Confira a Programação cultural de 25 a 30 de março no Dragão do Mar

24 de Março de 2014

 EXPOSIÇÕES

 

[Circuito de Artes Visuais] Abertura da exposição “Coleção Itaú Cultural de Fotografia Brasileira”, dia 25

 

De 26 de março a 11 de maio, o Museu de Arte Contemporânea do Ceará recebe a mostra Coleção Itaú Cultural de Fotografia Brasileira. Com curadoria de Eder Chiodetto e produção do Itaú Cultural, o conjunto apresenta 56 obras do final da década de 1940 até hoje, estabelecendo um espelhamento lúdico entre trabalhos modernistas e contemporâneos com foco na representação fotográfica experimental. As imagens fazem parte do acervo do Banco Itaú. A abertura da exposição será no dia 25 de março, com coquetel para convidados.

 

A exposição iniciou sua itinerância em 2012 por Paris e Rio de Janeiro, passando em 2013 por São Paulo, Belo Horizonte e Belém e chega ao Ceará com duas obras inéditas e de grande representação para o acervo. Uma delas é a Obra 5, de Mauro Restiffe, exibida na mesma sala que Visão Arquitetônica, do cearense Francisco Albuquerque, que fez parte do movimento fotoclubista do final da década de 30 no Brasil. Os trabalhos desses dois fotógrafos atendem à composição de obras de artistas que representam um instigante contraponto entre vanguardistas e contemporâneos. No mesmo espaço e com a mesma intenção, estão fotos de German Lorca e Paulo Pires, expostos ao lado de nomes atuais como Caio Reisewitz, Claudia Jaguaribe, Rubens Mano, Marcia Xavier e Marcos Chaves.

 

Outra grande novidade que chega ao MAC do Ceará, o tríptico Primários (1992), de Rosângela Rennó, foi recentemente adquirido pelo acervo do Banco Itaú e é exibido pela primeira vez ao público. “Esta obra pertence à seleção da primeira sala expositiva, cujo ponto comum entre os autores é a investigação dos limites da representação pela fotografia, resultando em imagens metalinguísticas e de grande impacto visual”, explica o curador. Neste espaço, Geraldo de Barros é o ícone fundamental e justifica toda a nova geração de artistas presentes nesta seleção: Vik Muniz, Albano Afonso, Dora Longo Bahia e a própria Rosângela Rennó.

 

Segundo conta Chiodetto, a exposição se estende por quatro salas expositivas nas quais a ressonância da fotografia modernista na produção contemporânea é destacada de três formas: a relação com a paisagem urbana; o universo da subjetividade; e questionamentos acerca da representação resultando em trabalhos que ampliam as estratégias formais da fotografia.

 

Na sala onde os meandros da subjetividade humana fazem a conexão entre as fotos, por exemplo, Matemática Áurea III, de Rafael Assef, é o destaque. “Esta obra dá a senha com a qual adentramos nos labirintos de fantasias, sonhos, desejos e temores representados por personagens performáticos inventados pela fotografia”, descreve o curador. Neste ambiente, imagens de Cris Bierrenbach, Rodrigo Braga, Lenora de Barros, Paulo Nazareth, Odires Mlászho, Marepe, entre outros, dialogam com outras dos anos 1950 e 1960 dos fotoclubistas Georges Radó e José Yalenti, deixando entrever certa rebeldia contemporânea começando a ecoar também nas produções das décadas passadas.

 

“A itinerância de uma mostra como esta permite reconfigurá-la a cada nova cidade e instituição. É um excelente exercício para levar a curadoria a explorar as combinações possíveis entre artistas e obras de diversas tendências e momentos”, observa Chiodetto. “Os trabalhos contidos nesta exposição ilustram a produção brasileira nos anos de 1940 a 1960 e na fotografia contemporânea, mostradas lado a lado, para instigar a leitura conceitual e estética e ilustrar como o período modernista ressoa na produção atual”, completa.

