Sábado, 13, é dia “D” para 2ª dose da vacina contra HPV

12 de setembro de 2014

Sábado, 13 de setembro, é o dia “D” de mobilização nacional para a segunda dose da vacina contra HPV. Devem ser vacinadas adolescentes de 11 a 13 anos que receberam a primeira dose a partir de 10 de março deste ano. No Ceará, os municípios definem as estratégias a ser utilizada para alcançar maior cobertura. Na primeira dose, o Estado atingiu cobertura de para as 89,86% da população de 242.810 meninas de 11 a 13 anos, com aplicação de 218.199 doses. A Secretaria da Saúde do Estado participa da mobilização e manterá um posto de vacinação na sua sede, na Avenida Almirante Barroso, 600, Praia de Iracema, das 8 às 17 horas. Também estará disponível vacina contra gripe.

 

Para receber a segunda dose, basta apresentar o cartão de vacinação ou documento de identificação. Cada adolescente deverá tomar três doses para completar a proteção, sendo que a segunda, seis meses depois, e a terceira, cinco anos após a primeira dose. Meninas que receberam a primeira dose aos 13 anos de idade e já completaram 14 anos deverão receber a segunda dose. Meninas que ainda vão iniciar o esquema deverão estar na faixa etária entre 11 e 13 anos, 11 meses e 29 dias de idade. 

 

A vacina HPV faz parte do Calendário Nacional de Vacinação e deve estar disponível nas ações de rotina das unidades básicas de saúde. No esquema de vacinação estendido é fundamental garantir uma alta cobertura na segunda dose para proporcionar a proteção necessária contra a infecção pelo vírus até que a adolescente receba a terceira. A vacina contra HPV tem eficácia comprovada para proteger mulheres que ainda não iniciaram a vida sexual contra câncer de colo de útero, segunda principal causa de morte por neoplasias entre mulheres no Brasil.

 

Com o cumprimento da meta de imunização contra a influenza, a vacina contra a gripe está liberada para todos os grupos populacionais, inclusive aqueles não incluídos na campanha deste ano. O Ceará vacinou 1.468.634 pessoas, que representam 83% da população de crianças de 2 a 4 anos, 11 meses e 29 dias, idosos com 60 anos ou mais, as gestantes, as puérperas (até 45 dias após o parto), os trabalhadores de saúde, os grupos portadores de doenças graves crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, os povos indígenas, a população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional.

 

 

Assessoria de Comunicação da Sesa
Selma Oliveira / Marcus Sá / ( selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220 / 3101.5221)