Ceará totaliza 1.404 transplantes realizados em 2014

6 de janeiro de 2015

A vida de 1.404 pacientes mudou em 2014, ano em que o Ceará registrou um novo recorde de transplantes de órgãos e tecidos. O balanço final da Central de Transplantes da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) para todo o ano passado aponta, ainda, novos recordes de transplantes de rim e fígado, além de pulmão e medula óssea, confirmados no início de dezembro. Em 2014 também foram realizados mais transplantes de valva cardíaca e córnea que no ano anterior. Os números finais apontam a realização de 288 transplantes de rim, cinco de rim/pâncreas, 21 de coração, 195 de fígado, 11 de pulmão, 58 de medula óssea autólogos e quatro alogênicos, dez de valva cardíaca, 786 de córnea e 26 de esclera.

 

Os 288 transplantes de rim superam o recorde anterior de 285 cirurgias realizadas em 2012. O recorde anterior de 194 transplantes de fígado foi registrado em 2013, mesmo ano do recorde anterior de 56 transplantes de medula óssea, todos autólogos. O número de transplantes de córnea é o segundo maior da série histórica, superado pelos 795 procedimentos de 2011. Em oito anos, este é o sétimo recorde de transplantes registrado no Ceará, com incremento de 111% dos procedimentos no período. Foram 654 transplantes em 2007, 743 em 2008, 760 em 2009, 872 em 2010, 1.297 em 2011, 1.269 em 2012, e 1.365 em 2013.

 

2014 também terminou com menos pacientes ativos na fila de espera do que o total de 1.404 transplantes realizados no ano. A lista tem 389 pacientes aguardando transplante de rim, 13 de pâncreas/rim, um de pâncreas isolado, oito de coração, 91 de fígado, quatro de pulmão, dez de medula óssea com o tecido coletado e 30 que ainda realizarão coleta, e 449 pacientes aguardando transplantes de córnea. No total, há 995 pacientes na lista de espera por transplantes de órgãos ou tecidos.

 

Para registrar os recordes sucessivos, o Ceará tem se mantido entre os três estados com maior número de doadores efetivos de órgãos e tecidos para transplante. De acordo com o Registro Brasileiro de Transplantes (RBT) relativo aos três primeiros trimestres de 2014, o Ceará figura na terceira colocação do país, com 26,7 doadores efetivos por milhão da população (pmp), depois de Santa Catarina e Distrito Federal, ambos com 31,6 pmp. Em número de doadores cujos órgãos foram transplantados, o Ceará avança uma posição, figurando com 26,0 pmp, atrás apenas de Santa Catarina, com 30,5 pmp.

 

Até setembro deste ano, o Ceará aparecia no RBT, publicação da Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO), como o maior transplantador de fígado do país, com 24 transplantes pmp, à frente do Distrito Federal (20,8 pmp) e Santa Catarina (18,1). Em transplantes de pulmão, o Ceará é o segundo do Brasil, com 1,3 transplantes pmp, atrás do Rio Grande do SUL, com 1,4 pmp.

 

06.01.2015

Assessoria de Comunicação da Sesa

Selma Oliveira / Marcus Sá (selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5220 – 3101.5221)

Twitter: @SaudeCeara

www.facebook.com/SaudeCeara