 

A exposição Coleção Itaú Cultural de Fotografia Brasileira não segue uma cronologia para estabelecer um espelhamento lúdico, evidenciando as relações formais e uma atitude libertária diante da representação fotográfica presentes nos dois períodos. “Optamos por uma seleção de obras distinta das outras cidades pelas quais a mostra já passou, visando a reforçar especialmente o caráter do experimentalismo”, explica o curador.

 

No campo experimental, Chiodetto destaca ainda uma produção singular: a do paulista Geraldo de Barros (1923-1998). As suas experiências incluem fotomontagens, colagens e intervenções no negativo cujo resultado desembocava em abstrações e formas. Na mostra, Barros está representado com Fotoforma, São Paulo (1950), Fotoforma [Estação da Luz](1950) e Abstrato [Estação da Luz, série Fotoforma] (1949) . “Ele é um grande ícone e se mantém e sempre se manterá em destaque na mostra”, diz.

 

Palestra discute os rumos da fotografia atual

No dia 16 de abril, às 19h, os curadores Eder Chiodetto, da Coleção Itaú Cultural de Fotografia Brasileira, e o curado do MAC, Bitú Cassundé, apresentam ao público a palestra “Caminhos e Labirintos da Fotografia Contemporânea Brasileira”. Além de traçarem uma análise sobre os núcleos da exposição, a relação moderna versus contemporânea e como as obras da coleção espelham a produção experimental brasileira serão discutidas. As inscrições podem ser feitas pelo site do Porto Iracema das Artes (www.inscricoesportoiracema.com.br).

 

Na Coleção Itaú Cultural

Iniciado há mais de 60 anos pelos fundadores do Banco Itaú, o acervo conta hoje com mais de 12 mil peças entre pinturas, gravuras, esculturas, fotografias, instalações e as coleções Itaú Numismática e Brasiliana Itaú. Gerenciado pelo Itaú Cultural, cobre toda a história da arte brasileira, com obras referenciais de cada movimento e estilo. “A realização de mais esta mostra faz parte do esforço permanente do Grupo Itaú para que o grande público tenha acesso aos diferentes recortes de sua coleção”, observa Eduardo Saron, diretor do Itaú Cultural.

 

Este conjunto tem sido apresentado ao público por meio de exposições itinerantes no Brasil e no exterior, organizadas pelo Itaú Cultural. Entre 2010 e 2013, foram realizadas 41 mostras do gênero em 11 cidades brasileiras e outras sete em seis países, atingindo um público de mais de 1,4 milhão de pessoas.

 

SERVIÇO
Coleção Itaú Cultural de Fotografia Brasileira

Abertura: Dia 25 de março, às 19h, com coquetel para convidados
Visitação: De 26 de março a 11 de maio. De terça-feira a sexta-feira, das 9h às 19h (entrada até 18h30). Sábados, domingos e feriados, das 14h às 21h (entrada até 20h30). Classificação indicativa: livre.
Onde: Museu de Arte Contemporânea do Ceará – Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. Rua Dragão do Mar, 81 – Praia do Iracema – Fortaleza, CE
Entrada gratuita
Tel.: (85) 3488.8600 // Site: www.dragaodomar.org.br

 

Palestra “Caminhos e Labirintos da Fotografia Contemporânea Brasileira”
Com Eder Chiodetto e Bitú Cassundé
Data e horário: 16 de abril, às 19h
Duração: 1h30
Capacidade: 60 vagas
Inscrições: Porto de Iracema (www.inscricoesportoiracema.com.br)
Classificação Livre
Entrada gratuita
Local: Auditório – Porto Iracema das Artes, na Rua Dragão do Mar, 160 – Praia de Iracema
Telefone: (85) 3219.5842/3219.5865

 

[Circuito de Artes Visuais] Abertura da mostra bauhaus.filme, dia 27

 

Dentro do contexto do ano Alemanha+Brasil 2013-2014 – Quando ideias se encontram, o Goethe-Institut, a Casa de Cultura Alemã, o Departamento de Arquitetura e Urbanismo, o Instituto Cultura e Arte da UFC e o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura promovem, em Fortaleza, uma exposição inédita de filmes produzidos por  professores e alunos da Bauhaus, a vanguardista escola superior de design alemã fundada por Walter Gropius, em 1919, e extinta pelo governo, em 1933.

