Dragão do Mar apresenta a programação cultural de 18 a 23 de agosto

17 de agosto de 2015

O Centro Cultural Dragão do Mar apresenta a programação da semana:

 

Lançamento do livro Afetos Urbanos

 

O projeto ?Afetos Urbanos?, pelos artistas-fotógrafos Marília Oliveira e Regis Amora, trafega em várias frentes para refletir e revelar memórias afetivas relacionadas ao Centro histórico da cidade de Fortaleza, seus personagens e experiências. Além da exposição com 22 fotografias, vídeos documentais e outras intervenções de linguagens artísticas, que permanece em cartaz até dia 12 de setembro no Espaço Cultural Correios Fortaleza (ECC) em festejos aos 10 anos do equipamento, a realização segue com lançamento de livro no próximo dia 18 de agosto (terça-feira) às 19h ao Auditório do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (R. Dragão do Mar, 81 ? Praia de Iracema – Fortaleza), onde a dupla de autores tece detalhes sobre o processo criativo e convida para coquetel com trilha musical por Regis Amora.

 

O livro ?Afetos Urbanos? traz imagens da exposição e informações gerais sobre o projeto, cujo material gráfico assinado por Maíra Ortins reúne ainda em suas 80 páginas, seis contos fotográficos de Marília Oliveira e Régis Amora, em uma interpretação visual das memórias de alguns personagens do Centro de Fortaleza. Além das fotografias, a publicação conta com textos de Iana Soares, jornalista e fotógrafa, Fernando Jorge, curador da exposição, assim como palavras dos artistas.

 

Convidada para as comemorações da primeira década de atuações do Espaço Cultural Correios Fortaleza, a exposição ?Afetos      Urbanos?, aberta desde o dia 13 de julho com o patrocínio dos Correios, mantém visitações diárias com agendamentos para grupos pelo fone (85) 3255-7142, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, e aos sábados, das 8h às 12h. O projeto se alastra ainda pelo site www.afetosurbanos.com.br, que em atualizações constantes abriga mosaicos de colaborações pelo público a partir de postagens no Instagram com a hashtag #afetosurbanos, assim como disponibiliza material educativo para download e utilização por escolas de ensino fundamental e médio, desenvolvido especialmente pela educadora e mestra em filosofia Luana Diogo com design de Eduardo Oliveira.

 

A mostra e projeto Afetos Urbanos, reflete assim os olhares e sensibilidades dos talentosos artistas Marília Oliveira e Régis Amora sobre o Centro da capital cearense, em diálogos com linguagens artísticas que vão do grafite e estêncil pelo Acidum Project às diversas formas de releitura para as memórias colhidas entre moradores, trabalhadores e frequentadores do bairro. São entrevistas informais, lembranças cotidianas de personagens que habitam e vivenciam o espaço do entorno da Agência Central dos Correios em Fortaleza, compondo junto às imagens, vídeos documentais com entrevistas, painel com interações registradas pelo público nas visitações, oficinas, palestras e dos cadernos de anotações, planejamentos e observações dos artistas, amplificadas experiências.

 

 

Saiba mais sobre os artistas do projeto Afetos Urbanos:

 

Régis Amora – Diretor de Comunicação do Ifoto. Membro fundador do Descoletivo. Facilitador de Cursos/ Oficinas de Fotografia. Participou de exposições individuais e coletivas em Fortaleza, além de trabalhos expostos na Paraíba (Pomar de Corpos), Espanha (Corpos) e Portugal (Para Jablonsky, uma cidade). Teve trabalhos publicados nos jornais O Povo, Jornal da Paraíba, Revista Digital Photographer Brasil e Revista Olho de Peixe. Experimenta, ainda, a linguagem do audiovisual. Com o Descoletivo, participou do Festival Encontros da Imagem, em Portugal, em setembro de 2014, com exposição no Museu Pio XII.

 

Marília Oliveira – Diretora do IFOTO ? Instituto de Fotografia do Ceará -, onde ministra cursos de fotografia básica e desenvolve atividades educativas e de fomento e difusão da fotografia. Membro fundadora do Descoletivo, coletivo de fotógrafos que realiza ações de intervenção urbana trazendo à rua exposições itinerantes. Participa da publicação fotográfica Olho de Peixe, pioneira no Ceará, atualmente em sua terceira edição. Investe em pesquisa etnográfica desde 2007 acerca da infância em situação de risco, mapeando o estado do Ceará através das experiências cotidianas de crianças socialmente vulneráveis e vítimas de violência. Participou dos Encontros de Agosto de 2013, com o trabalho ?Francisco e Eu?. Integrou exposições coletivas no Centro Cultural Dragão do Mar, Memorial da Cultural Cearense, UECE, Etufor, Travessa da Imagem, SESC e no Museu Pio XII em Braga, Portugal ? no festival Encontros da Imagem, junto ao Descoletivo ?, e em João Pessoa, Paraíba, no Festival Mundo.

 

SERVIÇO: Exposição e lançamento livro Afetos Urbanos

Visitação diária: Até 12/09/15, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, aos sábados, das 8h às 12h. Entrada franca.
Local: Espaço Cultural Correios Fortaleza (R. Senador Alencar, 38 ? Centro ? Fortaleza). Telefone para agendamentos de visitas guiadas (85) 3255-7142
Lançamento do livro Afetos Urbanos: Dia 18/08, às 19h.
Local: Auditório do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura (R. Dragão do Mar, 81 ? Praia de Iracema – Fortaleza). Telefone: (85) 3488-8600

 

Atendimento à imprensa:
Helena Félix – (85) 9 9993.4920 / e-mail pontualcomunicacao@gmail.com
e   Kiko Bloc-Boris ? (85) 9 8892.1195 / e-mail kikobb@gmail.com

 

 

Teatro da Terça (Temporada de Arte Cearense)

 

 

Espetáculo Calígulas

Grupo Comedores de Abacaxi S/A

 

O espetáculo leva o público a refletir sobre a liberdade e a autonomia do homem moderno. Com base em diálogos marcados pelo absurdo da condição humana, o espetáculo lança-se em uma abordagem contemporânea que torne possível a inquietação entre a ação do artista e o olhar do público.

