Número de transplantes de pâncreas de 2013 já iguala o total de procedimentos de 2012

3 de julho de 2013

O Ceará encerrou o primeiro semestre do ano com o mesmo número de transplantes de pâncreas de todo o ano de 2012. Nos seis primeiros meses de 2013 foram realizados nove transplantes simultâneos de rim e pâncreas, dois de pâncreas isolado e dois de pâncreas pós-rim, totalizando 13 transplantes de pâncreas, mesmo número do ano passado. Em transplantes de medula óssea, o número de procedimentos dobrou em relação ao primeiro semestre de 2012, passando de 10 para 21 transplantes no mesmo período deste ano. Com três transplantes de pulmão realizados no primeiro semestre, o Estado igualou o número de cirurgias realizadas no mesmo período do ano passado. No total, o Ceará fez 554 transplantes no primeiro semestre do ano, incluindo 127 de rim, 12 de coração, 88 de fígado, 282 de córnea, sete de esclera e um de osso.

 

No início do ano, o Ceará já havia conquistado posição inédita no país em transplantes de pâncreas. No Registro Brasileiro de Transplantes (RBT), publicação oficial da Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO), o Estado apareceu em primeiro lugar no Brasil em transplantes de pâncreas por milhão da população (pmp) no primeiro trimestre de 2013. Com sete transplantes simultâneos de pâncreas e rim, o Ceará havia realizado até março 3,3 transplantes pmp, superando o Paraná, com 2,7, e São Paulo, 1,4. O RBT também consolidou posições já conquistadas pelo Estado em anos anteriores, como o de maior transplantador de fígado do país, com 20,4 transplantes pmp.

 

Em doações, a meta do país em 2013 é chegar aos 14,5 doadores pmp, número já superado pelo Ceará. Em 2012, o Estado fechou o ano como terceiro do Brasil em doadores efetivos, com 21,4 doadores pmp. No primeiro trimestre deste ano, a posição foi confirmada. Por milhão da população, o número de doadores efetivos foi de 28 no Distrito Federal, 21,1 em Santa Catarina e 20,4 no Ceará. Em todo o Brasil, o número foi de 12,6. Na efetivação das doações, o Ceará teve no primeiro trimestre do ano 42 doadores com órgãos transplantados (171 em 2012), índice de 19,9 doadores pmp, também o terceiro melhor do país.

 

Medula

 

O primeiro transplante autólogo de medula óssea realizado através do Sistema Único de Saúde do Ceará aconteceu em setembro de 2008 e desde então o número de transplantes é crescente ano a ano. Foram dois transplantes em 2008, sete em 2009, 14 em 2010, 17 em 2011, 26 em 2012 e este ano, 21 até agora. O Ministério da Saúde aprovou o projeto para habilitação de transplante alogênico no Ceará, no valor de R$ 1,4 milhão. O recurso está sendo utilizado na obra de ampliação unidade de transplantes de medula óssea do Hospital Universitário, que passará dos atuais quatro leitos para oito. A obra será concluída até o final de 2013 e segundo previsão do médico Fernando Barroso, chefe da equipe médica de transplante do Centro de Hematologia e Hemoterapia do Ceará (Hemoce), o primeiro transplante alogênico do Ceará deverá ser realizado ainda este ano, no segundo semestre.

 

03.07.13

Assessoria de Comunicação da Sesa

Selma Oliveira/ Marcus Sá (   selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220/ 3101.5221)

Twitter: @SaudeCeara

Facebook: www.facebook.com/saudeceara