 

A mostra bauhaus.filme, que reúne uma dúzia de filmes do acervo da Fundação Bauhaus Dessau, ficará em cartaz na Multigaleria, de 28 de março a 20 de abril  de 2014, antes de seguir por outras cidades brasileiras. Christian Hiller, Philipp Oswalt e Thomas Tode (da Fundação Bauhaus Dessau) assinam a curadoria da exposição idealizada por Alfons Hug, diretor do Goethe-Institut – Rio de Janeiro. A abertura da mostra será no dia 27 de março, com coquetel para convidados.

 

Para muitas pessoas, Bauhaus é sinônimo de arquitetura e design, mas poucos sabem que o filme teve um papel não menos importante na Escola de Design e Artes alemã. Depois da Primeira Guerra Mundial, esta nova mídia refletia perfeitamente o espírito da época: a capacidade de captar em imagem a aceleração da vida sob diferentes pontos de vista aguçou a curiosidade de muitos estudantes e docentes da Bauhaus para a exploração das possibilidades do filme. O uso de câmeras fotográficas e as experimentações em audiovisual já faziam parte do cotidiano da escola antes disto.

 

A Fundação Bauhaus Dessau apresentará, na Multigaleria, projeções em grande formato de filmes originais raros. Os vídeos possibilitam um contato próximo e sensível com a produção histórica da Bauhaus, evidenciando práticas e conceitos que faziam parte do que Walter Gropius chamava de “ciência do olhar”. O filme, na qualidade de mídia técnica por excelência, foi um elemento fundamental desse programa.

 

A exposição oferece uma visão abrangente do conjunto de atividades praticadas na Bauhaus e ilustra a influência recíproca entre diversas disciplinas aplicadas na instituição e exibe, no prólogo, a mesma programação de filmes exibida por Walter Gropius na cerimônia de inauguração do novo prédio da Bauhaus, em Dessau, em 4 de dezembro de 1926. Filmes produzidos por  “bauhausianos” e outros contemporâneos compartilham o espaço com entrevistas e adaptações posteriores, em filme de projetos mais antigos de Werner Graeff, Kurt Schwerdtfeger e Kurt Kranz, apresentando um panorama geral do repertório cinematográfico da escola alemã.

 

A Fundação Bauhaus Dessau

A Fundação Bauhaus Dessau, instalada em 1994 pelos governos federal, estadual e municipal dentro do prédio da Bauhaus situado em Dessau-Rosslau, dedica-se à preservação deste rico legado, além de contribuir para compor o atual universo de museus. Com 26 mil objetos, é a segunda maior coleção da Bauhaus em todo o mundo. Com as casas dos mestres e o gabinete de trabalho de Walter Gropius, o celeiro de Carl Fieger, as casas com arcadas de Hannes Meyer ou a casa de aço de Georg Muche e Richard Paulick, em Dessau-Rosslau podem ser apreciadas obras marcantes da arquitetura internacional da modernidade (www.bauhaus-dessau.de).

 

Sob o mote “Quando ideias se encontram”, a temporada da Alemanha no Brasil 2013-2014 trouxe e trará uma grande quantidade de eventos nas áreas de cultura, sustentabilidade, economia, tecnologia, ciências, educação e esporte em todo o Brasil até maio de 2014, com o objetivo de fortalecer os laços entre os dois países (www.alemanha-e-brasil.org/de).

