Mobilidade urbana: Governo investe na implantação de modais em Fortaleza e RMF

3 de junho de 2013

A mobilidade urbana é um dos maiores desafios das grandes cidades nos dias de hoje. Por isso, garantir à população um sistema viário eficiente e aumentar a oferta de transporte público de qualidade é imprescindível para viabilizar o desenvolvimento econômico e social. O Governo do Estado investe pesado em obras que vão possibilitar melhorias consideráveis no trânsito de Fortaleza e municípios da Região Metropolitana. São empreendimentos que permitem interligações de sistemas viários, desafogando áreas saturadas, além de implantar novas opções de transporte coletivo acessíveis e de qualidade.

 

O projeto de melhoria do transporte e da mobilidade em Fortaleza, desenvolvido pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria da Infraestrutura (Seinfra), tem na construção da Ponte Estaiada e sua interseções viárias, importantes fases de implantação de um novo e adequado sistema rodoviário voltado a desafogar o tráfego de veículos, principalmente de transporte coletivo, nas regiões leste e sul da cidade. Área em franco crescimento essa região da Capital tem registrado aumento considerável do tráfego, problema típico das grandes cidades. A principal via de ligação para essa “nova Fortaleza” é a avenida Washington Soares, que já se mostra sobrecarregada no chamado horário de pico. Tendo em vista a situação, os investimentos estaduais no projeto se justificam pelo fato da região necessitar de imediata melhoria na acessibilidade aos grandes polos geradores de tráfego como o Fórum, o Centro de Eventos do Ceará e universidades.

 

A construção da Ponte Estaiada sobre o Rio Cocó e melhoria do Sistema Viário compreende a criação de novas vias, recuperação e duplicação da malha existente, com a possibilidade de se criar uma alternativa viária à CE 040 – avenida Washington Soares – com uma ligação paralela até a CE 025, conhecida como Avenida Maestro Lisboa. Em termos de funcionalidade a ponte irá proporcionar a ligação do fluxo viário dos bairros Dunas, Praia do Futuro e Cidade 2000, com uma avenida arterial paralela à Av. Washington Soares, a Av. Martins de Castro / Av. C, nas proximidades do loteamento Sítio Colosso. Essa via já se encontra executada entre a Rua Rosa Cordeiro e a Av. Edilson Brasil Soares, e essa conexão com a ponte será uma forma de atrair viagens do corredor Washington Soares, melhorando significativamente as condições de tráfego dessa via, muito intenso em horários de pico. Outro ponto muito congestionado da região, que também será beneficiado com a implantação desse novo sistema, é a avenida Sebastião de Abreu – via que teve sua implantação igualmente contestada à época, mas que hoje é de fundamental importância para a mobilidade de Fortaleza.

 

A estimativa é que a Ponte Estaiada receba cerca de 1.180 Unidades Carros de Passeio (UCP) por hora em 2014 e em torno de 2.460 UCP/Hora em 2019. Além da beleza arquitetônica, Fortaleza ganhará uma alternativa viária segura, sustentável e que possibilitará a criação de novas linhas de transporte coletivo que vão atender os bairros da região. O empreendimento receberá cerca de R$ 338 milhões, incluindo neste o Mirante, cujo investimento será de cerca de R$ 60,9 milhões a serem desembolsados pelo Estado. O novo sistema de intercessão e vias urbanas será implementado através de gestão compartilhada por meio de uma Parceria Público-Privada, modelo que se mostrou melhor relação custo-benefício. O Governo do Estado do Ceará, mediante a Secretaria da Infraestrutura (Seinfra) quer contratar a obra até o mês de junho e prevê um prazo de conclusão dos trabalho de 16 meses. A licitação será no dia 05/06, às 9 horas, na Comissão Central de Concorrências, na Procuradoria Geral do Estado (PGE). As obras serão licitadas ao preço máximo de R$ 338.071.554,35 (valor de referência).