 

+ Dias 18 e 25, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 6 e R$ 3 (meia). Classificação etária: 18 anos.
Contato: Débora (9779-0761 / deboraingrid.oficarte@hotmail.com)

 

 

 

Espetáculos Circenses [Temporada de Arte Cearense]

 

 

Espetáculo dos Sonhos

Com o Mágico Goldini

 

O show mostra uma performance bem variada de efeitos mágicos, capaz de despertar o interesse do público de todas as idades. O show vai além do entretenimento. Mágicas interativas apresentadas com o intuito apenas de encantar, ilusões que viram metáfora com o objetivo de passar uma mensagem marcante. Toda essa atmosfera reflete na vivência do próprio mágico, que teve o seu sonho despertado ainda na infância após assistir a um mágico no circo. Suspense, muita interatividade, efeitos visuais e uma boa dose de humor são ingredientes para criar momentos mágicos inesquecíveis e despertar sonhos.

 

+ Dia 19 de agosto, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 6 e R$ 3 (meia). Classificação Livre.
Contato: Francisco Alves Galdino (9909-0509 / magicogoldini@yahoo.com.br)

 

 

Leituras no Dragão [Temporada de Arte Cearense]

 

Espetáculo Qual é o Final?

Grupo Crise

 

Num chalé isolado, três escritores narram um final para três diferentes histórias, encomendas por um quarto escritor sem talento. Com este mote, o Grupo Crise (Grupo de Pesquisa em Comicidade, Riso e Experimentos) aposta numa experimentação que foge exclusivamente da comédia. Esta proposta consiste numa leitura dramatizada da peça “Qual é o final?”, de autoria do dramaturgo cearense Fernando Lira, com a direção do próprio autor.

 

Cada um dos quatro atores-leitores que compõem o elenco apresentarão três diferentes personagens, procurando evidenciar um trabalho autoral de corpo e voz. Com relação à dramaturgia, utiliza-se de recursos épicos da narração, trafegando por três gêneros dramáticos: tragédia, drama e comédia.

 

Por fim, a dramaturgia pretende, utilizando o pretexto da narração e dramatização de histórias, através de uma linguagem acessível, falar de ética e de moral, temas tão complexos e necessários em nossa contemporaneidade. Após a leitura, será aberta para plateia uma discussão do processo criativo da dramaturgia apresentada.

 

+ Dia 20 de agosto, às 19h, no Auditório. Gratuito. Classificação etária: Livre
Contato: Fernando Lira Ximenes (9622-5092 / fernandoliraximenes@gmail.com)

 

 

Nas Ruas do Dragão [Temporada de Arte Cearense]

 

Espetáculo O Grande Circo de Nossas Ruas

Grupo Teruá

 

O espetáculo “O Grande Circo de Nossa Ruas” foi idealizado a partir da necessidade do grupo de falar sobre a rua, sobre os personagens urbanos e sobre ocupação do espaço público, além de ser, ao mesmo tempo, uma releitura do clássico Dom Quixote e uma homenagem ao poeta Mario Gomes.

 

+ Dias 20 e 27 de agosto, às 19h, no Espaço Patativa. Gratuito.
Contato: Gleilton: 98690.0037

 

 

Quinta com Dança Experimental [Temporada de Arte Cearense]

 

 

Espetáculo …Sobre os Próprios Pés…

Grupo N-Infinito

Atuação: Carlos Antônio dos Santos ? Direção: Andréa Bardawill

 

Apropria-se de sentidos que dizem da espiritualidade, da cultura e da natureza enquanto fontes e guias permanentes de motivação, pesquisa e criação. Entendemos que o homem necessita crer e assim nasce a percepção do tempo, evocamos o criar e inventamos a cidade e sustenta o viver e acionamos o movimento. Em nossa visão, trilhando essas direções, o homem tem de lidar com o que pese sobre nós, a necessidade dos dogmas, a necessidade das leis, a necessidade das coisas. O espetáculo faz parte do repertório do Grupo N? que retoma nesta produção um formato solo, com atuação de Carlos Antônio dos Santos e direção da coreógrafa Andréa Bardawill. Uma preciosa parceria, em que ambos os artistas se dedicaram à pesquisa, criação e montagem do trabalho. O espetáculo propõe ser intimista e potente, singular e plural em sua intenção de compartilhar o encontro, a presença e a ação de um dançar.

 

Contato: Carlos (9717-5913 / infinitotons@yahoo.com.br)

 

 

 

Quinta com Dança [Temporada de Arte Cearense]

 

Espetáculo Compilation

Cia Vatá ? Direção e Coreografia: Valéria Pinheiro

 

O espetáculo navega por códigos e ritmos dos folguedos do nordeste brasileiro, fundindo o sapateado americano ao côco, ao baião, ao frevo, ao maracatu, ao cabaçal e a outras manifestações folclóricas. A dramaturgia de Mateus e Catirina e os códigos do corpo do vaqueiro também fazem parte dessa composição, dessa compilação tão bem resolvida e dirigida pela experiente Valéria Pinheiro. Em cena, os intérpretes da Cia. Vatá atuam como verdadeiros ?brincantes?, dividindo a cena com os ritmos das zabumbas, pífanos e rabecas. Esse espetáculo é um exemplo rico das possibilidades de trânsito entre o popular e o erudito.

 

A bailarina e coreógrafa cearense Valéria Pinheiro vem desenvolvendo seu trabalho coreográfico baseado numa intensa pesquisa sobre o universo das manifestações rítmicas tradicionais brasileiras. Inédita no Ceara, Bagaceira, cana e engenho, foi apresentado em 2005 nos Estados Unidos, em 2009 no Rio de Janeiro e São Paulo, e em 2011 na África, pela primeira vez no Ceara, nesse projeto Tangolomango.

 

Contato: Valéria Pinheiro (8805-8217 / 9639-9683 / valtaper@oi.com.br)

+ Dias 20 e 27 de agosto, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 6 e R$ 3. Classificação: 12 anos > Os dois espetáculos acontecem na mesma noite, um seguido do outro.