 

SERVIÇO

bauhaus. filme

Abertura: dia 27 de março de 2014, às 19h30 para convidados

Visitação: de 28 de março a 20 de abril de 2014. De terça a sexta, das 9h às 19h com acesso até as 18h30. Sábados, domingos e feriados, das 14h às 21h com acesso até as 20h30.

Local: Multigaleria. Livre para todas as idades.

Gratuito.

Informações: 3488.8600

 

 

DANÇA

Encanta o meu Jardim
Direção: Rosa Primo e Andréia Pires – Concepção e performance: Rosa Primo
Encanta o meu Jardim resulta do projeto de pesquisa intitulado Dance, uma conversa – contemplado pelo Edital das Artes da Secretaria de Cultura de Fortaleza. De autoria de Rosa Primo, a pesquisa teve como centralidade o encontro de artistas da dança e o processo de construção de uma possível singularidade corporal. A motivação para fazê-lo não foi, entretanto, a vontade de reuniões exaustivas a fim de responder demandas variadas, mas o desejo de apresentar um recorte preciso de um conjunto disperso. Reunir em cena situações díspares e apartadas no tempo se justifica, nesse sentido, pelo fato desses artistas partilharem algo que os aproxima uns dos outros. Assim, Encanta meu Jardim é testemunha da busca por ocupar esse intervalo impreenchível que aparta certa singularidade corporal daquilo sobre o qual esse coletivo de artista engendrou. Mais precisamente, mostrar o que de um processo coletivo centrado na corporeidade dançante se fez singular: um corpo em invenção.

Dia 25, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Acesso gratuito. Classificação livre.

 

 

CIRCO

ESPETÁCULOS CIRCENSES [Programa da Temporada de Arte Cearense]

Torto
Grupo La Calle
A comicidade do palhaço pode residir em sua estranheza, pelo fato de suas ações e imagem corporal não se inserirem na racionalidade esperada pela sociedade. O espetáculo provoca a nossa percepção, trazendo um pouco do universo assimétrico, grotesco e disforme. Essa é a lógica desconexa dos sonhos misturando relações cotidianas com devaneios oníricos. ”Torto” é o fruto de um processo de pesquisa do Grupo La Calle, focado na dramaturgia não linear, utilizando-se do nonsense contido em fragmentos de sonhos individuais e coletivizados pelos palhaços.
Dia 26, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 4 e R$ 2 (meia).

 

DOMINGO NO CIRCO [Programa da Temporada de Arte Cearense]

Vamos Viajar?!
Orquestra Palhaçal
Entre as várias viagens que Omar Chinelo, Eimá e Bibiu já fizeram, eles decidem contar como foi a melhor e mais incrível de todas. A história com um peixe na pista do aeroporto, e que depois se transforma em um caranguejo. Passam por um jardim mágico, conhecem o Cravo e a Rosa, um sapo e até um senhor francês, de nome bem engraçado. Aprendem como tocar música e, ensinam para a plateia, com direito até a aula prática. E finalmente entendem, que mesmo que nunca se tenha feito uma viagem daquelas, com imaginação é possível ir aonde quisermos.
Dia 30, às 17h, na Praça Verde. Acesso gratuito.

 

FESTIVAL DE CIRCO DO CEARÁ

Conhecido como a terra do humor, o Ceará consolida sua vocação para uma das artes mais democráticas e populares do mundo, o Circo, promovendo, pela primeira vez, o Festival de Circo do Ceará com a participação de artistas circenses brasileiros e argentinos. A programação de 24 a 29 de março é gratuita e será realizada na Praça Verde do Centro Dragão do Mar e na Praça do Ferreira. A primeira edição do Festival de Circo do Ceará conta com o patrocínio da Oi, apoio cultural do Oi Futuro, instituto de responsabilidade social da Oi, e da Secretaria da Cultura do Governo do Estado do Ceará, além de receber apoio do Instituto de Arte e Cultura do Ceará/Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura.

