Saúde prepara brigadas para combate ao Aedes aegypti nos prédios do Estado

30 de dezembro de 2015

Todos os prédios da rede pública do Governo do Estado serão inspecionados pelo menos uma vez por semana para o combate ao Aedes aegypti, mosquito que transmite a dengue, a Chikungunya e a Zika. A partir desta segunda-feira, 4, e até quarta-feira, 6, a Secretaria da Saúde do Estado realiza uma série de oficinas para preparar  as brigadas que vão trabalhar nas diferentes secretarias,órgãos e unidades do Governo do Estado, incluindo escolas, hospitais, delegacias, estações da Cagece, coordenadorias regionais de saúde e da educação (Cres e Credes). As primeiras oficinas, que ocorrem das 9 às 11 horas e das 14 às 16 horas da segunda-feira, no auditório da Sesa, Avenida Almirante Barroso, 600, na Praia de Iracema, preparam as brigadas da Secretaria da Educação e da Superintendência Estadual do Meio Ambiente.

 

banner reciclaveis sesa2 2015As brigadas foram criadas por decreto do Governador do Estado, Camilo Santana. É o Governo do Estado fazendo o dever de casa, combatendo o mosquito a partir dos próprios órgãos públicos. Só na educação, são 110 escolas profissionais que receberão a inspeção das brigadas. O Governador também instituiu o Comitê Gestor Estadual de Políticas de Enfrentamento à Dengue, com a finalidade de propor, articular, coordenar e avaliar iniciativas de controle do Aedes aegypti. Formado por gestores e técnicos de diversas secretarias e órgãos,  o Comitê já se reuniu três vezes. A última reunião aconteceu terça-feira, 29 de dezembro, no Palácio da Abolição, quando ficou definido que o próximo encontro de mobilização macrorregional será em Sobral, no dia 7 de janeiro, com a participação dos prefeitos dos 55 municípios da macrorregião  Norte, secretários de saúde, coordenadores da atenção primária, Agentes Comunitários de Saúde, representantes das igrejas, Exército, Corpo de Bombeiros, Ministério Público.

 

Reciclagem, decoração e saúde

Na Secretaria da Saúde do Estado, além da brigada já ter sido criada e os integrantes, funcionários da limpeza, orientados pelo Núcleo de Controle de Vetores da Coordenadoria de Promoção e Prevenção como evitar a reprodução do Aedes aegypti, em todas as recepções há um exemplo de uma boa prática de prevenção. Garrafas que poderiam estar abandonadas nos quintais, servindo de criadouros para o mosquito, foram recicladas, decoram os ambientes na Sesa. E banner reciclaveis sesa1 2015mais: pneus que poderiam estar jogados por aí, acumulando água e atraindo o mosquito, também decoram os jardins internos da Secretaria da Saúde.

 

Garrafas e pneus, juntamente com caixas d’água, baldes, copos descartáveis,  potes, estão entre os objetos e depósitos que juntam água e fazem os ovos postos pela fêmea, após contato com a água,  virarem larva, pupa e em menos de uma semana o mosquito adulto, que sai por aí, voando, picando, numa ameaça à saúde da população, com a transmissão de três doenças. Como se não bastasse transmitir dengue, Chikungunya e Zika, outra doença, a microcefalia está sendo relacionada com a Zika, segundo o Ministério da Saúde. No Ceará, há 135 casos de microcefalia sendo investigados se há relação com o vírus Zika.

 

Fotos: Assessoria de Comunicação da Sesa

30.12.2015

Assessoria de Comunicação da Sesa
Selma Oliveira / Marcus Sá / Helga Rackel ( selma.oliveira@saude.ce.gov.br/ 85 3101.5221 / 3101.5220)
Twitter: @SaudeCeara
www.facebook.com/SaudeCeara

Giselle Dutra
Gestora de Célula/ Secretarias

Coordenadoria de  Imprensa do Governo do Estado do Ceará
Casa Civil / 85 3466.4898