 

 

Dub no Dragão

 

Verdadeiros difusores da música independente, principalmente do gênero reggae, os sound systems ? ou sistemas de som ? e seus DJs têm agora lugar cativo no Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. Com estreia no dia 21 de agosto, na Praça Verde, o DUB NO DRAGÃO trará música gratuita toda penúltima sexta-feira do mês. Nesta primeira edição, o projeto, que é realizado em parceria com a Dub Foundation Sound System, apresentará uma exposição sobre a história dos sound systems, a partir das 16h. Depois, às 19h, os DJs do Dub Foundation e o cantor paulista Ras Ital B, que é convidado especial, assumem o som com vinis de reggae e cantos improvisados.

 

Surgido na periferia de Kingston (capital da Jamaica), entre os anos 1940 e 1950, como alternativa barata para ouvir música, os sound systems são equipamentos completos de caixas de som, amplificadores, efeitos, DJs com toca-discos e cantores ou MCs que animam o público e fazem improvisos. Na sexta-feira (21), das 19h à meia-noite, o coletivo de DJs do Dub Foundation Sound System promete agitar a noite com muito reggae. São parte do coletivo os DJs Bandit, Bruno Bravo, Caio DF, Dubroots e Victor Message.

 

Além deles, o projeto terá a participação do paulista Ras Ital B, que é músico percussionista, cantor, compositor e artesão de instrumentos percussivos. O artista iniciou sua carreira musical em 2003, com a família Congo Nya (Fundação Cultural Congo Nya, da Guiana Inglesa), e desde então, inspirado e influenciado pela cultural ancestral africana Nyabinghi, segue como forte representante musical dela. Realiza shows, workshops de percussão NYA e dialeto Creole, e performances de rua, tendo vivido e se apresentado em grande parte da América Latina e Caribe.

 

Atualmente, Ras Ital B vem trabalhando junto a sound systems paulistas, cantando e fazendo improvisos. O músico também está gravando um disco com o coletivo Quilombo Hi-Fi, de São Paulo. Ras Ital B já compartilhou o palco com grandes nomes da música nacional e internacional, tais como: Mad Professor, Ranking Joe, Ras Atittude, Mad Lion, Dada Yute, Leões de Israel, Ponto de Equilíbrio, Tribo de Jah, Red Meditation, Buguinha Dub, B. Negão, Fidel Nadal, D?BAM, Ras King Shory, Simba Amlack, Congo Nya, entre outros.

 

 

>> Breve História dos Sound Systems

 

Se num futuro distante um historiador fosse tentar descobrir qual o evento ou invenção foi responsável pelo surgimento de gêneros musicais tão diferentes como o Rap, a Música Eletrônica, o Reggae, o Ska, o Rocksteady, o Dub, Dancehall, Dubstep, Jungle, e outras inúmeras variações de música com apelo às frequências graves, ele acabaria por chegar em algo que resultou de pobreza extrema, uma localização geográfica estratégica, e de um povo com uma fantástica alegria de viver apesar de seu sofrimento. Ele chegaria à periferia de Kingston, capital da Jamaica, uma pequena ilha no meio do Caribe, nos anos 1940/1950, e sua maravilhosa invenção: o SOUND SYSTEM.

 

Naqueles anos do pós-guerra, a diversão era pouca e inacessível, e alguns clubes para os mais abastados utilizavam caríssimas “Big Bands”, tocando sucessos americanos. Devido à posição geográfica e à língua inglesa, muitos jamaicanos adoravam a música americana, porém apenas alguns desfrutavam dela. Os rádios e mesmo os toca-discos eram inacessíveis à maior parte da população.

 

Foi nesse contexto que surgiu a ideia de colocar algumas caixas de som feitas em casa no meio da rua, ligadas a toca-discos, amplificadores e microfones, imitando uma rádio com seus apresentadores. Os discos reproduzidos eram discos americanos, sobretudo de Rhythm & Blues. Isto rapidamente virou um fenômeno e uma cultura.

Os donos de tais aparelhagens conseguiam lucro vendendo comida e bebida e, às vezes, fazendo festas fechadas com admissão bastante acessível. O público e a competição entre os sound systems fazia com que tivessem que aumentar o tamanho das caixas e aparelhagem. Buscavam na América os últimos lançamentos, sempre tentando desbancar seus concorrentes.

Porém, nos EUA, não havia música suficiente para suprir a voracidade dos sound systems, isso acabou fazendo surgir um mercado fonográfico local, que gravava música americana feita por jamaicanos. Eles não demoraram muito a acrescentar um ?tempero?, misturando Calypso, Mento e outros sabores locais ao Rhythm & Blues, e provocando o nascimento do primeiro gênero totalmente jamaicano: o Ska, em 1962.

Um pouco à frente, em 1966, o Ska foi desacelerado, tornando-se o Rocksteady. Logo após, em 1968, outras modificações dos criativos jamaicanos criam o Reggae e, em 1969, o Dub, que é uma variação instrumental do Reggae adicionada de efeitos. Tudo isso era fomentado pelos sound systems, cujos donos haviam criado estúdios e gravadoras locais.

No fim dos anos 1960, uma grande crise começou a afetar a ilha, provocando uma grande imigração de jamaicanos para a Inglaterra e para os EUA. Alguns levaram na bagagem o apreço pelos sound systems e não demorou muito para que surgissem sound systems jamaicanos na Inglaterra, feitos por imigrantes. Foi na Inglaterra que os sound systems tomaram sua cara atual e depois se espalharam pelo mundo. O auge foi durante os anos 1970 e 1980, quando fomentaram os estúdios jamaicanos a produzirem música pra ser consumida na Inglaterra, modificando-a para as danças e comportamento dos ingleses, mais urbanos.

Hoje em dia, os sound systems atuam no mundo todo como difusores de música independente, principalmente o Reggae, consistindo de equipes completas de caixas de som, amplificadores, efeitos, djs com toca-discos e cantores ou MCs que animam o público e fazem improvisos. Buscam realizar as festas em locais abertos, sem vínculos comerciais, promovendo a integração de classes e tribos, e passando mensagens de tolerância e compreensão através da música.

 

 

>> Sobre a Dub Foundation Sound System

 

O Dub Foundation Sound System foi criado no ano de 2006, por iniciativa do Caio Dub Foundation. Caio morou em Londres, que é atualmente a Meca dos sound systems no mundo. A ele somaram-se Bandit Dubwise e Bruno Fever, que já atuavam como DJs de reggae. Em 2009, entrou no coletivo Raphael Dubroots, que cria as caixas de efeitos usadas nas apresentações. Já em 2010 somou-se ao coletivo o Victor Message, vindo de São Paulo. Todos são colecionadores de discos de reggae e atuam como seletores.