 

Com o tema ‘O Palhaço Cearense’, esta primeira edição homenageia a oralidade, a irreverência e o improviso que contagiam plateias em picadeiros por todo o estado do Ceará e garante risadas dos mais diversos públicos. Os seis dias do festival serão divididos em formação e mostra artística, além do subprojeto “Luz no Picadeiro”, programa de formação e informação voltado para o público circense, profissionais, artistas e gestores. O programa inclui minicursos, treinamentos, oficinas e palestras para capacitar a classe circense em suas atividades artísticas, técnicas e administrativas.

 

Cerca de 80% da programação será composta por artistas cearenses, que dividem a cena com mestres como Pimenta e Biribinha, além de experimentarem novas formas de fazer circo com vizinhos argentinos como Latin Duo, Cia. manoAmano, Muruya e Manic Freak. “Nosso festival anuncia tempos de alegria e um futuro mais visível para o Circo e artistas circenses do Ceará”, prevê a diretora-executiva do festival, Giza Diógenes.

 

Esta iniciativa da Iluminura Produtora Cultural em parceria com a Associação Artística Dona Zefinha – também responsáveis por sua realização – é uma porta para o público cearense conhecer mais de perto o trabalho que os artistas circenses realizam sob as lonas dos pequenos circos espalhados por todo o estado. Mais informações podem ser encontradas no site www.festivaldecircodoceara.com.

 

Programação Completa

 Programa Luz no Picadeiro

Oficinas, Minicursos, Encontros e Conversas

 Oficinas de Técnicas Circenses

De 24 a 26 de março das 14h as 17h no Passeio Público

– Mastro chinês com a Cia. manoAmano (Mar Del Plata – Argentina)

– Corda bamba com Josefina Pérez Gardey (Buenos Aires – Argentina)

De 24 a 26 de março das 14h as 17h na Praça Verde do Dragão do Mar

– Malabares e manipulação de chapéu – Rodrigo Möller (Rosário – Argentina)

Dia 29 de março às 9h no Café Teatro das Marias

 – Confecção de nariz de palhaço – Teófanes Silveira “Biribinha” (Arapiraca – Alagoas)

Minicursos de aprimoramento técnico e gerencial para gestores e capatazes de circo.

25/03 de 8h as 12 no SEBRAE – Gestão de Negócios e Microempreendedor individual

26/03 de 8h as 12h no Sesc Iracema – Instalação Elétrica e Iluminação para espetáculos – com Fábio Oliveira – Iluminador

26/03 de 14h as 18h no Dragão do Mar – Brigadista de Incêndio e uso de extintores – com Sargento Geraldo Bezerra – Corpo de Bombeiros do Ceará.

Encontros e conversas

Dia 25 de março às 19h no Auditório do Dragão do Mar

– Implantação da Lei do Circo com representantes das Secretarias Executivas Regionais de Fortaleza

Dia 28 de março às 9h no Café Teatro das Marias – Conversa com Programadores de Festivais, Produtores Culturais e Artistas

Paula Rocha (Arueira Expressões Brasileira / São Paulo), Robson Cavalcante (Festival dos Inhamuns / Arneiroz), Nacho Rey (Festival Hazmereir/ Argentina), Ângelo Márcio (Festival de Circo do Ceará / Fortaleza).

Mostra de Artes Circenses

Dia 27 de março (quinta-feira)

Praça Verde do Dragão do Mar

17h – Circo de brincadeira – Vivências do universo do circo

(perna-de-pau, malabares, pinturas, adereços)

19h – Abertura Oficial

19h30 – Homenagens                           

20h – Palhaço Pimenta (Mestre da Cultura) – Circo do Pimenta – (CE)

20h30 – Monociclo – Reginho – Circo Tropical (CE)

21h – Se desconcierta el concierto – Latin Duo – Rosário (Argentina)

21h50 – Tecido Acrobático- Nayendy Pâmela – Circo do Motoka (CE)

