Dilma Rousseff e Cid Gomes dão início às obras do Cinturão das Águas

17 de julho de 2013

Nesta quinta-feira (18), às 14 horas, no Centro de Eventos do Ceará, a Presidenta Dilma Rousseff, o Governador do Estado, Cid Gomes, e o Ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, autorizam a primeira ordem de serviço do Trecho I do Cinturão das Águas do Ceará (CAC). A obra vai garantir o abastecimento hídrico beneficiando toda a região do Cariri. Este é mais um empreendimento do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) para expandir a oferta de água nas regiões mais secas do Nordeste.

 

Com 158 km de extensão, o primeiro trecho do CAC vai levar água do reservatório Jati, no Eixo Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco, para toda a região do Cariri, passando pelo rio Cariús, afluente do Jaguaribe, chegando até o açude Orós. Trata-se de um amplo sistema, a partir de um canal principal com 30 m3/s de vazão, capaz de abastecer 17 municípios cearenses com água para consumo humano, hidratação animal e também para promoção da agricultura irrigada e de atividades industriais.

 

O investimento total chega a R$ 1,5 bilhão, sendo R$ 1,1 bilhão de recursos federais e R$ 393,5 milhões de contrapartida do governo estadual. A previsão é que a obra seja concluída até o final de 2015, beneficiando os municípios de Jati, Porteiras, Brejo Santo, Abaiara, Mauriti, Barbalha, Crato, Milagres, Nova Olinda, Farias Brito, Lavras da Mangabeira, Aurora, Cariús, Iguatu, Quixelô, Icó e Orós.

 

Obras estruturantes – O Ministério da Integração Nacional executa e apoia cerca de 250 grandes empreendimentos pelo PAC, além de centenas de pequenas e médias obras de abastecimento de água, esgotamento sanitário e recuperação de bacias hidrográficas. Com investimentos superiores a R$ 1,1 bilhão,no PAC2, já foram concluídos mais de 1.000 km de adutoras e canais, além de barramentos que acrescentaram 585 milhões de metros cúbicos na capacidade de armazenamento do semiárido.

 

Dos empreendimentos já finalizados, destacam-se o Eixão das Águas – Trecho IV, as barragens de Figueiredo, Missi e Riacho da Serra, no estado do Ceará; as adutoras do Algodão, do Oeste (BA) e Limoeiro (PE); os sistemas Cafarnaum e Pedro Alexandre (BA), Seridó (RN), Agrestina (PE) e Congo (PB); além do Trecho I do Canal do Sertão Alagoano. Contabiliza-se ainda as ações de esgotamento sanitário, com a construção de 48 empreendimentos nos estados de Alagoas, Bahia, Maranhão, Minas Gerais, Pernambuco, Piauí e Sergipe.

 

Projeto de Integração do Rio São Francisco – A maior obra de infraestrutura hídrica do país em execução conta, atualmente, com 5,1 mil trabalhadores e 1,5 mil equipamentos. O empreendimento vai levar água para mais de 12 milhões de pessoas nos estados de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte. Nos últimos seis meses, o ritmo das obras da transposição foi intensificado, com o reforço de várias frentes de trabalho, a partir da conclusão das licitações de trechos remanescentes.

 

17.07.2013

 

Ministério da Integração Nacional
Assessoria de Comunicação Social

61 2034.5721