 

O projeto da Ponte Estaiada já nasce com o propósito de respeito ao ecossistema do Rio Cocó. Esse tipo de projeto minimiza as interferências no meio ambiente desde a sua construção. Em seus 850 metros de extensão, a ponte será sustentada por cabos de aço e utilizará apenas dois pilares em forma da letra grega lambda, no trecho estaiado – que compreende 500 metros – evitando contato com o leito do rio. As obras vão seguir todas as orientações propostas por relatórios de estudos de impactos ambientais, procurando implementar ações mitigadoras da interferência ao meio ambiente. Além disso, o projeto levou em conta a utilização de espaços de antigas salinas e que ainda não foram reocupados pela vegetação.

 

Alargamento e túneis da CE-522

 

Outra obra importante e de grande impacto é a construção de dois túneis, nas avenidas Engenheiro Santana Jr. e Rogaciano Leite, acrescido do alargamento de 1,2 Km na Washington Soares. Com a conclusão semáforos serão retirados o trânsito na área terá uma maior fluidez, diminuindo assim os engarrafamentos. As obras estão com aproximadamente 70% de execução, até o final do mês de maio será liberado o túnel da Engenheiro Santana Jr. e o trecho que está interditado entre a Rogaciano Leite e a Miguel Dias. A previsão é que até o segundo semestre de 2013 toda a obra esteja concluída. As obras foram orçadas em R$ 30 milhões, sendo R$ 25 milhões do Governo do Estado e R$ 5 milhões da iniciativa privada. A rodovia dá acesso à avenida Washington Soares (CE-040), que liga Fortaleza às praias do Litoral Leste.

 

Região Metropolitana de Fortaleza

 

Com a duplicação dos 32 quilômetros do Anel Viário e a construção de pontes e viadutos, os motoristas, principalmente os de veículos pesados, poderão trafegar com maior segurança, uma vez que a pista existente possui 11 metros de largura. Ao fim das obras, sua medida horizontal será, na verdade, triplicada. Serão 16,5 metros de um lado e 16,5 metros do outro, totalizando 33 metros. A extensão inclui canteiro central, ciclovias laterais, retornos, acostamentos e nova sinalização. A nova pista será de pavimento de concreto, mais resistente e com maior durabilidade. A obra facilitará o acesso dos usuários a CE-040 (Eusébio), a BR-116 (Itaitinga), passando pela CE-060 (Maracanaú), pela CE-065 (Maranguape) e pela BR-020 (Caucaia). Essa obra também terá reflexos em outros pontos da capital cearense e região metropolitana. Para os motoristas que estão na Praia do Futuro e desejam ir para a CE-040 o Governo irá implantar e duplicar aproximadamente 13 quilômetros no trecho da ponte do Rio Cocó (Sabiaguaba) – entroncamento da CE-040. A obra encontra-se em processo de licitação. A via será duplicada do bairro Caça e Pesca, em Fortaleza, até o Anel Viário, contendo ciclovia, canteiro central e pista de passeio. Essa importante obra servirá de ligação entre os portos do Mucuripe e Pecém, além de atender ao futuro polo farmoquímico que será instalado no município do Eusébio.

 

Metrô de Fortaleza: transporte público moderno, acessível e de qualidade

 

O Metrô de Fortaleza compreende, atualmente a Linha Sul que liga Pacatuba, na Região Metropolitana, ao Centro de Fortaleza. Outros dois grandes projetos estão previstos para integrar essa malha. Um deles, já em execução, é a construção do ramal Parangaba-Mucuripe. O trecho a ser operado por veículo leve sobre trilho – VLT, vai ligar o bairro Parangaba à orla turística da Capital cearense, passando por 22 bairros e, uma vez concluído, deverá ser utilizado, de forma integrada com as demais modalidades de transportes, por cerca de 100 mil passageiros por dia. O projeto da Linha Leste ainda está nos trâmites iniciais. O processo de licitação foii aberto no último dia 21 de maio, já foram compradas as máquinas que farão os túneis, uma vez que se trata de um ramal subterrâneo. A expectativa do Governo é iniciar as obras no próximo semestre. A Linha Leste vai ligar o Centro de Fortaleza à região Sul (Edson Queiroz), uma das áreas de maior crescimento populacional e desenvolvimento econômico da cidade.

 

03.06.2013

Assessor de Comunicação da Seinfra

Marco da Escóssia (marco.escossia@seinfra.ce.gov.br / 85 3216.3764 – 8898.4318)

Twitter: @seinfrace

Facebook: @seinfraCE