22h – Fun_farra com a Charanga do Festival

Dia 28 de março (sexta-feira)

Praça Verde do Dragão do Mar

17h – Circo de brincadeira – Vivências do universo do circo (perna-de-pau, malabares, pinturas, adereços)  

19h – Ch@furdo – Dona Zefinha – Itapipoca (CE)

19h50 – Mágico Goldini – Fortaleza (CE)   

20h30 – Cachos, tango y corda bamba – Muruya – Buenos Aires (Argentina)

21h10 – Palhaço Colorau – Fortaleza (CE)

21h40 – Pequeño Payaso – Manic Freak – Nacho Rey –  Buenos Aires (Argentina)

22h30 – Balé Aéreo – Márcia Santos – Fortaleza (CE)

22h40 – Fun_farra com Gustavo Portela – Fortaleza (CE)

Dia 29 de março (sábado)

Praça Verde do Dragão do Mar

17h – Circo de brincadeira – Vivências do universo do circo (perna-de-pau, malabares, pinturas, adereços)  

19h – Kinematos – manoAmano – Buenos Aires (Argentina)

19h50 – Eu sem você não sou ninguém – Cia Teatral Turma do Biribinha -Arapiraca (Alagoas)

20h40 – Palhaço Baratinha – Circo Mirtes – Fortaleza (CE)

21h – Palhaço Zé Ninguém – Circo do Motoka (CE)

21h30 – Fun_farra com Dona Zefinha – Itapipoca (CE)

Dia 29 de março (sábado)

Praça do Ferreira

15h – Show de Mágica – Tilim – Fortaleza (CE)

16h – Robertinho do Chicote – Fortaleza (CE)

Sessões gratuitas nos circos participantes *

Circo Marlyn, Circo Lincon, Circo Sky, Circo do Motoka e Circo Halley

 

*Programação sujeita a alterações

 

De 24 a 29 de março, no Centro Dragão do Mar, Sebrae e Praça do Ferreira. Informações: (85) 3459.0096. Informações para a imprensa Aécio Santiago 85-8723.1539 / 9906.2147. E-mail: aeciofsantiago@gmail.com.

 

MÚSICA

PANORAMA [Programa da Temporada de Arte Cearense]

Felipe de Paula – Com show Filho de Manicure
Motivado pela consciência da importância do trabalho autoral na preservação de uma identidade cultural, o show Filho de Manicure é a estreia, como cantor, do artista fortalezense Felipe de Paula, músico, compositor e ator, com atuação no cenário artístico da cidade desde 2003. O show é um retrato do cidadão brasileiro, carregando em si a riqueza da miscigenação. As composições executadas propõem diferentes raízes musicais que dialogam com a música negra, que influenciou boa parte dos ritmos brasileiros. As músicas são cheias de groove bem denso característico do soul music, sendo, em algumas composições, mais forte e agressivo; e em outras, marcado por um clima mais leve, onde se nota também a influência do jazz.
Dia 28, às 20h, no Espaço Rogaciano Leite Filho. Acesso gratuito.

 

Menino
Coral da Universidade Federal do Ceará
O Coral da Universidade Federal do Ceará (UFC) apresenta o espetáculo cênico-musical “Menino”, a partir da obra do cantor e compositor Milton Nascimento. “Menino” faz referência a essa alma moleque do brasileiro, sonhador e poético presente na vida e na obra do músico mineiro, homenageando ainda os 50 anos de carreira do cantor, completados em 2012. No palco, 36 cantores interpretam canções de Milton Nascimento, abordando os “encontros e despedidas” inerentes à travessia da vida, fazendo ao público uma pergunta: o que foi feito? Sob a regência e direção dos maestros Erwin Schrader e Elvis Matos e com preparação vocal do maestro Gerardo Viana Júnior, o Coral da UFC executa 19 canções especialmente arranjadas para o espetáculo “Menino”.

 

Dias 28, 29 e 30, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia). Classificação livre.