 

Procurando utilizar, desde o início, o vinil em suas apresentações em pequenos bares da cidade, pouco a pouco construíram o equipamento atual, que é formado por amplificadores e caixas que chegam à potência de 10.000 Watts. Esse equipamento, feito segundo projetos ingleses e jamaicanos, busca reproduzir fielmente os detalhes do reggae, transmitindo toda a sua força. Utilizam também uma série de delays e efeitos ligados ao gênero Dub, para criar uma atmosfera psicodélica.

 

A Dub Foundation Sound System já atuou com grandes nomes da cena reggae e sound system brasileira e mundial, como Errol Dunkley (JA), Aba Shanti I (UK), Dubversão (SP), DigitalDubs (RJ), Deskareggae (MG), Reggaematic (SP), High Public (SP), Quilombo Hi-Fi (SP), Africa Mãe do Leão (SP) e Stand High Patrol (FR). Tem produções gravadas com inúmeros artistas internacionais, algumas já lançadas em vinil pelo selo próprio Dub Descendants.

+ Dia 21 de agosto, das 16h à 0h, na Praça Verde do Dragão. Acesso gratuito.

 

Sugestões de entrevista: Caio Sindeaux (85 99992.4166), Bruno Bravo (85 99619.2933), Victor Alves (85 99902.0941) e João Wilson Damasceno, diretor de Ação Cultural do Dragão do Mar (85 98639.0477).

 

 

Ceará Jazz Series

 

Um novo projeto musical, reunindo virtuosos instrumentistas cearenses recriando no palco obras-primas da história do jazz. É o “Ceará Jazz Series”, projeto que leva ao Teatro do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura shows com a íntegra do repertório de álbuns clássicos do jazz, reinterpretados por alguns dos mais consagrados e aplaudidos nomes da cena musical cearense. Com apoio da produtora Quitanda das Artes, do Centro Dragão do Mar e da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult), o Ceará Jazz Series estreou no dia 14 de agosto, com o show do disco “Kind of Blue”, de Miles Davis. Agora, dia 21, às 20h, no Teatro Dragão do Mar será a vez de apreciar a íntegra do repertório de “Time Out”, de Dave Brubeck, álbum referencial pelas experimentações rítmicas em compassos compostos.

 

Em cada show será apresentado o repertório completo de cada disco, recriando os álbuns originalmente lançados em 1959. As apresentações contam com uma escalação de craques do primeiríssimo time da cena instrumental cearense, referência nacional pela excelência em vários naipes, das cordas aos metais, do piano à bateria, dos compositores aos arranjadores. O show é  precedido de um bate-papo, às 18h, no próprio teatro, com entrada franca, em que os músicos falarão sobre como foi o trabalho de preparação da apresentação, sobre as características do disco homenageado, o desenvolvimento dos arranjos para o show, além de responder a perguntas do público. Uma atividade que reforça a característica de formação, mais um diferencial do projeto “Ceará Jazz Series”, e reforça o convite para o espetáculo que começa às 20h.

 

O projeto cumpre, assim, múltiplos objetivos: contribuir para a formação do público (revivendo grandes álbuns da história do jazz, de forma contextualizada), apresentar a novos ouvintes essas obras-primas da história da música, oferecer uma experiência intensa e aprofundada àqueles que já conhecem esses grandes discos, ressaltar o talento e a expertise dos instrumentistas cearenses, de grande produção autoral, mas também capazes de se lançar o desafio de recriar, a seu próprio modo, trabalhos de tamanha beleza e complexidade. Além de dar ao público oportunidade de rever esses espetáculos, aplaudidos entre os melhores shows do Festival Jazz & Blues em Guaramiranga, respectivamente, em 2015 e 2013.

 

Na sexta-feira, 21/8, será apresentado o show “Time Out – Tributo a Dave Brubeck”, com a íntegra do repertório do clássico disco em que o quarteto liderado pelo legendário pianista norte-americano fez história ao explorar de modo ousado e inovador ritmos diferenciados e compassos “quebrados”, naquele que viria a ser um dos trabalhos referenciais para toda a trajetória do jazz. Também haverá o bate-papo às 18h, com entrada franca.

 

No show, o pianista será homenageado pelos experientes e virtuosos Márcio Resende (saxofone), Tito Freitas (piano) e David Krebs (bateria), além dos jovens – e extremamente talentosos – Hermano Faltz (guitarra) e Iury Batista (contrabaixo). O show percorrerá temas do clássico disco lançado pelo quarteto de Dave Brubeck em 1959, que se tornou um álbum referencial para a história do jazz, tanto por seu caráter progressivo e de vanguarda – explorando tempos quebrados, compassos compostos, uma variedade de ritmos desafiadores, levando ao extremo a habilidade dos músicos – quanto pela sua ampla aceitação pela crítica e pelo público, que consagrou a faixa “Take five”, do saxofonista Paul Desmond, como um enorme êxito comercial. Um “hit” radiofônico nascido do jazz.

 

Aclamado saxofonista e flautista, Márcio Resende, de formação jazzística no New England Conservatory e no Berklee College of Music, nos EUA, convida o público para vivenciar a energia, a inteligência e a sensibilidade da música de Brubeck. “O show é uma homenagem à musicalidade do quarteto do Dave Brubeck nesse disco. É um grande desafio reproduzir no palco a música do ‘Time Out’. Será um show muito especial para nós e também para o público”, afirma o saxofonista, celebrando a oportunidade de reapresentar o show, desta vez para o público de Fortaleza.

 

O público poderá conferir toda a beleza e a emblemática combinação de melodia e ritmo, simplicidade e complexidade de temas como “Blue rondo a la turk”, “Kathy´s waltz” e “Strange meadow lark”, além do clássico “Take five”. Uma oportunidade ímpar de apreciar ao vivo a genialidade que Brubeck e quarteto concretizaram no álbum “Time Out”, através de alguns dos melhores instrumentistas atuantes no Ceará.

