do Aedes aegypti, mosquito que transmite a dengue, são encontrados dentro de casa. Com o perigo tão perto, a orientação da Secretaria da Saúde do Estado é de que pelo menos uma vez por semana as famílias façam a limpeza rigorosa em todos os depósitos que acumulam água. Os ovos do mosquito ficam por mais de 1 ano nas bordas das caixas d`água, tinas, baldes, garrafas, latas. No contato com a água, eclodem e saem por aí ameaçando a saúde da população, transmitindo uma doença que deixa as pessoas com dores nas articulações, febre, dor de cabeça e que pode matar.

 

31.08.2012

Assessoria de Comunicação da Sesa

Selma Oliveira/ Marcus Sá (selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220/ 3101.5221 / 8733.8213)
Twitter: @SaudeCeara