 

Festival de Hip Hop
Doze grupos do Grande Bom Jardim competem entre si, na Arena Dragão do Mar, pelo título de melhor performance de hip hop.
Dia 28, das 19h às 21h, na Arena Dragão do Mar. Gratuito.

 

Quarteto Cearense [Circuito de Música Erudita]

O Quarteto é um dos grupos da Orquestra de Câmara Eleazar de Carvalho e apresentará repertório que vai do barroco ao contemporâneo.

Dia 30, às 18h, no Auditório. Ingressos: R$ 4 e R$ 2(meia)

 

 

TEATRO INFANTIL  

A Cigarra e a Formiga
Cia. Cearense de Molecagem – Adaptação e Direção: Carri Costa
Baseada na famosa fábula do francês Jean de La Fontaine, mais um lindo espetáculo musical para as crianças de todas as idades! A Cia. Cearense de Molecagem cria um mágico universo com atores e bonecos. Uma dupla de cigarras cantoras, Cirlene e Cirleuda, formam um conjunto musical para lá de despreocupado. De tanto insistirem, acabam convencendo a filha da Rainha do Formigueiro, Florlinda, a criarem um trio musical bem irreverente. Ao perceber o desleixo das cigarras, a formiguinha desiste da insensatez e retorna ao seu universo com um grande aprendizado. Com bom humor e músicas lindas, o espetáculo discute sentimentos, fala sutilmente das diferenças e da tolerância.
Dia 29, às 18h, no Espaço Rogaciano Leite Filho. Gratuito.

 

A Bela e a Fera
Cia. Cearense de Molecagem – Adaptação e Direção: Carri Costa
Bela é uma sensível e inteligente moça que busca nos livros uma maneira de fugir da vida pacata de sua aldeia, da crueldade de sua irmã invejosa e do amor rude oferecido pelo bonitão da aldeia. Certo dia, seu pai desaparece e Bela sai à sua procura. Encontra-o num castelo, onde mora uma fera horrenda e vários objetos estranhos, um bule, uma xícara, um relógio e um castiçal que falam como gente. O estranho animal é, na verdade, um príncipe e os objetos falantes são pessoas normais enfeitiçadas por uma bruxa. Seus destinos serão modificados se uma linda jovem se apaixonar pela Fera e assim a história ganha um belo colorido romântico com final feliz.
Dia 30, às 18h, no Anfiteatro. Ingressos: R$ 50 e R$ 25 (meia). Classificação livre.

 

PALESTRA

SemeAres – Histórias que Inspiram Atitudes
Instituto Semear
O SemeAres é um evento organizado pelo Instituto Semear e tem por objetivo inspirar, motivar e conscientizar jovens e a sociedade em busca de uma transformação positiva da coletividade, como também colher novos colaboradores para este círculo virtuoso. Sua idealização foi baseada no modelo TED/TEDx: investir em ideias que valem a pena serem semeadas. Segue o padrão de palestras curtas (15min a 30min), ministradas por pessoas com propostas, práticas e histórias reconhecidas como modelos de inspiração para outros. O tema desta 1ª edição em Fortaleza, Histórias que Inspiram Atitudes, busca promover uma discussão multidisciplinar com variados pontos de vista sobre Efeito Multiplicador. São os palestrantes: Carlito Alves, jovem semente da 1º turma do Instituto Semear Fortaleza, graduando em Ciências Biológicas; Antonio Cesar, fundador do Instituto Semear Fortaleza; Thiago Feijão, fundador do QMágico; e Manoel Andrade, fundador do PRECE e professor da Universidade Federal do Ceará.

Dia 29, às 14h, no Auditório. Inscrições e informações: www.fb.com/InstitutoSemearFortaleza.

 

 

 

24.03.2014

Assessoria de Comunicação e Marketing
Instituto Dragão do Mar (imprensadragaodomar@gmail.com / 85 3488.8617/ 8733.8829)