PIB cearense cresce 1,94% no primeiro trimestre e indústria tem evolução de 4,08%

11 de junho de 2013

A economia cearense, medida pelo Produto Interno Bruto (PIB), que representa a soma de todos os bens e serviços produzidos, cresceu 1,94% no primeiro trimestre de 2013, em comparação ao mesmo período do ano passado, superando a média nacional, que foi de 1,90% em igual período. As taxas do PIB dos últimos quatro trimestres mostram um crescimento de 3,0% para o Ceará e 1,2% para o Brasil. Com o resultado, o Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (Ipece) mantém uma estimativa de crescimento do PIB acima a perspectiva do índice nacional, como vem ocorrendo nos últimos anos.

 

Os números do PIB foram estimados com base nos resultados de três setores:  indústria, serviços e agropecuária. O trabalho revela, por exemplo, que o setor industrial do Ceará apresentou, nos primeiros três meses deste ano, o melhor desempenho, fechando com crescimento de 4,08%, resultado bem acima do apresentado pelo Brasil, que ficou, no mesmo período, em menos 1,4%. Tal resultado, segundo o professor Flávio Ataliba, diretor Geral do Ipece, puxou o crescimento da economia do Estado.

 

O segmento de serviços do Ceará evoluiu 2,26%, contra 1,9% do PIB nacional. No entanto, o setor agropecuário cearense passou por decréscimo no primeiro trimestre, fechando em menos 5,94%, resultado este motivado pela seca. O Brasil, neste segmento, fechou o mesmo período com um crescimento da ordem de 17%. No setor industrial do Ceará, segundo Flávio Ataliba, a atividade extrativa mineral foi a que obteve melhor resultado, com crescimento de 18,21%, seguida por eletricidade, gás e água, com 6,23%, e construção civil, com 4,46%. No segmento de serviços, o comércio apresentou melhor resultado, com crescimento de 5,14%.

 

PIB

O PIB trimestral é um indicador que mostra a tendência do desempenho da economia cearense no curto prazo. Além do Ceará, mais sete estados brasileiros realizam o cálculo de sua economia trimestralmente, a saber: Bahia, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Pernambuco, Rio Grande do Sul e São Paulo. Eseses Estados utilizam a mesma ponderação das Contas Regionais. É calculado com base nos resultados dos três setores, Agropecuária, Indústria e Serviços, e desagregados por suas atividades econômicas. É importante ressaltar que, como indica somente uma tendência de crescimento ou arrefecimento da economia, suas informações e resultados são preliminares e sujeitos a  retificações, quando forem calculadas as Contas Regionais definitivas, em conjunto com o IBGE e as 27 Unidades da Federação.

 

Os dados, que são preliminares e podem passar por alterações quando publicados os números definitivos de 2012 pelo IBGE e os demais estados do Brasil, constam do documento PIB Trimestral do Ceará – janeiro/março de 2013 – Contas Regionais, foram divulgados nesta terça-feira (11) pelo Ipece na Assembleia Legislativa, por ocasião da homenagem que o Poder prestou ao Instituto pelos seus 10 anos de criação, em atendimento ao requerimento do deputado Fernando Hugo, presidente da Comissão de Defesa do Consumidor.

 

11.06.2013

Assessoria de Comunicação do Ipece

Pádua Martins | 85. 3101 3508
padua.martins@ipece.ce.gov.br