Cagece inicia obra em trecho da Avenida Rogaciano Leite

26 de fevereiro de 2015

A Cagece iniciou uma obra de esgotamento sanitário num trecho da Avenida Rogaciano Leite (entre a Rua José Leon e a Rua das Violetas). O trecho necessitou a interdição de 100 metros em uma das faixas. A intervenção faz parte das obras nas sub-bacias CD1, CD2 e CD3, em Fortaleza, para a ampliação do esgotamento sanitário que foram iniciadas em junho de 2014 e beneficiarão dez bairros das três sub-bacias da margem direita do Rio Cocó.

 

Somente na Avenida Rogaciano Leite, a obra terá 8.446,02 metros de tubulação (entre rede coletora, coletor tronco e linha de recalque), que serão executados trecho por trecho, com a finalidade de amenizar o incômodo para o tráfego de veículos. Enquanto for necessária a intervenção, a Cagece solicita paciência da população, diante dos benefícios futuros.

 

A ampliação de esgoto nas sub-bacias CD1, CD2 e CD3, em Fortaleza prevê um investimento total de R$ 103.448.237,53, com recursos do FGTS e Tesouro do Estado. Os dez bairros atendidos pela ampliação serão Parque Manibura, Cocó, Edson Queiroz, Cambeba, Cidade dos Funcionários, Salinas, Guararapes, Luciano Cavalcante, Cajazeiras e Parque Iracema.

Serão assentados 162.849,84 metros de rede coletora de esgoto e 12.927 ligações de esgoto. Na obra, também está contemplada a construção de seis estações elevatórias de esgoto.

 

As obras integram as ações da Cagece no sentido de caminhar em direção à universalização do esgotamento sanitário, em Fortaleza. Hoje, a cobertura de esgoto na capital cearense é de 57%. Até 2015, a previsão é que se alcance 65%. Até 2018, a meta é uma cobertura de 81% e, até 2023, de 100%.

 

Vale ressaltar a importância do esgotamento sanitário na saúde e qualidade de vida da população. Com efeito, o sistema de esgoto coleta os dejetos produzidos nas residências, nos comércios e nas indústrias, encaminhando-os para um tratamento, antes de destiná-los ao meio ambiente. Portanto, utilizar a rede coletora é também contribuir diretamente para a preservação ambiental. Lembrando que cada real investido em saneamento corresponde a quatro reais economizados em saúde.

 

 

26.02.2015

 

Assessoria de Imprensa e Relações Públicas da Cagece
Sabrina Lemos – 3101.1826 / 8878.8932