 

 

O projeto “Ceará Jazz Series”

 

O projeto “Ceará Jazz Series”, apoiado pela produtora Quitanda das Artes (celebrando o aniversário da empresa responsável por diversos eventos culturais no Ceará e em todo o Brasil) e pelo Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, equipamento da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará, surge para oferecer ao público novas oportunidades de contato com grandes obras da história do jazz e, ao mesmo tempo, com a excelência da cena instrumental cearense, ressaltando o talento, o virtuosismo e a criatividade dos músicos de nosso Estado.

 

?Essa primeira etapa do projeto, com os dois primeiros shows no Teatro do Dragão, nos dias 14 e 21 de agosto, é uma forma de contemplar tanto os fãs de Miles Davis e Dave Brubeck, aqueles que sempre tiveram o ?Kind of Blue? e o ‘Time Out” entre os seus seus discos favoritos, quanto de apresentar ao público de Fortaleza a musicalidade desses dois álbuns lançados originalmente em 1959 e que permaneceram como marcos, pela qualidade dos temas, das interpretações, pelos músicos reunidos e pela sua importância naquele momento de mudanças no jazz?, detalha o idealizador do projeto, o jornalista e crítico musical Dalwton Moura, também um dos produtores dos shows, ao lado do também jornalista Lucas Benedecti.

 

?Ao mesmo tempo, os shows valorizam os músicos cearenses, fazendo uma ponte entre a história do jazz e a música contemporânea da efervescente cena de Fortaleza. A apresentação também reforça a importância do formato álbum e o desafio especial da transposição do disco para o palco?, complementa. Todos convidados, então, para um mergulho na história do jazz e na atualidade da música do Ceará.

 

 

SERVIÇO:

 

Projeto “Ceará Jazz Series”. Apoio: Quitanda das Artes, Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura, Secretaria da Cultura do Estado do Ceará.

 

– Show “Time Out – Tributo a Dave Brubeck”.  Sexta-feira, 21/8. Bate-papo às 18h. Show às 20h, no Teatro do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. Com Márcio Resende (saxofone), Tito Freitas (teclado), Iury Batista (baixo), Hermano Faltz (guitarra) e David Krebs (bateria). Ingressos: R$ 15,00 (meia R$ 7,50).

 

Contato: Assessoria de Imprensa – Dalwton Moura (CE 01339 JP) – 8699-6524 / dalwton@gmail.com

 

 

? Dragão Instrumental [Temporada de Arte Cearense]

Moacir Bedê Power Trio

Toca bandolim, violão, guitarra, guitarra baiana, cavaquinho, flauta transversal, pífano e flautim. Sempre usando de improvisações e harmonias bem elaboradas, varia entre estilos como samba, choro, frevo, baião, maxixe e bossa nova. Sua concepção do chorinho moderno, com influências de ritmos nordestinos é o que faz Bedê destacar a riqueza da música brasileira e aproveitar esse mosaico para criar um efeito agradável aos ouvidos, com muita improvisação.

 

+ Dia 21 de agosto, às 19h, no Auditório. Gratuito.

 Contato: Karel (98700.6834/ 99994.0938 / karel_guerra@gmail.com)

 

 

Noite das Estrelas

 

O projeto NOITE DAS ESTRELAS funciona há 8 anos no Planetário Rubens de Azevedo e já recebeu milhares de pessoas entre turistas e público local. Todos os meses, sempre nas noites de Quarto Crescente Lunar, o planetário disponibiliza telescópios ao público em geral para observação astronômica: Crateras da Lua, Planetas, Nebulosas, etc. A participação é gratuita, sempre a partir das 19h. Basta chegar no planetário e entrar na fila. Atenção: se o céu estiver nublado, não haverá observação astronômica, podendo haver também interrupção do programa, entre 19h e 21h, se as condições não estiverem favoráveis à continuação da atividade.

 

+ Dias 21 e 22 de agosto, às 19h, em frente ao Planetário. Acesso gratuito.

 

 

Tributo Brasileiríssimos

 

Uma grande homenagem a ícones da música brasileira. Uma noite especial com os melhores shows em tributos de Cazuza, Raul Seixas, Cássia Eller e Charlie Brown Jr.

 

Com idealização da Astron Produções em parceria com a renomada página do facebook ?Brasileiríssimos? – que conta com aproximadamente 05 milhões de curtidas e promete sempre uma grande divulgação nas redes sociais, o evento acontecerá pela primeira vez na cidade de Fortaleza.

 

As atrações serão Valerio Cazuza, do Rio de Janeiro (Cover oficial do Cazuza), Banda SALT (cover oficial do Raul Seixas no Ceará), Luh Lívia – vocalista da banda Mafalda Morfina (Interpretando músicas da Cassia Eller, com Mimi Rocha na guitarra) e para abrir o evento a banda SK85 (Cover Charlie Brown Jr).

 

+ Dia 21 de agosto, às 20h, no Anfiteatro. Ingressos: R$ 50 e R$ 25 (meia). Classificação etária 18 anos (Entrada de menor apenas acompanhado pelos pais ou responsáveis com documento de autorização ? modelo no site)

Contato: Bruna Santos (astronproducoes@gmail.com)

 

 

Feira da Fotografia Fortaleza

 

No mês da fotografia, a feira oferece debate sobre o nu artístico (Fine Art Nude), com os fotógrafos e fotógrafas Galba Sandras, Sandalo Costa, Carol Monteiro, Cinthia Venâncio, Ethi Arcanjo, entre outros.

 

+ Dia 22 de agosto, das 14h às 18h, na Arena Dragão do Mar. Gratuito.

Contato: chicogomesfoto@hotmail.com

 Contato: chicogomesfoto@hotmail.com

 

 

O Aniversário do Palhaço [teatro infantil]

 

Dirigido a crianças de 3 a 10 anos, conta a história do Palhaço Pirulito, um palhaço tão esquecido que nunca se lembra do dia de seu aniversário. Chico e Ventarola, seus companheiros de circo, resolvem fazer uma festa surpresa, mas, para que ela seja completa, será preciso bolo. No circo, porém, a única pessoa que sabe fazer é o próprio aniversariante.

 

Os amigos convidam-no então para tal tarefa, alegando que é para um amigo que está para chegar. Pirulito se entusiasma com a ideia e, além do bolo, participa de todos os preparativos. No final, quando vão cantar o ?parabéns?, descobre ser ele o próprio aniversariante.

