Estado intensifica ações para garantir vacinação contra a febre aftosa

20 de maio de 2014

O Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria do Desenvolvimento Agrário (SDA) e da Agência de Defesa Agropecuária (Adagri), vai visitar os municípios cearenses para acompanhar a vacinação do rebanho contra a febre aftosa. A ideia, segundo o secretário adjunto do Desenvolvimento Agrário, Antônio Amorim, é visitar os municípios e orientar sobre a importância da vacinação do rebanho, em parceria com os Sindicatos Rurais e movimentos sociais, escritórios da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural e Prefeituras Municipais. “Vamos percorrer os municípios neste primeiro momento, e perto do dia 31 de maio (data final da campanha), vamos intensificar as ações nos municípios que apresentarem os menores índices”.

Entre os próximos dias 25 e 30 de maio, acontecerá, em Paris, a Assembleia Mundial de Delegados da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE). O Ceará estará representado no evento pelo Secretário do Desenvolvimento Agrário, Nelson Martins, e pelo presidente da Adagri, Augusto Júnior. O evento deve confirmar o Nordeste Brasileiro, incluindo o Ceará, e o Norte do Pará como zona livre internacional de febre aftosa com vacinação. Os auditores da OIE visitaram o Ceará em fevereiro deste ano e constaram que o Estado cumpriu as exigências internacionais para pleitear o título.

O secretário adjunto, Antônio Amorim, ressalta a importância de sempre manter o rebanho vacinado para que os ganhos do Estado com a zona livre internacional se mantenham. “Não podemos deixar de vacinar o nosso rebanho, pois assim vamos conseguir exportar, através dos portos do Pecém e Mucuripe, os nossos animais e os produtos correlatos, valorizando cada vez mais a nossa pecuária”.

 

O diretor técnico da Ematerce, Walmir Severo, destaca que os escritórios já estão preparados para oferecer as orientações necessárias aos produtores e orientar sobre a importância da vacinação. “Não podemos baixar a guarda, temos que mobilizar os sindicatos e as Prefeituras para sempre apoiar as ações de vacinação do rebanho para manter a febre aftosa longe do Ceará”, afirmou.

 

Os produtores rurais devem vacinar o rebanho bovino e bubalino até 31 de maio. Segundo o coordenador estadual da campanha de vacinação contra a febre aftosa no Ceará, Joaquim Sampaio, o rebanho cearense é de aproximadamente 2,5 milhões de cabeças e a meta da primeira etapa é vacinar mais de 95% dos animais e imunizar mais de 80% das propriedades.

 

A dose da vacina custa aproximadamente R$ 1,70 e a multa para quem não vacinar dentro do prazo será de aproximadamente R$ 16, por cabeça não vacinada. O secretário Nelson Martins destaca que o principal interessado em vacinar o rebanho é o produtor rural. “Um animal contaminado pode causar um prejuízo enorme, pois todo o rebanho poderá ser sacrificado também, por isso o maior interessado em vacinar é o produtor rural, que terá muitos benefícios quando o nosso Estado for reconhecido internacionalmente como livre de aftosa”, destacou.

 

20.05.2014

 

Assessoria de Comunicação da SDA
Lúcio Filho – (85) 3101.8105 | 8897.8510
lucio.filho@sda.ce.gov.br | asscom@sda.ce.gov.br

Amanda Sobreira – (85) 3101.8137
amanda.sobreira@sda.ce.gov.br
Twitter: @ImprensaSDA