PIB do Ceará cresce 5,6% no terceiro trimestre

8 de dezembro de 2014

O Produto Interno Bruto (PIB) do Ceará – soma de todos os bens e serviços produzidos no Estado – apresentou crescimento de 5,60 por cento no terceiro trimestre de 2014 em relação a igual período do ano passado. Mais uma vez, o índice cearense superou o resultado do PIB nacional, que no terceiro trimestre deste ano ficou em menos 0,2 por cento. Pelo 18º trimestre consecutivo o PIB do Ceará continua mantendo um ritmo de crescimento mais acelerado do que a economia brasileira.  Os dados completos sobre o PIB estadual podem ser acessados na página www.ipece.ce.gov.br.

 

Outros números mostram o bom desempenho da economia do Ceará: o PIB acumulado no ano fechou em 4,19 por cento e nos últimos quatro trimestres em 3,78 por cento, contra 0,2 e 0,7 por cento do Brasil, respectivamente. Os dados acabam de ser divulgados pelo Instituto de Pesquisa e Estratégia Econômica do Ceará (IPECE), órgão vinculado à Secretaria de Planejamento e Gestão (SEPLAG) do Governo do Estado. O anúncio ocorreu, na manhã desta segunda-feira (08), no final do X Encontro Economia do Ceará em Debate, realizado pelo IPECE no Auditório da Seplag.

 

De acordo com o professor Flávio Ataliba, diretor Geral do IPECE, dentre as atividades que compõem do PIB – indústria, serviços e agropecuária – o setor agropecuário apresentou o melhor desempenho no terceiro trimestre deste ano, com crescimento de 51,2 por cento, acumulando, no ano, alta de 48,53 por cento e, nos últimos quatro trimestres, de 38,01 por cento. Os números do setor agropecuário do Brasil fecharam no terceiro trimestre em 03 por cento; no acumulado do ano em 0,9 por cento e nos últimos quatro trimestres em 1,1 por cento.

 

Já o setor de serviços, no terceiro trimestre deste ano, obteve o segundo melhor resultado, crescendo 4,50 por cento. No ano, o índice ficou em 3,83 por cento e no acumulado – quatro últimos trimestres – em 3,33 por cento. Das atividades que compõe o segmento de serviços, o melhor resultado ficou com Transportes, com crescimento de 11,60 por cento no terceiro trimestre; 6,31 por cento no ano e 3,93 por cento nos últimos quatro trimestres. O item Intermediação Financeira fechou com 7,30 por cento; Alojamento e Alimentação com 5,80 por cento; Outros Serviços com 5,40 por cento e comércio com 4,10 por cento.

 

Seguindo a tendência verificada nacionalmente, a indústria fechou em queda, com menos 0,70 por cento no terceiro trimestre, ficando o acumulado no ano também negativo, com 1,07 por cento, embora o acumulado nos últimos quatro trimestres tenha fechado positivamente, com 0,20 por cento. A maior queda foi verificada na Construção Civil, com menos 2,90 por cento no terceiro trimestre deste ano, seguida pela indústria de Transformação e Indústria Extrativa Mineral, com menos 2,20 por cento para cada. A atividade de eletricidade, gás e água, porém, fechou em alta de 4,90 por cento.

 

PIB

 

O PIB trimestral é um indicador que mostra a tendência do desempenho da economia no curto prazo. Além do Ceará, mais sete estados brasileiros realizam o cálculo de sua economia trimestralmente: Bahia, Espírito Santo, Goiás, Minas Gerais, Pernambuco, Rio Grande do Sul e São Paulo. Esses Estados utilizam a mesma ponderação das Contas Regionais. É calculado com base nos resultados dos três setores, Agropecuária, Indústria e Serviços, e desagregados por suas atividades econômicas.

 

O PIB é a medida do total do valor adicionado gerado por todas as atividades econômicas somadas aos impostos líquidos de subsídios, finalizando o produto a preços de mercado. É importante ressaltar que, como indica somente uma tendência de crescimento ou arrefecimento da economia, suas informações e resultados são preliminares e sujeitos a  retificações, quando forem calculadas as Contas Regionais definitivas, em conjunto com o IBGE e as 27 Unidades da Federação.

 

08.12.2014

Assessoria de Imprensa do Ipece

Pádua Martins (paduaqmartins@gmail.com / 85 3101.3508)