 

Um espetáculo cuja principal proposta é divertir e alegrar a criançada. Propõe o resgate da figura do palhaço de circo, hoje tão distante do imaginário da criança.

 

+ Dias 22, 23, 29 e 30 de agosto, às 17h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 40 e R$ 20 (meia). Classificação livre.

Contato: Claudia (grupovemart@hotmail.com)

 

 

Espetáculo Cheia de Garbo

 

Atuação: Ivanilde Rodrigues ? Direção: Ricardo Andrés Bessa

 

A peça escrita e dirigida por Ricardo Andrés Bessa retrata a solidão e os mistérios de Greta Garbo, atriz sueca radicada nos Estados Unidos, que abandonou as telas aos 36 anos em 1942, e isolou-se do mundo em Nova Iorque, criando uma aura de mistérios nos 46 anos seguintes até sua morte. Interpretada por Ivanilde Rodrigues, recebeu os Destaque do Ano de 2014 nas categorias Melhor espetáculo, atriz, texto e cenário.

 

+ Dias 22 e 23, às 20h, no Teatro Dragão do Mar. Ingressos: R$ 20 e R$ 10 (meia). Classificação Livre

Contato: Ricardo Bessa (ricardoandrebessa@gmail.com)

 

 

Pôr do Som ? Música de Câmara no Dragão

 

Com Miquéias dos Santos

 

A cada sábado, um grupo destacado da Orquestra Sinfônica da Universidade Estadual do Ceará (Osuece) se apresenta no Dragão do Mar, pelo projeto Pôr do Som ? Música de Câmara no Dragão. Nesta edição, confira o som de Miquéias dos Santos.

 

// Miquéias dos Santos, músico contrabaixista autodidata, violonista, compositor e professor, foi apresentado aos seus instrumentos aos dezesseis anos de idade, desde então vem sendo caracterizado pela sua extrema organização, determinação e execução de ricas melodias e sofisticadas harmonias em seus trabalhos. As suas maiores influências vêm da música Gospel.

 

Através de um sério trabalho de pesquisa e produção musical, que somam talento, experiência profissional e principalmente esforços criativos para afirmar uma obra autoral de qualidade, Miquéias dos Santos conquistou o Prêmio ?Nelsons da Música Cearense?, com o grupo Marimbanda, com quem gravou um CD, intitulado ?Tente Descobrir?. Estas conquistas contribuíram para a valorização da música instrumental do Ceará.

 

            Desde o início de sua carreira musical, vem participando de Shows de inúmeros artistas, dentre os quais pode-se destacar: Fagner, Dominguinhos, Amelinha, Leny Andrade, Margareth Menezes, Manassés de Souza, Waldonys, Chico César, Nelson Faria, Gabriel Gross, Marcio Montaroyos, José Stanek, Carlinhos Patriolino, Adelson Viana, Jeovah da Gaita, Cristiano Pinho, entre outros.

 

              Através da sua musicalidade, navega com segurança nos instrumentos de cordas (violão e contrabaixo), sendo destaque em vários festivais regionais, nacionais e internacionais, tais como: Festival de Música da Serra de Ibiapaba, todas as edições, CE; Festival Música de Câmara Centro Sul e Vale do Salgado, onde participou como professor; II Festival BNB de Música Instrumental do Cariri, CE; Festival de Jazz&Blues de Guaramiranga, 2004 a 2010, CE; Festival de Jazz de Teresina, PI; Festival Vida&Arte, CE; Festival de Inverno de Pedro II, PI; Festival Todos os Ritmos em Viçosa, CE e nos Projetos: Quinta Instrumental; Cultura Musical do Centro Cultural Banco do Nordeste, CE; SESC Brasil Instrumental, SP; Dragão Jazz Fortaleza, CE; Prêmio Visa Instrumental, Centro Cultural OBOÉ, CE; Domingo Acústico – Centro Cultural Dragão do Mar, CE (Show Influências) no qual acompanhou vários artistas regionais; Festival Fórum Harmônico de Gaita, CE; I, II e III IB&T Bass Festival de Fortaleza, Àltitude Jazz Festival (Briançon  FR), Le Comptoir Du Jazz  e  Diner Concert Jazz Bresilien (Bordeaux – FR), Jazz Station (Bruxelas – BÉL); Projeto Sol Maior, SECULTFOR; ExpoMusic SP; Clube do Choro, DF; Condor Day – Ce e Turnê Nordeste com a Marimbanda – Russas, Mossoró, Campina Grande, Pombal.

 

              Em 2003, juntamente com o Músico, Guitarrista e Produtor Musical Lu de Souza, fundou o Projeto Timbral. No ano de 2007, o Projeto foi convidado pela produção do Festival de Jazz&Blues de Guaramiranga, CE, para a gravação do seu primeiro CD e DVD, ao vivo, onde Miquéias dos Santos, em particular, se destaca nos improvisos e nos solos de contrabaixo.

            Atualmente, prepara-se para a gravação do seu 1º CD solo, onde apresentará suas composições e releituras de músicas consagradas pelo público numa interação entre a música cristã e popular.

 

+ Dia 22, às 17h, na Arena Dragão do Mar. Acesso gratuito.

Contato: Alfredo Barros (9651-8563 / 8818-0120 / alfredo.barros@uece.br)

 

 

Praça do Rock

 

Projeto mensal em parceria com a Associação Cultural do Rock (ACR) traz diferentes matrizes do rock. Nesta edição, você vai conferir duas grandes bandas de punk rock da cidade: Lavage e Thrunda.

 

 

Lavage

 

Para a banda Lavage, o mundo começou em março de 2003, há mais de 10 anos, a partir de uma reunião de amigos. O punk rock clássico é o ponto de partida para a estética da Lavage, baseada no trabalho de bandas como Ramones, The Clash e Sex Pistols. A formação do grupo mudou bastante, mas a escalação atual é: Bruno Andrade (vocais), Everardo Maia e Glênio Mesquita (guitarras), Rafael Maia (baixo) e Rogério Ramos (bateria). A banda possui 5 álbuns e 6 clipes gravados, além de participações em diversos festivais de rock no Ceará e demais estados brasileiros.

