Laboratório Central alerta para vacinação de cães e gatos

10 de dezembro de 2014

Responsável pelo diagnóstico da raiva em humanos, animais domésticos (cães e gatos), animais silvestres e de produção, o Laboratório Central de Saúde Pública (Lacen) alerta para a importância da Campanha de Vacinação Antirrábica Animal 2014, que vai até o dia 29 de dezembro. A ação tem como meta deixar 1.711.481 cães e gatos imunizados contra a raiva nos 184 municípios cearenses. Os donos dos bichos só devem levar aos postos para vacinação, das 08 horas às 17 horas, cães e gatos sadios com mais de três meses de vida. Os filhotes vacinados pela primeira vez devem receber uma dose de reforço após 30 dias.

 

O Lacen atesta diagnósticos para todos os municípios do Estado, para as seis regionais da Capital, para o Controle de Zoonoses e outras instituições como, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), desde novembro de 2011. Do início do serviço até hoje, mais de 1450 exames foram realizados. Atualmente os municípios têm acesso imediato dos laudos através do Gerenciador de Ambiente Laboratorial (Gal), além disso, hoje a coleta é feita no animal por profissionais capacitados pela Secretaria da Saúde do Estado (Sesa), o que facilitou muito, já que anteriormente era preciso que o animal ou parte dele fosse levado ao local responsável.

 

O Laboratório se destaca ainda pelo envio de soro para titulação de anticorpos antirrábicos aos profissionais que trabalham no controle da raiva. O resultado entregue pela instituição dá suporte às ações de vigilância epidemiológica, assim como, no controle de zoonoses. Os principais transmissores da raiva para humanos são os cães e gatos, no ciclo urbano, sagui, raposa, guaxinim e morcego, no ciclo silvestre.

 

Para o diagnóstico de raiva, o Ministério da Saúde (MIS) exige a realização de duas provas laboratoriais que são feitas no Lacen – a imunofluorescência direta (IFP) e a prova biológica (inoculação em camundongo – IC). A análise é realizada pelo LARA/Lacen em material coletado e enviado pelos municípios.

 

A vacinação é a única forma de evitar que animais domésticos contraiam raiva e transmitam a doença para humanos. Somente em Fortaleza, devem ser vacinados 310.300 animais. Ano a ano o Ceará supera a meta de vacinação estabelecida pelo Ministério da Saúde, que é de 80%. Em 2012, atingiu 89,21% de cobertura vacinal, e em 2013 chegou a 94,91%.

 

A raiva é uma zoonose viral que se caracteriza como uma encefalite progressiva aguda e letal. Todos os mamíferos são suscetíveis ao vírus da raiva e, portanto, podem transmiti-la. A doença apresenta dois principais ciclos de transmissão: urbano e silvestre, sendo o urbano passível de eliminação, por se dispor de medidas eficientes de prevenção (vacina e soro antirrábico), tanto em relação ao ser humano, quanto à fonte de infecção.

 

10.12.2014

Assessoria de Imprensa do Lacen

Suzana de Araújo Mont’Alverne (85 3101.1488 / 8768.0618)