Saúde debate nesta quarta, 29, modelos de atenção

29 de julho de 2015

A Secretaria da Saúde do Estado reúne gestores e técnicos da saúde de todo o Ceará para aprofundar o debate sobre a necessidade de melhorar a  atenção à saúde da população e como a oferta dos serviços pode avançar com qualidade e equidade. Autor do livro “As Redes de Atenção à Saúde”, publicação que tem a parceria da Sesa, o médico Eugênio Vilaça Mendes profere nesta quarta-feira, 29 de julho, a partir das 8h30min, no Auditório Ciro Gomes da Escola de Saúde Pública do Ceará (ESP/CE), Avenida Antônio Justa, 3161, Meireles, a palestra “Modelos de Atenção em Saúde, perspectivas para o Estado do Ceará”, que vai orientar o debate entre gestores e técnicos.

 

“O descompasso entre a situação de saúde com hegemonia das condições crônicas e os sistemas fragmentados de atenção à saúde constitui o principal componente da crise contemporânea da atenção à saúde”, aponta Vilaça, que tem no currículo trabalhos de consultoria em saúde em 18 países, 24 estados e em mais de 200 municípios brasileiros, inclusive no Ceará. Para o médico, “a superação dessa crise envolve mudanças profundas nos sistemas de atenção à saúde para que eles superem a fragmentação e instituam as redes de atenção à saúde, sistemas integrados com capacidade de responder às necessidades da população nas suas demandas por atenção, com eficiência, efetividade, qualidade e equidade”.

 

O Ministério da Saúde estabeleceu em 2010 as diretrizes para a organização das redes de atenção em saúde no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Em 2011, o decreto presidencial explicita que “a integralidade da assistência à saúde se inicia e se completa na Rede de Atenção à Saúde”. Segundo definição do Ministério da Saúde, “Redes de Atenção à Saúde (RAS) são arranjos organizativos de ações e serviços de saúde, de diferentes densidades tecnológicas que, integradas por meio de sistemas de apoio técnico, logístico e de gestão, buscam garantir a integralidade do cuidado”.

 

São prioritárias para o Ministério da Saúde as redes de atenção à gravidez, parto e infância, de urgências e emergências, de atenção às pessoas com deficiências e a rede psicossocial. No Ceará, a Rede Cegonha tem os serviços integrados em 17 Redes nas 22 regiões de saúde. É um programa do Ministério da Saúde que tem o objetivo de atender todas as brasileiras pelo SUS, desde a confirmação da gestação até os dois primeiros anos de vida da criança.  É uma Rede de cuidados que assegura às mulheres o direito ao planejamento reprodutivo, à atenção humanizada à gravidez, parto e puerpério e, às crianças, o direito ao nascimento seguro, crescimento e desenvolvimento saudáveis.

 

A Rede Saúde Toda Hora incorpora as Redes de Atenção às Urgências no SUS, também está sendo organizada no Ceará. Essas redes são formadas pelas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs 24 horas), Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU 192) e as emergências dos hospitais. As UPAs oferecem assistência em situações de emergência durante 24 horas por dia, todos os dias da semana. Elas funcionam como unidades intermediárias aos hospitais e ajudam a desafogar os prontos-socorros, ampliando e melhorando o acesso aos serviços de emergência no SUS. As unidades também atendem integradas ao SAMU 192.

 

 

29.07.2015

 

Assessoria de Comunicação da Sesa
Selma Oliveira / Marcus Sá /  (  selma.oliveira@saude.ce.gov.br / 85 3101.5221 / 3101.5220)
Twitter: @SaudeCeara
www.facebook.com/SaudeCeara

 
Giselle Dutra
Gestora de Célula/Secretarias

 

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado – Casa Civil
comunicacao@casacivil.ce.gov.br
 (85) 3466.4898