 

 

Thrunda

 

A Thrunda é uma banda de Fortaleza que nasceu no ano de 2000 e toca um Punk HxCx safado e sem frescuras. Suas influências, do mesmo gênero, vem desde a década de 70 até o meio dos anos 90, tanto no Brasil quanto na gringa.

 

Sua história já é composta por vários fatos marcantes como o lançamento de sua primeira Demo no ano de 2007 denominada ?Punk Rock na Veia!!!? e a gravação do videoclipe da música ?Nunca confie em um homem de terno e gravata?, produzido pelo projeto Rock.Doc. Tem várias apresentações nos festivais mais importantes do estado e Brasil a fora, além de ter participado do projeto MOVA-CE, em janeiro de 2012, em que seis bandas de rock do Ceará viajaram metade do país em um ônibus, se apresentado nos principais centros urbano de Fortaleza a São Paulo. Em 2012, lançou o segundo álbum, ?As Aparências Enganam?.

 

Sua formação atual e definitiva é composta por Rodrigo no vocal e baixo, Otavio na guitarra e Hermes na bateria.  A Thrunda é energia e velocidade a flor da pele, com letras de protesto e situações cômicas do dia a dia, é punk rock.

 

+ Dia 22 de agosto, às 18h, na Praça Almirante Saldanha. Gratuito.

Contato: Amaudson Ximenes (8708-4223 / amaudson@gmail.com)

 

 

Mostra Inspiração Nordestina

 

De 22 a 23 de agosto, o Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura recebe a II Mostra Inspiração Nordestina, no Espaço Rogaciano Leite (palco sob a passarela). Celebrando o Dia do Folclore, a mostra tem o objetivo de valorizar e resgatar nas histórias, crenças e lendas do povo nordestino todo o legado de uma cultura milenar, através das festas, dos sons e ritmos que nos fazem nordestinos. (Programação gratuita)

 

Fazendo a abertura da 2ª edição da Mostra Inspiração Nordestina, teremos o Mestre Zé Pio, com o Boi Ceará, seus brincantes e suas figuras, no próximo dia 22 de agosto, Dia do Folclore. O evento busca a valorização da cultura nordestina em suas diversas linguagens artísticas e contará com a participação de 12 atrações cearenses.

 

Ainda compõem a programação comemorativa: os repentistas Ary Teixeira e Francimar de Brito, o cantador e violeiro Gonzaga da Viola, Cumpade Barbosa, Mestre Madrugada do Coco do Pecém (Pecém), Grupo Parafolclórico Xiquexique (Canindé), Grupo Parafolclórico Fulô do Sertão (Senador Pompeu), Grupo Miraira, Txai Cia de Danças Populares, Quadrilha Zé Testinha Infantil, os declamadores Paulo de Tarso e Rafael Brito, além do escritor e declamador Klévisson Viana.

 

Durante dois dias as manifestações da Cultura Popular estarão na Passarela do Dragão do Mar entre elas: a música, o forró pé de serra, a dança, o folclore, a poesia popular, a literatura de cordel, o reisado, o repente, o cordel, a declamação, a viola, a embolada, feira nordestina com artesanato, livros, Cd, DVD.

 

O nordestino é caloroso e hospitaleiro, um exímio superador de desafios. Um povo criativo, alegre e empolgado com a vida. O evento será um reencontro com o passado, o presente e o futuro, onde as diferentes idades e gostos se misturam na programação. Em destaque, as tradições populares nordestinas, o artista e o público se reverenciam trocando experiência, compartilhando emoções e sabedoria.

 

O Ceará vai receber as manifestações mais importantes da cultura nordestina, um resgate e valorização das mais expressivas formas de arte e cultura. Também, com exclusividade, o público poderá conhecer um pouco mais sobre como nasceram muitas tradições do folclore nordestino como o Bumba meu boi, festejo que apresenta um pequeno drama: o ?dono? do boi, um homem branco, presencia um homem negro roubando o seu animal para alimentar a esposa grávida que estava com vontade de comer língua de boi. Matam o boi, mas depois é preciso ressuscitá-lo.

 

Outra forte tradição que será apresentada durante a programação é o Reisado: manifestação cultural trazida pelos colonizadores portugueses e uma das mais presentes atualmente em diversos estados nordestinos. Passado mais de quatro séculos, é um espetáculo popular das festas de Natal e Reis, cujo palco é a praça pública, a rua, o terreiro… No Nordeste, a partir do dia 24 de dezembro, saem os vários Reisados, cada bairro com o seu, cantando e dançando. Os participantes dos Reisados acreditam ser continuadores dos Reis Magos que vieram do Oriente para visitar o Menino Jesus, em Belém.

 

Para a organização do evento, a Mostra é uma oportunidade importantíssima para, não apenas, valorizar essas tradições e expressões da cultura popular nordestina, bem como, ampliar a feira ?Cordel com a Corda toda? que acontece mensalmente no mesmo espaço e que tem Klévisson Viana como idealizador. ?É preciso repensarmos mais espaços na cidade, nos bairros, onde possamos nos integrar mais pela cultura, pelas tradições, valores e histórias do nosso povo. Essa identidade não pode ser pactuada apenas em festas de calendário. A Mostra tem essa proposta de mostrar essa riqueza, principalmente para as novas gerações?, explica Ilka Salatielle produtora responsável.

 

 

Mestres

 

A cantoria, o violeiro, o artesanato, nossos eternos mestres Patativa do Assaré, Luiz Gonzaga, Dominguinhos, Ariano Suassuna serão homenageados através de uma programação que destaca os grupos folclóricos e musicais de várias regiões do Nordeste.

 

 

Programação (sujeita a alterações)

 

DIA 22 DE AGOSTO – SÁBADO

18h30min.  – Boi Ceará (Mestre Zé Pio)

19h ? Repentistas – Ary Teixeira & Francimar de Brito

19h30min. – Grupo de Coco do Pecém (Mestre Madrugada)

20h – Grupo Parafolclórico Xiquexique

20h30min. ? Declamador – Paulo de Tarso

21h – Txai Cia de Danças Populares

 

DIA 23 DE AGOSTO – DOMINGO

18h30min. ? Quadrilha Zé Testinha Infantil

19h ? Cantador/Violeiro – Gonzaga da Viola

19h30min. – Grupo Parafolclórico Fulô do Sertão

20h ? Declamadores – Klévisson Viana & Rafael Brito

20h30min. – Grupo Miraira

21h ? Cumpade Barbosa

 

 

Serviço:

 

II Mostra Inspiração Nordestina

De 22 a 23 de agosto, no palco sob a passarela do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura

Informações: 85 – 3023.3064

https://www.facebook.com/mostrainspiracaonordestina?fref=ts

 

 

Assessoria de Imprensa

Aécio Santiago

aeciofsantiago@gmail.com

85 – 987231.539 / 99906.2147

 

 

Planeta Hip Hop

 

Grupos promovem exibições de dança e música hip hop.

