Movimentação do Porto do Pecém cresceu 22% em 2012

11 de janeiro de 2013

Durante os 12 meses de 2012, a movimentação de mercadorias através do Porto do Pecém cresceu 22%, comparando  com o mesmo período do ano anterior. No ano passado foram movimentadas 4,15 milhões de toneladas (t), enquanto em 2011 a movimentação foi de 3,41 milhões. O destaque ficou por conta das importações que atingiram 37% de aumento, representando 80% do total movimentado no ano.  Durante todo o ano operaram no porto cearense 421 navios, o que representa uma média mensal de 35 embarcações, computando-se no transporte de cabotagem e de longo curso. Os dados são da Secex.

As importações contribuíram com 3,32 milhões t movimentados, enquanto as exportações registraram a movimentação de 833 mil t. O item frutas registrou o maior índice de exportação, com 214 mil t, seguindo-se do minério de ferro (172 mil t), sal  (51 mil t), alumínio (43 mil t), farinha de trigo (32 mil t), água de coco (25 mil t), carnes (22 mil t) e calçados com 13 mil t. A liderança nas importações ficou com os combustíveis minerais, com 521 mil t de gás natural e mais 517 mil t de carvão mineral, tendo sido transportadas no período mais de um milhão de t. A segunda colocação ficou com cimento não pulverizado (clinker) com 650 mil t, seguido dos produtos siderúrgicos com 744 mit t, plásticos e suas obras com 102 mil t e escórias de altos fornos com cem mil toneladas.

No item frutas foi registrada a movimentação de 113 mil t de melões, 37 mil de manga, 23 mil de uvas, 19 mil de melancia, 16 mil de castanhas de caju, três mil de amêndoas eduas2 mil t de bananas. As frutas tiveram origem nos estados do Ceará (44%), Rio Grande do Norte (29%), Pernambuco (15%) e Bahia, com 11%. A Holanda foi o país que mais importou, totalizando 40% da movimentação, seguido pela Grã Bretanha (28%), Estados Unidos (17%) e Espanha, com 7%.

 

Ranking

 

Nas exportações de frutas o Pecém manteve a primeira colocação entre todos os portos brasileiros, com participação de 30%, seguido pelo porto do Rio Grande do Norte (22%), Salvador (14%), Santos e Mucuripe com 11% cada um. Nas exportações de calçados o Pecém ficou na segunda olocação, ao lado do porto de Rio Grande, com participação de 23% cada. A liderança foi do porto de Santos, com 25%. Suape registrou a participação de 11% e o Mucuripe teve participação de 10%.

Na movimentação de cimento não pulverizado (clinker) o Pecém manteve a liderança com participação de 32%, seguido pelos portos de Santarém (21%), Cabedelo (11%) Belém (8%) e Suape (7%). Na importação de produtos siderúrgicos a liderança foi do porto de São Francisco do Sul, com participação de 23%, seguido pelo Pecém (18%), Santos (14%), Itajaí (10%) e Rio de Janeiro (6%).

 

11.01.2013

 

Assessoria de Imprensa da CearáPortos
Joseoly Moreira
joseoly@gmail.com –  85 9983.2525