Projeto Cores da Liberdade é realizado em dois centros educacionais da cidade

21 de maio de 2014

Depois de levar mais cor às unidades prisionais da Região Metropolitana de Fortaleza e oferecer uma atividade a 190 apenados do sistema penitenciário cearense, o Cores da Liberdade envolve agora também os jovens em conflitos com a lei. O projeto entra em sua reta final, sendo realizado em dois centros educacionais. O trabalho de pintura tem início nesta quinta-feira (22), no Centro Educacional Cardeal Aloísio Lorscheider (Cecal). O Cores da Liberdade é uma parceria da Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado (Sejus) e Tintas Hidracor, e nesta fase recebe o apoio da Secretaria do Trabalho e Desenvolvimento Social (STDS), que administra os centros educacionais.

 

No centro educacional, o trabalho de pintura é feito por 11 egressos em cumprimento de regime aberto ou semiaberto e por 10 jovens em cumprimento de medidas socioeducativas. Antes da parte prática, os participantes tiveram um momento de socialização com a realização do Cine Diálogo, projeto que consiste na exibição de um filme e debate sobre os temas apresentados no filme.

 

Passada a socialização, jovens e egressos iniciaram a capacitação em pintura predial e, nesta quinta, começam a parte prática. Com a conclusão da capacitação, os participantes são certificados em pintura predial e podem contar com a nova profissão para buscar uma oportunidade de emprego, além de um kit profissionalizante. Os menores também já se habilitam para um futuro profissional, recebendo certificado e kit profissional (recebem certificado e kit).

 
A coordenadora da Coordenadoria de Inclusão Social do Preso e do Egresso (Cispe), Cristiane Gadelha, explica que, no próximo mês, o projeto terá início no Centro Educacional Dom Bosco.

 
“Acreditamos que podemos contribuir para que os menores em cumprimento de medida socioeducativa entendam o quanto pode ser pesarosa a vida no crime, com a troca de experiência com os egressos do sistema prisional eles poderão ouvir histórias de quem superou esta fase e buscou uma nova chance no mercado de trabalho. Ao mesmo tempo, estamos oferecendo uma oportunidade a eles de aprender uma profissão para o futuro”, afirma Cristiane.

 
O projeto Cores da Liberdade teve início em setembro de 2013 e desde então percorreu oito grandes unidades prisionais da RMF, formando 190 profissionais. Com o projeto no CECAL, este número chega a 201 apenados capacitados. O projeto ofereceu uma capacitação aos apenados e foi também uma forma de trabalhar a autoestima dos internos a partir da pintura da unidade onde eles se encontram recolhidos.

 

21.05.2014

Assessoria de Comunicação da Sejus
Bianca Felippsen
(85) 3101-2862 www.sejus.ce.gov.br
email: ascom.sejus@gmail.com
twitter:@sejus_ce
facebook: sejusceara