+ Todos os sábados, às 19h, na Arena Dragão do Mar. Gratuito.

 

 

Projeto Duetos

 

Lô Borges & Paulo Façanha

Lô Borges

 

Lô Borges (nascido em belo Horizonte-MG, em 10 de janeiro de 1952), membro do movimento Clube da Esquina, é compositor de vários hits como “Um Girassol da Cor do Seu Cabelo”, “Clube da Esquina”, “Para Lennon e McCartney” e “O Trem Azul?, gravados por Milton Nascimento, Tom Jobim, Elis Regina, e vários outros artistas importantes.

 

 

Paulo Façanha

 

Cantor, compositor e músico cearense começou sua trajetória profissionalmente cantando na noite de Fortaleza aos 17 anos de idade e arregimenta até hoje um público fiel a suas apresentações, marcadas tanto pelas releituras de grandes nomes da música brasileira, quanto pelas interpretações de canções de compositores cearenses, tornando-se um dos artistas mais aplaudidos da capital do Ceará. Teve destaques em festivais locais e nacionais e lançou três álbuns.

 

Em 2012 também teve participação especial do DVD ao vivo de Jorge Vercillo gravado no Ceará e que foi lançado em Abril de 2013 para todo o Brasil, sendo indicado ao Grammy Latino Americano na categoria melhor álbum.

 

Atualmente com 29 anos de profissão e sob a direção musical do instrumentista Lú de Sosa, Paulo Façanha segue apurando sua musicalidade que une intimidade com as harmonias mais trabalhadas ao suingue e à comunicação direta com o público. Essa fase atual também é de preparação do seu quarto álbum autoral, com novas criações que será lançado ainda em 2015.

 

+ Dia 22 de agosto, às 21h, no Anfiteatro. Ingressos: R$ 60 e R$ 30 (meia). Classificação Livre.

Contato: Ulysses (ulyssesgaspar@yahoo.com.br/ 9663.0495)

 

 

Brincando e Pintando no Dragão do Mar

 

Brincadeiras e atividades infantis para todas as idades orientadas por monitores.

Das 16h às 19h > Praça Verde > Gratuito

+

 

? Contação de Histórias [Temporada de Arte Cearense]

 

Espetáculo Tampinha em Mundo de Histórias

De Bete Pacheco

 

Um momento de mergulhar no universo da escritora Angela Lago através das narrativas orais, onde os ouvintes iram provar todos os sabores das histórias que se misturam em um emaranhado de cultura popular, cheio de aventuras com relatos de homens que enganam a morte e uma menina que era tão pequena que usava uma tampinha na cabeça para lhe facilitar o pouso.

 

+ Dia 23 de agosto, às 17h, na Praça Verde. Gratuito.

Contato: Ma. Elisabeth ((88) 9998-9833 / bete.pacheco01@gmail.com)

 

 

? Fuxico no Dragão

 

Atrações artísticas e uma feirinha com vinte jovens expositores de produtos criativos agitam as tardes de domingo.

 

Dia 23 de agosto, das 16h às 20h, na Arena Dragão do Mar.

Contato: Soledad Brandão (9728-6576 / soledadbrandao@gmail.com)

+

 

 

Fuxico Musical [Temporada de Arte Cearense]

 

Banda Teletransporte

Show Tá pensando que tá na Jamaica?

O trem de zion passa na velocidade da luz rumo ao portal aberto no horizonte. Mentes concentradas, olhos fechados, dégas acesos. o teletransporte te leva para onde quiser ir. a viagem é relâmpago, não acaba enquanto houver música. ir para onde quiser. O projeto teletransporte é um quarteto de música jamaicana. Toca reggaes e dubs em versões peculiares, viajadas no tempo e no espaço, misturando anos 70 e 3000, marte e caribe. Pensam que estão na Jamaica e compõem a banda: David Ávila (guitarra e voz), Bruno Rafael (guitarra), Pepeu (bateria e efeitos) e Milton Ferreira (baixo).

+ Dia 23 de agosto, às 18h, na Arena Dragão do Mar. Gratuito.

 Contato: David Ávila (986950982 / davidavilacontato@gmail.com)

 

 

Recital e Feira Cordel com a Corda Toda

 

A AESTROFE ? Associação de Escritores, Trovadores e Folheteiros do Estado do Ceará, instituição que congrega boa parte dos poetas populares do nosso Estado realizará no Espaço Rogaciano Leite Filho a feira e recital CORDEL COM A CORDA TODA. A Feira ocorrerá das 17h às 21h e o recital com os principais expoentes da Literatura de Cordel na atualidade ocorrerá das 17h às 21h. Os artistas declamarão versos autorais e de vários outros poetas populares.

 

+ Dia 23 de agosto, às 17h, no Espaço Rogaciano Leite Filho. Gratuito.

 Contato: Klevisson Viana (3217-2891 | 9675-1099 | 8515-8028 / aestrofe@gmail.com)

 

 

Quarteto Cearense [Circuito de Música Erudita]

 

O Quarteto é um dos grupos da Orquestra de Câmara Eleazar de Carvalho e apresentará repertório que vai do barroco ao contemporâneo.

 

+ Dia 23 de agosto, 18h, no Auditório. Ingressos: R$ 4 e R$ 2 (meia).

Contato: Humberto (8734-5643 / quartetocearense@gmail.com)

 

 

17.08.2015

 

Assessoria de Comunicação e Marketing
Instituto Dragão do Mar
Telefones: 85 3488.8625/ 8970.8081

 

Giselle Dutra
Gestora de Célula/Secretarias

 

Coordenadoria de Imprensa do Governo do Estado – Casa Civil
comunicacao@casacivil.ce.gov.br
 (85) 3466.4898