Theatro José de Alencar: obras de conservação continuam

13 de fevereiro de 2014

Continuam as obras de conservação e recuperação do Theatro José de Alencar, equipamento da Secretaria da Cultura do Governo do Estado e espaço referencial da arte, da cultura e da história do Ceará. Tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, o teatro-monumento vem mantendo sua programação normalmente e contando, durante as obras, com acompanhamento do IPHAN, que emitiu parecer técnico sobre a pintura do TJA. A pintura manterá as cores e os padrões originais. Iniciadas em novembro de 2013, as obras de conservação e recuperação têm conclusão prevista para o segundo semestre deste ano.

 

O Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria da Cultura, está investindo nas obras no TJA um total de R$ 2.338.198,83, provenientes do Tesouro Estadual. Os trabalhos incluem recuperação e pintura geral da edificação – alvenaria, estruturas de ferro, pisos, portas e janelas -, além da requalificação do jardim e do sistema de prevenção de incêndio.

 

O parecer, datado do último dia 10 de fevereiro, destaca que representantes do IPHAN assistiram, na companhia das diretoras do TJA, de servidores da Secult e de integrantes da construtora TSR, responsável pelas obras, a um teste de espectofotometria, realizado por um especialista, por solicitação da construtora. O teste revela com precisão a cor que se encontra na superfície das instalações do Theatro. O parecer também destaca as diversas visitas realizadas pela equipe do Instituto ao TJA e elenca orientações sobre a escolha das tintas.

 

“O parecer do IPHAN sobre a escolha da cartela de cores das tintas a serem aplicadas nas paredes, nos metais e madeiras do Theatro é de grande importância para as obras de conservação e recuperação. Grande parte das obras se refere à pintura, no teto, no muro, no gradil, nas portas e esquadrias”, destaca Silêda Franklin, diretora administrativa do Theatro José de Alencar.

 

Silêda ressalta que a programação do TJA segue normalmente, adequando-se aos trabalhos da construtora, com o Theatro de portas abertas todos os dias, realizando aulas, oficinas, ensaios e espetáculos em espaços variados do grande complexo do TJA, que inclui a edificação histórica e o Centro de Artes Cênicas do Ceará (CENA), onde estão localizadas a Sala de Teatro, a Sala de Canto, a Sala de Dança, o Teatro Morro do Ouro, a Biblioteca Carlos câmara e a Praça Mestre Pedro Boca rica, com palco ao ar livre. Todos esses espaços continuam funcionando normalmente, de terça a domingo.

 

Programação

 

Exemplo das atividades da programação é a próxima segunda-feira, em que será mantida a tradição de realização de diversas ações no dia 17 de cada mês, sempre com entrada franca, como forma de lembrar o aniversário do Theatro, inaugurado em 17 de junho de 1910.

 

Nesta segunda-feira, a programação do TJA começa com a Banda de Música da Base Aérea de Fortaleza, segue às 17h com o pianista Douglas Almeida e às 18h recebe o tenor Franklin Dantas interpretando “Ave Maria” na Hora do Ângelus. Em seguida, como ocorre tradicionalmente no dia 17, a programação termina com Sarau Musical, que neste terá repertório carnavalesco, com marchinhas, frevos e outros gêneros musicais típicos do carnaval.

 

As visitas guiadas ao TJA, espetáculo à parte, pela oportunidade de contemplar os detalhes do teatro-monumento e de saber mais sobre a sua história, também continuam ocorrendo, com saídas às 14h, 15h, 16h e 17h.

 

Histórico

 

O Theatro José de Alencar (TJA) foi erguido na gestão de Antônio Pinto Nogueira Accioly, com a Lei nº. 768 de 20 de agosto de 1904, que licenciava a construção do teatro oficial. As obras de construção, contundo, se iniciaram em 6 de junho de 1908, prosseguindo por dois anos ininterruptamente, segundo consta na pintura no foyer. A inauguração foi em 17 de junho de 1910. O TJA, em virtude disto, realiza eventos gratuitos no dia 17 de cada mês. A localização foi definida ao lado do prédio da Escola Normal (atual sede do IPHAN) na atual Praça José de Alencar.

 

O TJA recebeu uma estrutura de ferro importada da Europa através da firma “Boris Frères” junto à empresa escocesa “Walter MacFarlane & Co”. Foram os engenheiros dessa firma que projetaram a estrutura metálica da plateia. A arquitetura do teatro oficial tem como destaque os estilos “Art Nouveau” e Neoclássico, e parte da sua pintura homenageia o escritor cearense José de Alencar, que dá nome ao teatro.

 

Em sua história centenária, o TJA recebeu inúmeras peças, artistas renomados nos cenários cearense e nacional, eventos diversos e a nata da política cearense. Passou por várias reformas, ganhando o jardim de Burle Marx na reforma de 1974 a 1975. A ele foi incorporado um novo prédio, Centro de Artes Cênicas do Ceará (CENA), anexo do TJA para realização de projetos em prol do desenvolvimento das artes cênicas.

 

13.02.2014

Assessoria de Imprensa da Secult

Sonara Capaverde/ Dalwton Moura / Raimundo Madeira (85) 9608 5822